SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN- Inquérito concluído Massacre de Alcaçuz: 74 são indiciados pela matança de 26 presos em janeiro de 2017


ão indiciados pela matança de 26 presos em janeiro de 2017

Matança foi a maior já registrada dentro do sistema prisional potiguar

Andressa Anholete/AFP

Durante a rebelião, presos se amotinaram nos telhados dos pavilhões

A Polícia Civil potiguar concluiu nesta sexta-feira, 29, o inquérito que apura o Massacre de Alcaçuz – como ficou mais conhecida a matança de 26 presos ocorrida em janeiro de 2017 dentro da maior penitenciária do Rio Grande do Norte. Ao todo, 74 detentos serão indiciados por homicídio, além de outros crimes.

Rebelião terminou com 26 presos mortos

Os nomes dos indiciados e os detalhes da investigação serão apresentados pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em uma coletiva de imprensa a ser realizada ainda nesta sexta, na Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol).

Logo após o massacre, cinco detentos foram apontados como chefes do PCC no RN e transferidos de avião para o Presídio Federal de Porto Velho, em Rondônia. Eles foram os primeiros a ser indiciados pelas 26 mortes. São eles:

José Francisco dos Santos, José Cláudio Cândido do Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo, Thiago de Souza Soares e Paulo da Silva Santos foram indiciados 
  • João Francisco dos Santos, ‘Dão’. Condenado a 39 anos de prisão por ter matado o radialista F. Gomes, em Caicó. É natural de Caicó/RN;
  • José Cláudio Cândido do Prado, ‘Doni’. Natural de Campo Grande/MS. Condenado a 75 anos de prisão pela prática dos crimes de homicídio, roubo e tráfico de drogas;
  • Paulo Márcio Rodrigues de Araújo. É preso provisório, ainda não foi condenado. É da cidade de Ipanguaçu/RN;
  • Tiago de Souza Soares, ‘Decinho’. Natural de Mossoró/RN. Condenado a 38 anos e seis meses de prisão pela prática dos crimes de homicídio e tráfico de drogas;
  • Paulo da Silva Santos, ‘Paulo Fuzil’. Natural de Linhares/ES. Condenado a 32 anos de prisão pelos crimes de extorsão e tráfico de drogas.

O MASSACRE

O Massacre de Alcaçuz começou em 14 de janeiro de 2017, e durou quase duas semanas. Ao final, 26 presos foram mortos durante uma briga envolvendo membros de duas facções criminosas: o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Sindicato do Crime do RN.

Publicidade

 



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *