FOTOS IMAGENS-Síndico de conjunto habitacional é investigado por suspeita de estupro de nove crianças e adolescentes


 


Mãe que preferiu não ser identificada contou como o síndcio do prédio aliciava e abusava de crianças e adolescentes — Foto: Reprodução/TV Globo Mãe que preferiu não ser identificada contou como o síndcio do prédio aliciava e abusava de crianças e adolescentes — Foto: Reprodução/TV Globo

Mãe que preferiu não ser identificada contou como o síndcio do prédio aliciava e abusava de crianças e adolescentes — Foto: Reprodução/TV Globo

O síndico de um conjunto habitacional em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, está sendo investigado por estupros de ao menos nove crianças e adolescentes. Segundo a Polícia Civil, o homem, que não teve o nome divulgado, é suspeito de abusar sexualmente de menores de 5 a 14 anos.

Os casos começaram a ser denunciados no prédio em novembro do ano passado. A Polícia Civil informa o caso está sendo investigado pela delegada Vilaneida Aguiar, do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), em Prazeres, em Jaboatão.

Em entrevista à TV Globo, nesta quarta-feira (15), a delegada disse que as vítimas prestaram depoimentos na terça-feira (14) e novas ouvidas serão realizadas ao longo do dia.

“Podemos ter mais casos. Encontramos fichas de inscrição de crianças em atividades esportivas com esse professor, desde 2017. Por isso, pedimos que as pessoas, que tenham sido vítimas, venham à delegacia para fazer os relatos”, afirmou.

Mães de vítimas afirmaram à equipe da TV Globo, nesta quarta, que o homem e a amante dele atraíam as crianças e jovens para o apartamento, onde ocorriam os abusos. O suspeito foi visto pela última vez no sábado (11) e o imóvel dele foi invadido e destruído por moradores.

As histórias são bem parecidas, de acordo com os relatos feitos pelas vítimas. “Meu filho de 8 anos disse que ficou amarrado a uma cadeira e que o síndico pegou nas nádegas dele. O menino disse que o homem ameaçou me matar, caso ele contasse alguma coisa”, afirmou uma das mães, que preferiu não ser identificada.

As mães contaram que o homem dizia que era professor de futebol e atraía as crianças e adolescentes para o apartamento, sob o pretexto de fazer “reuniões” sobre o time, que “disputaria partidas na Arena de Pernambuco”, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife.

A mãe do garoto de 8 anos disse que o filho mais novo também foi vítima do síndico. Ela denuncia que o homem mandou a criança tomar banho durante uma visita ao apartamento. “Ele tirou uma foto do meu filho sem roupa”, afirmou.

Outra mãe que também pediu para não ser identificada, contou à TV Globo que o síndico e a mulher prometiam chocolates e doces para levar as crianças ao apartamento.

“A mulher me mostrou conversas por WhatsApp entre o síndico e um amigo dele, contando o que fazia com as crianças de 11 e 12 anos”, afirmou.

Uma terceira mãe também disse à TV Globo que o filho foi vítima de abuso no apartamento do síndico.

Ela disse que, a princípio, a criança negou o crime, mas passou a apresentar um comportamento diferente do normal. “Ele me disse que me amava e me deu um beijo. Então, senti que tinha algo estranho”, relatou.

A mulher disse que, depois que casos de abuso começaram a ser divulgados no prédio, o menino resolveu contar tudo.

“Ele admitiu que a mulher deu um remédio para ele dormir e depois o síndico pegou nas partes íntimas dele. Ele contou também que não se lembrava mais de nada”, afirmou a mãe

A mesma se mostrou revoltada com a situação. “Eu quero ele viva e caia no presídio”, declarou, emocionada.

Veja também

Jornal da EPTV 2ª Edição – Campinas/Piracicaba

Discussão entre alunas de 11 e 13 anos termina em agressão física em escola de Campinas

Alunas de 11 e 13 anos teriam se desentendido em conversas trocadas por celular. Agressões aconteceram no banheiro da Escola Municipal Humberto de Alencar Castelo Branco, no Jardim Nova Europa.

14 de mai de 2019 às 19:19

PróximoIdoso é baleado por segurança dentro de banco em São Paulo e seu estado é grave
FOTOS IMAGENS-Síndico de conjunto habitacional é investigado por suspeita de estupro de nove crianças e adolescentes
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *