Uma das coisas que o ser humano mais presa na vida, é a sua liberdade. A Bíblia também está cheia de promessas de liberdade para o crente. Que liberdade é essa que a Bíblia apresenta:

Loading...

 

  • “Onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade.” (II Co 3:17).
  • “Fomos chamados à liberdade.” (Gl 5:13).
  • “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para  proclamar liberdade aos cativos, e por em liberdade os oprimidos…(Lc 4:19).

Liberdade na Bíblia não significa a ausência de censura. O direito de fazer o que bem entender, sem ser censurado ou repreendido.  As pessoas hoje, acham que liberdade é um mecanismo para se alcançar o que deseja. Mas na verdade, as pessoas conseguem alcançar muito mais com a responsabilidade do que com a liberdade. Porque a responsabilidade está aliada a retidão, a justiça.

O empregado quer a liberdade para fazer greve e reivindicar o salário justo do seu patrão. Mas se o patrão tivesse reponsabilidade com justiça ele daria um salário justo para seu empregado, sem a necessidade de greve. Se querem liberdade para protestar, é porque alguém deixou de ser responsável. Então, qual é a mais importante: liberdade ou responsabilidade. Se houvesse responsabilidade em todos, haveria liberdade para todos.

 

A liberdade a qual Cristo quer nos devolver é a liberdade de viver uma vida controlada pelo espírito e não pelos sentimentos. A verdadeira liberdade nos liberta de todas as limitações que o pecado produziu no homem. Deus nos criou como filhos e tínhamos a liberdade de agir no espírito, assim como Deus agia. Mas por causa do pecado, hoje nós agimos na força da carne e dos pensamentos. “Nós andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos e dos pensamentos”.(Ef 2:2). Toda criação foi afetada pela corrupção do pecado. Hoje somos escravos de uma lei – a lei da carne. Na esperança também de que a própria criação será  libertada do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. (Rm 8 21).

Tudo de mal que existe no mundo, é resultado da corrupção humana. A maldade acontece como fruto de um sentimento descontrolado. A morte, a violência, a injustiça, a rebeldia, a infidelidade, a corrupção, tudo isso, é resultado de sentimentos não controlados. O homem por mais livre que ele pensa ser, é na verdade, escravo da própria vontade (carne), do mundo (sistema) e de satanás (forças ocultas.)

O que caracteriza a condição de escravo não são as suas obras, é a sua natureza. A nossa natureza é de escravidão. Todos nós nascemos na condição de escravos. É necessário nascer de novo, nascer do Espírito, para ser filho.

Existem alguns caminhos que precisam ser trilhados, se quisermos alcançar a verdadeira liberdade.

 

      Primeiro Passo: Crer em Jesus.  “Jesus disse para os que creram nele”.

Se você não crer em Jesus como sendo o Messias, o Deus que se tornou homem, toda a teologia, toda a discussão bíblica fica comprometida. Sua fé fica comprometida. Crer em Jesus como sendo o Messias – o Enviado de Deus – O Ungido – O próprio Deus habitando conosco. “O Verbo se fez carne (a Palavra se tornou carne) e habitou entre nós. Vimos a sua glória, (vimos a revelação da sua natureza) cheia de amor e de verdade”. (Jo 1:14).

      “Se não crerdes que eu EU Sou” morrereis nos vossos pecados”.(Jo 8:24).

  • Crer em Jesus como um líder, causa em nós apenas admiração.
  • Crer em Jesus como um profeta nos torna religiosos.
  • Mas crer em Jesus como Deus, nos torna em filhos de Deus.

 

      Segundo Passo: Permanecer no ensino de Jesus. “Se permanecerdes no meu ensino”.

Muitos dos que creram em Jesus, voltaram atrás, retrocederam. “Estando ele em Jerusalém, durante a festa da páscoa, muitos viram os sinais miraculosos que fazia, e creram no seu nome. Mas Jesus não confiava neles, pois a todos conhecia.” (Jo 2:23; A partir de então, muitos dos discípulos voltaram atrás e já não andavam com ele.” (Jo 6:66). A ênfase de permanecer crendo, não diz respeito apenas ao tempo de crença. Faz dez anos que eu creio nesta palavra. Sou perseverante. Nunca mudei de idéia. Isso não quer dizer muita coisa. Permanecer é o ato de continuar crendo, justamente quando  vem  a dúvida. Significa superar todo argumento contrário para não crer. Permanecer crendo exige algum tipo de confronto.   Se você nunca foi confrontado com idéias  ou pensamentos, não dá para dizer que você seja perseverante no que crê.

Permanecer na Palavra significa também praticar a Palavra até que ela se torne um hábito. Vimos primeiramente que Crer em Jesus é um entendimento mental acerca de quem Ele é. Perseverar na Palavra é um comportamento fundamentado em cima daquilo que você crê. Você permanece crendo na Palavra, porque crê naquele que falou.

Permanecer na palavra é acreditar nela  a tal ponto de permitir que ela governe a nossa vida  e  supra as nossas necessidades.

“Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. O ramo de si mesmo não pode produzir fruto, se não estiver na videira.  Tampouco vós podeis produzir fruto, se não permanecerdes em mim.” (Jo 15:4). Só quem permanece crendo é que pode produzir frutos. O foco aqui está primeiramente em permanecer na palavra, para poder conhecer a verdade e poder dar frutos. “Quem não permanece é lançado fora.” (Jo 15:6).  Crer apenas não segura ninguém como discípulo.

Crer apenas não leva a pessoa a conhecer a verdade. Você não conhece a verdade apenas acreditando nela, mas se relacionando com ela. E para se relacionar é necessário a permanência na palavra.

 

Terceiro Passo: Se tornar um Verdadeiro Discípulo de Jesus. “Verdadeiramente sereis meus discípulos”.

O verdadeiro discípulo é aquele que já deu o passo da  permanência. O discípulo que não consegue permanecer crendo, ele desiste no meio do caminho.

“Estando ele em Jerusalém, durante a festa da páscoa, muitos viram os sinais miraculosos que fazia, e creram no seu nome. Mas Jesus não confiava neles, pois a todos conhecia.” (Jo 2:23; A partir de então, muitos dos discípulos voltaram atrás e já não andavam com ele.” (Jo 6:66).

Ser discípulo é ser semelhante ao mestre. E uma das formas de ser semelhante a alguém é ter intimidade com esse alguém. Quando alguém permanece diante de Jesus, acaba recebendo as suas virtudes. O verdadeiro discípulo é aquele que já entregou a vida sem reservas para Jesus. “Quem não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo” (Lc 14:33).  A renúncia não vem pela coragem, mas pela certeza.

Ilustração: O pai estava vendo seu filho ser executado na sua frente, caso não negasse a sua fé em Jesus. Diante do quadro, o pai estava cedendo, quando o próprio filho gritou: Pai, não negue, Jesus está nos esperando. Eu vou na frente, depois o Senhor vai. Certamente isso não pode ser atribuído apenas à coragem, mas uma certeza que levou a tomar uma decisão corajosa.

 

      Quarto  Caminho: Conhecer a Verdade.

A perseverança na palavra faz de você um discípulo. Ou seja, você adquire algumas semelhanças de Cristo. Essa característica de Cristo que você adquire é sinal da verdadeira vida que Deus desenhou para você. Esse conhecimento é mais do que saber alguma coisa. Esse conhecimento é permitir que algo faça parte da sua vida.

Conhecer a verdade,  é se relacionar de tal forma com a palavra que ela passa a fazer parte da nossa vida. É o  “tornar-se uma só carne”.“E conheceu Adão a Eva e ela gerou um filho”. (Gn 4). É um conhecimento que gera vida.

A verdade é tudo aquilo que está ligada com a realidade eterna. É a essência de um fato. A verdade que traz libertação, que faz crescer na fé, que traz mudança de vida, é quando você descobre um valor espiritual naquilo que você crê.

Ao descobrir a verdade da palavra, você saberá que a vida que o mundo oferece é uma mentira do diabo para desviar os crentes da vida eterna que Deus planejou para nós.

 

Quinto Caminho:  Ser verdadeiramente livre.

Os judeus estavam deixando de crer em Jesus, por não aceitarem a idéia de que eles eram escravos. A liberdade que Jesus propõe para os seus discípulos é na verdade, resgatar a posição que tínhamos em Deus antes da queda do homem.

O Senhor Jesus iniciou o seu ministério com uma promessa; “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos pobres, enviou-me a restaurar os contritos de coração, e proclamar liberdade aos cativos e abertura de prisão aos presos.” (Lc 4:18).

Quando você conhece a verdade, aquilo que tem prioridade espiritual, você não se deixa  enganar pelos sentimentos da carne. Todo ser humano nasce no engano, ou seja: prioriza as coisas naturais antes das espirituais. A Bíblia afirma que o homem pecador é guiado pelos sentidos.  Mas não foi essa a intenção de Deus ao criar o homem. O homem era um ser guiado pelo seu espírito. O homem hoje, vive uma liberdade enganosa . A liberdade que a Bíblia nos propõe, não é a faculdade de poder fazer o que bem entender.

“Vocês foram chamados para serem livres, mas não deixem que essa liberdade se torne uma desculpa para permitir que a natureza humana domine vocês. Pelo contrário, que o amor faça com que vocês sirvam uns aos outros.” (Gl 5:13). A liberdade de Cristo no leva a servir uns aos outros sem o sentido de escravidão, mas por amor. É a liberdade de não precisar viver influenciado pela lei da natureza carnal. “A lei do espírito de vida em Cristo Jesus me libertou da lei do pecado e da morte”. (Rm 8;2).

 

            Conclusão:

Se você crer em Jesus como o Deus que habitou conosco. Se você permanecer crendona sua palavra na hora que for desafiado a duvidar e desistir. Essa permanência na palavra, vai te levar à posição de discípulo de Jesus. Na posição de discípulo de Jesus você vai conhecer a verdade. Esse conhecimento da verdade, vai te trazer a verdadeira liberdade.

Continue crendo, com o exercício da meditação na Palavra. Seja perseverante naquilo que você crê, apesar dos argumentos e das experiências que te motivam a desistir. Não mude de opinião acerca do que você crê. Tenha a alegria de ser um seguidor e imitador de Jesus, como discípulo que segue de perto os seus ensinos.  Descubra a  força da verdadepor traz dessas palavras que você crê e perseverou até aqui.  Não é uma questão de coerência, é uma questão de princípios. E experimente a verdadeira liberdade de viver a vida no espírito como Deus planejou; não essa vida enganosa, que o diabo sugeriu, satisfazendo os desejos da carne. Seja livre para viver a verdadeira vida espiritual.