MOSSORÓ RN-Golpistas tornam pesadelo o sonho da casa própria; veja como evitar


Por Fábio Vale – Repórter do JORNAL DE FATO

A vendedora Cristina Ramalho (nome fictício inserido a pedido da entrevistada que pediu para ter a identidade preservada), de 34 anos de idade, viu o sonho da casa própria se transformar em um verdadeiro pesadelo na vida real. Ela é uma das diversas vítimas que acabaram caindo em uma série de golpes imobiliários desarticulados pela Polícia Civil em Mossoró no começo desta semana.

A personagem conta que teve que retirar uma considerável quantia em dinheiro que tinha na poupança e ainda pegar outro valor emprestado com parentes para poder repassar à empresa – alvo da investigação policial – que tinha prometido tornar real o seu sonho da casa própria. O problema é que a firma era composta por suspeitos que foram detidos na última terça-feira (08), em Mossoró, por supostas fraudes na comercialização de imóveis.

“Eu tive um primeiro contato com eles (a empresa) através de um anúncio em uma rede social. Então, fui até o escritório deles e eles mostraram toda uma documentação e fotos das casas. Depois, me pediram para adiantar um valor para poder reservar o imóvel”, relatou a vendedora, dizendo não ter desconfiado nem do fato do imóvel estar sendo ofertado por um preço considerado bem abaixo do valor de mercado.

Ela foi uma das dezenas de vítimas que procuraram a delegacia de Polícia Civil para registrar queixa contra a empresa. “Agora, é correr atrás do prejuízo. Acho muito difícil conseguir ter meu dinheiro de volta”, disse, em tom de desabafo, e refletindo que espera que outras pessoas que também têm o mesmo sonho da casa própria que ela, não caiam em golpes do mesmo tipo.

 

Polícia desarticula em Mossoró grupo suspeito de golpes imobiliários em mais de 100 vítimas

No começo desta semana, a Polícia Civil em Mossoró desarticulou um grupo suspeito de aplicar uma série de golpes imobiliários na cidade. Um levantamento preliminar dá conta de que mais de 100 pessoas teriam sido alvos das supostas fraudes praticadas pela empresa, instalada no município há cerca de um mês.

Na última terça-feira (08), equipe da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) de Mossoró realizou diligências contra os suspeitos. O prédio onde funcionava a empresa também foi alvo de procedimentos policiais. Na ocasião, a polícia conduziu para a delegacia seis homens entre 21 e 44 anos de idade.

O titular da DEFD, Denys Carvalho da Ponte, explicou na ocasião que o grupo abriu uma firma e estava comercializando imóveis apresentados como propriedades que seriam retomadas pela Caixa Econômica Federal (CEF), por conta de questões como inadimplências.

Um levantamento preliminar deu conta de que seriam até mais de 100 vítimas, devido à alta procura na delegacia de pessoas que teriam sido alvos dos golpes. Após terem sido autuados em flagrante, a Justiça decidiu manter a prisão apenas de um dos seis suspeitos. Dois tiveram direito à liberdade provisória sem qualquer medida cautelar e outros três também foram soltos, mas, com o compromisso de ficar à disposição da Justiça.

Em entrevista logo após a prisão do grupo, um advogado de defesa disse que no momento, não teria como dizer se houve uma fraude dos imóveis da Caixa; e que a princípio, houve uma intermediação de uma negociação para uma futura compra em leilão.

 

Delegado detalha desarticulação de grupo e modus operandi de suspeitos

 

“Em alguns casos, eles levavam a pessoa somente até a frente da casa. Em alguns casos, eles levavam um chaveiro e adentravam na casa mediante a abertura por esse chaveiro. Em outros imóveis, mesmo com moradores, eles intimidavam as pessoas e diziam que eram da Caixa e que estavam comercializando os imóveis”, detalhou o titular da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) de Mossoró, Denys Carvalho da Ponte.

O delegado informou que os suspeitos oriundos de estados como Bahia, Paraíba e Rio de Janeiro se passavam até por advogados e corretores imobiliários.“Eles não são corretores. Eles não são autorizados pela Caixa. Eles não podem estar vendendo imóveis da Caixa e muito menos adentrando nos imóveis”, esclareceu Denys Carvalho, informando que após ter tomado conhecimento de todos esses fatos, o caso começou a ser investigado. Ele ressaltou que esse grupo já teria dado vários golpes com inúmeras vítimas e que já estava se preparando para fugir.

O titular da DEFD disse que após essa apuração, equipes policiais se deslocaram até a empresa e contactou parte das vítimas; e que os suspeitos foram localizados junto com uma farta documentação. O delegado afirmou que até então ainda não tinha dado para levantar o prejuízo financeiro causado pelos golpes, mas que acreditava ser um valor “bastante alto”, tanto pela quantidade de vítimas quanto pelas transferências bancárias e máquinas de cartão de crédito.

A reportagem manteve contato com a assessoria de imprensa da CEF, que até o fechamento desta matéria, não deu um retorno com respostas a questionamentos como dados de registros desse tipo de fraudes envolvendo imóveis no RN; que medidas a Caixa tem adotado para coibir esse tipo de golpe; e que orientações o banco teria para o cidadão evitar cair em golpes imobiliários.

 

Tags:

 

Casa própria

 

golpe

 

imobiliário

 

polícia

 

Mossoró

 

RN



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.