NATAL RN-Servidores do RN fazem manifestação por pagamento de salários atrasados e aumento de 16%


Por G1 RN

 


Servidores do RN fazem manifestação por pagamento de salários atrasados. — Foto: Lenilton LimaServidores do RN fazem manifestação por pagamento de salários atrasados. — Foto: Lenilton Lima

Servidores do RN fazem manifestação por pagamento de salários atrasados. — Foto: Lenilton Lima

Servidores estaduais do Rio Grande do Norte fizeram um protesto em frente à Governadoria, no Centro Administrativo, em Natal, entre a manhã e o início da tarde desta terça-feira (13). De acordo com sindicatos que representam as categorias, as pautas estão relacionadas aos pagamentos de salários atrasados.

Durante a manifestação, os servidores subiram a rampa do prédio onde a governadora Fátima Bezerra (PT) despacha e exigiram, entre outras pautas, o pagamento de três folhas atrasadas, além de um calendário de pagamento dos vencimentos de 2019.

Os manifestantes também cobraram aumento de 16,38% para os servidores ativos, aposentados e pensionistas. A porcentagem corresponde ao reajuste concedido pelo governo e pelos demais poderes estaduais aos servidores de carreira jurídica, como efeito cascata do aumento dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal, no final do ano passado.

A realização de concursos públicos foi outra cobrança dos sindicatos.

Atrasados

No início do ano e de sua gestão, a governadora do RN, Fátima Bezerra (PT), determinou a quebra do pagamento cronológico dos salários. Com isso, o governo começou a pagar os vencimentos das folhas respectivas ao mês em que são pagas, mas continuou devendo os salários de novembro para quem ganha acima de R$ 5 mil, o salário de dezembro de todos os servidores, além do 13º de 2018. O décimo de 2017, que também estava em aberto, foi concluído meses depois.

Veja também

G1 Carros

Carros elétricos: quanto rodam, onde recarregar, custo

G1 testou dois modelos à venda no Brasil, e mostra que barreira da autonomia foi superada. Mas escassez de pontos de recarga ainda é preocupação.

23 de jul de 2019 às 19:26

Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *