GUAMARÉ RN -Henrique Alves: “Vitória no primeiro turno”. Robinson: “Vamos passar dele e ganhar”


45u3u33333

O candidato do PMDB a governador, Henrique Alves, disse que vai intensificar as mobilizações de rua para manter a vantagem sobre o segundo colocado, Robinson Faria, que, segundo o Instituto Seta, é de apenas 6,3%. O objetivo do peemedebista é garantir essa vantagem, que lhe dá vitória no primeiro turno das eleições deste ano.

“Vamos intensificar as mobilizações de rua para consolidar nosso crescimento no sentido de manter a vantagem que nos garante a vitória no primeiro turno”, destacou Henrique, que concilia a campanha com a campanha eleitoral ao governo do Rio Grande do Norte com a agenda de presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília.

A estratégia do candidato e manter a mobilização nos municípios, junto às bases eleitorais. “Todos os municípios que visitamos dão mostras de que estamos no caminho certo”, afirmou Henrique ao Jornal de Hoje.

De acordo com o Instituto Seta, Henrique venceria essa eleição no primeiro turno, se o pleito fosse hoje. Ele teria 35% das intenções de voto, contra 28,2% de Robinson Faria. A diferença entre eles é 6,8%. Ainda de acordo com o levantamento, Henrique e Robinson seriam seguidos por Robério Paulino (PSOL), com 3%, Simone Dutra (PSTU), com 2,3%, e Araken Farias (PSL), com 0,4%. Não sabe/Não respondeu pontuou 17,6% e Ninguém/branco/nulo, 13,5%.

Robinson Faria

Restando 20 dias para a eleição deste ano, o candidato do PSD, Robinson Faria, se mostra bastante otimista em relação à virada e à vitória. Momentos antes de conceder entrevista a uma emissora de TV, nesta segunda, ele falou com a reportagem de O Jornal de Hoje. “Minha expectativa é totalmente motivada pelos últimos momentos de contato com a população, que é de incentivo e sinalização de vitória, o que demonstra uma opção clara da população, do meu ponto de vista, em quebrar o paradigma das sucessões das famílias políticas que ao longo desses anos governaram esse Estado”, afirmou.

Pesquisa do Instituto Seta, veiculada neste fim de semana, mostra que a disputa pelo governo do Estado está acirrada, com os dois candidatos melhor colocados nas pesquisas, Henrique Alves (PMDB) e Robinson Faria, disputando, palmo a palmo, a vitória no dia 5 de outubro.  De acordo com o levantamento, se a eleição fosse hoje, Henrique teria 35% das intenções de voto, contra 28,2% de Robinson Faria. A diferença entre eles, que hoje é 6,8%, já foi de 15% no início do processo eleitoral.

Para Robinson, as pessoas começam a ter a percepção de que ele representa a mudança. “Uma ruptura, um momento novo, uma candidatura que nasceu da ousadia e da resistência, contra uma chapa muito forte, de muitos apoios políticos, deputados, prefeitos e ex-governadores”, completa. “As pessoas admiraram eu ter dado a oportunidade de um debate ao Estado, e de oferecer a opção de uma eleição mais democrática, e não com quase toda a classe política votando no mesmo candidato”.

Robinson diz que houve assimilação do eleitor em relação a essa proposta. “As pessoas estão motivadas com o nosso nome, que representa essa condição de ter um momento de mudar o Estado, uma política nova, um governo que vai buscar o diálogo com a população, um governo que tenha a marca da simplicidade, da busca pela eficiência do serviço público, que não tenha propostas mirabolantes, nem fantasiosas, e que busque a coletividade e o cidadão, com orçamento com participação da sociedade, atendimento digno ao povo, sindicatos, categorias de servidores, e gestão inovadora”.

PESQUISAS

Se em dois meses de campanha foi possível tirar 50% da desvantagem perante Henrique, Robinson aposta que, em 20 dias que restam de campanha, conseguirá tirar os pouco mais de 6% que ainda sobram de liderança do peemedebista. “Nós estamos numa curva ascendente, e Henrique, estagnado. Nossa avaliação, com muita tranquilidade, é que vamos passar dele e ganhar a eleição. Basta essa curva de crescimento ser mantida. Passaremos Henrique já nos próximos dias”.

Robinson mantém a crítica ao adversário. Segundo ele, Henrique “confia em estruturas políticas”, enquanto que ele prefere conquistar o eleito no diálogo das ruas. “Henrique confia nos acordões estaduais e municipais. Ao município que chega quer ter o prefeito da bandeira verde e o da vermelha. Ele confia na classe política, não confia no debate com a população. Ele demonstra que só será governador se conseguir impedir em todas as cidades que eu tenha um palanque que me apoie. Ele quer acordão estadual e municipal em torno dele. É um estilo antiquado de fazer política”.

A 20 dias das eleições, vantagem de Henrique sobre Robinson é de 6,8%

Restando menos de três semanas para as eleições gerais de 2014, o pleito no Rio Grande do Norte ganha ares de uma final emocionante. A disputa pelo governo do Estado promete ser acirrada, com os dois candidatos melhor colocados nas pesquisas disputando, palmo a palmo, a vitória no dia 5 de outubro. Pelo menos é isso que aponta pesquisa do instituto Seta, veiculada neste fim de semana pelo portal de notícias Nominuto.com.

De acordo com o levantamento, que ouviu 1.700 eleitores em todo o Estado, entre os dias 9 e 11 de setembro, se a eleição fosse hoje, Henrique Alves (PMDB) teria 35% das intenções de voto, apenas 6,8% de vantagem sobre o segundo colocado, Robinson Faria (PSD), com 28,2%. Eles seriam seguidos por Robério Paulino (PSOL), com 3%, Simone Dutra (PSTU), com 2,3%, e Araken Farias (PSL), com 0,4%. Não sabe/Não respondeu pontuou 17,6% e Ninguém/branco/nulo, 13,5%. Dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 3%, para mais, ou para menos, Henrique pode ter esse percentual a menos e Robinson, a mesma quantidade a mais, o que poderia resultar em empate técnico, segundo o instituto Seta.

Outro destaque da pesquisa é a quantidade de eleitores indecisos. Nada menos que 30% dos votantes do estado ainda não definiu em quem vai votar – percentual que poderá decidir o pleito no dia 5 – ou votará branco ou nulo. A soma de Não sabe/Não respondeu (17,6%) e Ninguém/branco/nulo (13,5%) resulta em 31,1% dos eleitores, o que mostra também o desinteresse de quase um terço dos eleitores potiguares.

A pesquisa Seta em todo o Estado para o governo do Rio Grande do Norte também mediu a rejeição dos candidatos a governador. Segundo o instituto, para o governo, Henrique Alves detém a maior rejeição, com 25,8%. Ele é seguido de Robinson (15,6%), Robério (9,9%), Simone (6,1%) e Araken (5,9%). No item rejeição, Não sabe/Não respondeu somou 17% e Ninguém/branco/nulo, 19,7%.

Disputa entre Wilma e Fátima continua acirrada

Para o Senado, a disputa promete ser ainda mais acirrada. De acordo com o instituto Seta, a candidata do PT, Fátima Bezerra, desponta na liderança pela cadeira, com 33,9% das intenções de voto. Ela tem 4,1% a mais que a segunda colocada, a candidata do PSB, Wilma de Faria, que desponta com 29,8%. O terceiro colocado, Roberto Ronconi (PSL), tem 2,3%. Ana Célia (PSTU) aparece com 2,2% e Laílson (PSOL), com 1,3%. Não sabe/não respondeu pontuou 12,2% e Ninguém/branco/nulo, 18,3%.

A Seta também mediu a rejeição para Senado. Neste item, Wilma de Faria desponta com maior rejeição: 25,9%. Ela é seguida por Fátima, com 15,6%, Ronconi, com 10,8%, Laílson, com 4,9%, e Ana Célia, com 4,4%. Não sabe/Não respondeu somou 17,7% e Ninguém/nulo/branco, 20,7%.

Compartilhar:



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.