ANGICOS RN-Vereadora é presa em operação do MP que investiga desvio de combustíveis na Prefeitura de Angicos



Operação "Combustão II" é deflagrada pelo MP no município de Angicos — Foto: Cedida / MPRN

Operação “Combustão II” é deflagrada pelo MP no município de Angicos — Foto: Cedida / MPRN

Uma vereadora de Angicos, na região Central do Estado, foi presa em flagrante, na manhã desta terça-feira (1º), durante uma operação que investiga um suposto esquema de desvio de combustíveis na Prefeitura do Município. A operação “Combustão II”, deflagrada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), cumpriu ainda cinco mandados de busca e apreensão, sendo dois deles em secretarias municipais.

A vereadora, que já ocupou o cargo de secretária de Saúde do município, foi presa por peculato e por armazenar gasolina em desacordo com as exigências estabelecidas em lei. Na casa dela, foram apreendidos dois galões de 20 litros, cada, contendo gasolina. De acordo com o MP, a vereadora teria se apossado de veículos e de combustível da prefeitura. Ela foi conduzida à cadeia feminina de Mossoró, onde aguardará decisão judicial.

Segundo o MP, as investigações que vem sendo realizadas desde 2018 apontaram evidências de venda de combustível pela Prefeitura a particulares e também de abastecimento de carros que pertencem a agentes públicos às custas do município.

G1 ligou para os telefones da Prefeitura para ter um posicionamento do município sobre o caso, mas não conseguiu falar com nenhum representante até a publicação da matéria.

Segundo os investigadores, denúncias anônimas indicaram que o esquema já é conhecido na cidade e que frentistas e agentes públicos estariam envolvidos.

A operação teve o apoio da Polícia Militar. Ao todo, 6 promotores de Justiça, 12 servidores do MP e 32 policiais militares atuaram na ação. As provas coletadas serão analisadas e remetidas ao Poder Judiciário.

O mesmo tipo de esquema fraudulento foi alvo da operação Combustão, deflagrada pelo MPRN em outubro de 2018. A suspeita na época, era que um posto de combustíveis era autorizado pela Prefeitura de Angicos a fornecer combustível de forma ilegal.

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.