Senado vai abrir sindicância sobre farsa em CPI-PETRO MENTIRAS


brasil-elecoes-senado-20130201-20130201-05-size-598

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta segunda-feira que a Casa vai criar uma comissão de sindicância para investigar a fraude na CPI da Petrobras, revelada por VEJA. “A CPI é uma instituição que não pode sair arranhada. É um instrumento fundamental de fiscalização e de cumprimento do papel do Legislativo. Então é preciso esclarecer tudo na forma do que foi denunciado”, disse.

A criação da sindicância foi solicitada pelo presidente da comissão de inquérito, senador Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB). Vital também solicitou que a Polícia Federal investigue o caso.

Renan classificou como “muito graves” as revelações de VEJA. Ele disse também que é preciso esclarecer o episódio: “Nós precisamos apurar absolutamente tudo que foi negociado, e apurar as responsabilidades de quem as tenha”. O presidente do Senado descartou suspender os trabalhos da CPI.

VEJA teve acesso a um vídeo que comprova como o governo e lideranças do PT montaram esquema para treinar os principais depoentes à comissão de inquérito, repassando a eles previamente as perguntas que seriam feitas pelos senadores e indicando as respostas que deveriam ser dadas. As imagens mostram um encontro entre o chefe do escritório da Petrobras em Brasília, José Eduardo Sobral Barrocas, o advogado da empresa Bruno Ferreira e Leonan Calderaro Filho, chefe do departamento jurídico do escritório da Petrobras em Brasília.

Leia também: Gravações comprovam: CPI da Petrobras foi uma grande farsa
Farsa na CPI: oposição pede anulação de depoimentos e promete acionar PGR

 



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.