ACARI RN-Morre de covid o ex-candidato a prefeito de Acari, Gilson da Farmácia


Candidato a prefeito de Acari na eleição passada, Gilson da Farmácia, que disputou com o eleito Fernando Bezerra, morreu de covid nesta terça-feira.

Gilson estava internado em Currais Novos.

Na sua primeira disputa para o executivo, obteve 44% dos votos dos acarienses.

Gilson já foi enterrado,

A esposa Fafá segue se tratando da doença.

28 de junho de 2021 às 19:09

Rogério Marinho e Álvaro Dias almoçam juntos e discutem chapa majoritária ainda sem candidato a governador[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de agenda administrativa na zona Norte de Natal, o ministro Rogério Marinho e o prefeito de Natal, Álvaro Dias, se reuniram para uma agenda política.

Só os dois, sem testemunhas, almoçaram no restaurante Buongustaio.

Rogério segue insistindo para que Álvaro seja candidato a governador e garantir um palanque fornido para ele sair candidato a senador.

Álvaro já disse e repetiu mil vezes: não será candidato.

Álvaro deve ter insistido mil vezes com Rogério para ele ser o candidato a governador.

Rogério deve ter respondido mais mil vezes que não será candidato ao Governo e segue na pré-disputa pelo Senado.

E o palanque da oposição continua sem comandante.

28 de junho de 2021 às 19:00

Prefeito Álvaro garante à zona Norte conclusão de obras de saneamento com recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do prefeito de Natal, Álvaro Dias, após cumprir agenda na zona Norte com o ministro Rogério Marinho:

28 de junho de 2021 às 18:54

Ministro Rogério atende pleito de João Maia, Ubaldo Fernandes e Herberth Sena para regularizar imóveis em Natal[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que cumpre agenda administrativa/política em Natal, confirmou nesta segunda-feira aos deputados federal João Maia e estadual Ubaldo Fernandes, e ao vereador Herberth Sena, a assinatuta de um acordo de cooperação técnica entre o MDR e a Fundação de Apoio ao IFRN, para regularizar imóveis na zona Leste de Natal.

“Os imóveis estão localizados nos bairros de Rocas, Brasília Teimosa, Santos Reis, Praia do Meio e Mãe Luíza. São bairros populares e centenários, mas que convivem com uma insegurança jurídica devido à regularização e à falta do título de posse”, explicou João Maia.

“Da última vez que estivemos no Ministério, em dezembro do ano passado, Herberth já tinha sido eleito vereador e recebemos o compromisso do ministro Rogério Marinho de contemplar essa ação que agora se concretiza”, concluiu João Maia.

28 de junho de 2021 às 17:43

Natal começa a vacinar pessoas com 44 anos[0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Prefeitura de Natal amplia mais uma vez a faixa etária de vacinação e começa a imunizar, nesta terça-feira, pessoas a partir de 44 anos.

Para os trabalhadores da indústria a idade será a partir de 34 anos.

As pessoas que tomaram a primeira dose do imunizante da Oxford há 85 dias, devem procurar um dos pontos de vacinação para receber a segunda dose.

28 de junho de 2021 às 16:38

Com 70 leitos abertos na pandemia, Hospital João Machado vira referência no atendimento à covid pela rede pública do estado na capital[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governo do Estado entregou, nesta segunda-feira, 20 dos 70 leitos que hoje compõem o sistema de atendimento do Hospital João Machado, que se consolidou como principal referência estadual para pacientes covid na capital.

“Esse é um marco histórico no nosso SUS no RN, quando podemos visualizar que a pandemia, mesmo depois que terminar, irá deixar um legado a população do Rio Grande do Norte não só na região metropolitana, onde está inserido o hospital João Machado, que se transformou em um grande hospital de clínicas, mas em todas as regiões do estado”, reflete Maura Sobreira secretária adjunta da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Referência no atendimento psiquiátrico no RN, em abril do ano passado o hospital abriu 10 leitos clínicos para atender pacientes com covid, iniciando a prestação de serviço no enfrentamento à pandemia.

De lá para cá o hospital se transformou no maior complexo hospitalar do Rio Grande do Norte.

“A equipe se orgulha do crescimento tecnológico e assistencial da instituição no último ano, a fim de melhor atender a população. As melhorias são visíveis em todos os setores. É um investimento duradouro e que ficará de legado para a rede hospitalar estadual”, explicou Leidiane Queiroz, diretora geral do Hospital João Machado.

28 de junho de 2021 às 16:24

Meu garoto![0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ainda de Jucurutu…

O ministro Fábio Faria faz de tudo para agradar o presidente Jair Bolsonaro.

Não imposta se para isso tenha que descredenciar…o pai.

Ao discursar sobre as obras da barragem Oiticica, em Jucurutu, disse que o projeto é de 1952… “e de lá para cá são vários prefeitos, governadores, presidentes da República, mas foi preciso vim (*sic – vir) Jair Messias Bolsonaro”…

Para ele, vários governadores não tocaram as obras…

Fábio não tem limite para agradar Bolsonaro.

28 de junho de 2021 às 15:40

Qual ministro do RN excluiu Nelter Queiroz do palanque de Bolsonaro em Jucurutu?[0] Comentários | Deixe seu comentário.

A quem não interessou a presença do deputado Nelter Queiroz no palanque do presidente Jair Bolsonaro em Jucurutu, para anunciar a liberação de recursos para conclusão das obras da barragem Oiticica?

De quem foi a exigência ao cerimonial da presidência para não convidar Nelter, deputado estadual nascido no município, ex-prefeito, pai de ex-prefeito, filho de ex-prefeito…e dar assento privilegiado no palanque ao deputado estadual Albert Dickson?

O prefeito atual Iogo Queiroz, sempre adversário familiar de Nelter, teve apoio dele na eleição do ano passado, mas, no discurso de abertura do evento…só falou em Nelter porque foi lembrado por uma pessoa que estava na plateia credenciada.

Confira o vídeo:

No discurso atabalhoado e gaguejando, o prefeito concluiu, sem ter muito mais o que dizer, levantando o grito de guerra que Bolsonaro mais se arrepia ao ouvir.

Mesmo assim o presidente foi incapaz de olhar para a cara do prefeito em agradecimento, sequer um aperto de mão.

Bateu palminhas olhando para o outro lado.

Mito.

Mico.

Em seu discurso, o ministro Rogério Marinho foi logo citando Nelter…

Em seu discurso, o ministro Fábio Faria foi logo citando Albert Dikson…depois olhou ali para o chão e citou Nelter de raspão.

Dos dois, qual ministro potiguar exigiu que o cerimonial excluísse Nelter?

O deputado Nelter, há de se fazer justiça, foi o político ali presente que mais gritou pela construção da barragem.

Em 2013 ele foi a Brasília, e conseguiu que o então deputado federal Henrique Alves convencesse Dilma Rousseff a incluir a barragem Oiticica em uma ordem de serviço que seria assinada pela presidente.

Foi a partir daí que as obras foram finalmente tiradas do papel.

Sonhadas elas foram desde 1952, como todos repetiram em seus discursos, para eliminar da história de Jucurutu, tanto o deputado Nelter quanto a ex-governadora Wilma de Faria, que deixou pronto o projeto que Nelter botou debaixo do braço e levou para Brasília.

Foi a presidente Dilma que deu início às obras de Oiticica.

Foi a governadora Wilma que elaborou o projeto aprovado.

Foi o ex-deputado Henrique que convenceu Dilma a começar.

Foi o deputado Nelter que mais pediu.

Ponto.

O resto…as águas de Oiticica se encarregarão de apagar da história.

28 de junho de 2021 às 10:17

Ex-mulher…[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O que a ex-mulher do ex-ministro Eduardo Pazuello quer dizer na CPI da Covid?

Ex-mulheres que revelaram a realidade dos ex-maridos e deram o que falar na política brasileira: Nicéia fez denúncias de corrupção em 1999 contra o seu ex-marido prefeito de São Paulo, Celso Pitta, e também contra o ex-prefeito Paulo Maluf .

Na CPI do Orçamento, em 1993, Marinalva Soares, ex-esposa do deputado federal Manoel Moreira (PMDB-SP), tornou-se uma das principais testemunhas contra o parlamentar, acusado de ficar rico com dinheiro desviado.

Em 2002 o então deputado Henrique Alves (PMDB-RN) foi acusado pela ex-mulher Mônica Azambuja Alves, de ter 15 milhões de dólares em paraísos fiscais, além de conta num banco em Miami.

Neste domingo o colunista Lauro Jardim disse no Globo que a ex-mulher de Pazuello quer falar…

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros, quer ouvir a ex-mulher de Eduardo Pazuello, Andrea Barbosa. Mas o presidente da Comissão, senador Omar Aziz, disse que ela só elencou em seu e-mail questões pessoais da relação dela com Pazuello.

O ex-ministro tem uma namorada no Ministério e é ela que Andrea quer denunciar: Laura Appi é diretora na Secretaria de Atenção Primária à Saúde.

28 de junho de 2021 às 3:36

Ex-jogadora que detona vacinas tenta dizer que não disse o que disse[0] Comentários | Deixe seu comentário.

A ex-jogadora de vôlei, Fernanda Venturini, falou a grande besteira de sua vida.

Negou a eficácia das vacinas e riu da cara de quem toma.

Detonada por comentários irritados, resolveu gravar um video com um pedido de desculpa esfarrapado.

Primeiro reclamou das pessoas que entram em seu Instagram para lhe fazer críticas…

Ora…fecha a sua conta e posta apenas para ‘melhores amigos’.

Deixar aberto é permitir que as pessoas entrem.

E ela ama quando as pessoas entram para elogiar.

Só que dessa vez não deu, né?

Mal entendido?

Mal interpretada?

“Se eu fosse contra eu não teria me vacinado”, disse Fernanda tentando convencer sabe-se lá quem de que ela queria mesmo se vacinar…

Queria viajar, como ela mesma falou, que precisava tomar vacina para “viajar o mundo”…

28 de junho de 2021 às 2:45

Advogada Magna Letícia anuncia disposição de voltar a disputar a presidência da OAB/RN[0] Comentários | Deixe seu comentário.

A advogada Magna Letícia volta a disputar a presidência da OAB do Rio Grande do Norte.

Cotada para tentar mais uma vez, Magna anunciou sua decisão neste domingo, por meio de um vídeo postado em suas redes sociais.

Com o nome à disposição, será candidata a presidente.

A OAB do RN nunca elegeu uma mulher.

28 de junho de 2021 às 1:24

Folha: Deputado Miranda diz que se Bolsonaro é refém de Ricardo Barros, país pode estar diante “do maior esquema de corrupção de todos os tempos”[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Eita que os esquemas no Ministério da Saúde revelam cada vez mais a real fotografia do governo que muitos acreditaram ser…avesso à corrupção.

Além de esquema de vacina, tem esquema de testes de covid também?

O deputado Luis Miranda, que entregou o deputado Ricardo Barros e encalacrou o presidente Jair Bolsonaro, em depoimento à CPI da Covid, falou mais, em entrevista neste domingo, para publicação na edição desta segunda-feira.

Mateus Vargas

Leandro Colon

BRASÍLIA

Em entrevista à Folha, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) afirmou que o esquema de corrupção do Ministério da Saúde pode ser “muito maior” do que o caso da vacina Covaxin, investigado pela CPI da Covid.

Miranda disse que seu irmão, Luis Ricardo Miranda, chefe do departamento de importação do ministério, vê indícios de operação “100% fraudulenta” para a compra de testes de Covid.

“Se existir algo realmente ilegal, não é só nessa vacina (Covaxin), é na pasta toda. O presidente (Jair) Bolsonaro demonstra claramente que não tem controle sobre essa pasta”, disse o deputado neste domingo (27).

Os dois prestaram depoimento à CPI na sexta-feira (25). O deputado afirmou que seu irmão pode dar mais informações em uma sessão secreta da comissão.

A existência de denúncias de irregularidades em torno da compra da vacina indiana Covaxin foi revelada pela Folha no dia 18, com a divulgação do depoimento sigiloso de Luis Ricardo ao Ministério Público Federal. Desde então, o caso virou prioridade da CPI no Senado.

Na entrevista, o deputado Luis Miranda disse que o diretor de logística do ministério, Roberto Ferreira Dias, é quem dá as cartas. “Nada ali acontece se o Roberto não quiser.”

Dias foi indicado ao cargo pelo ex-deputado Abelardo Lupion e por Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Bolsonaro na Câmara.

No depoimento à CPI, Miranda disse que o presidente citou o nome de Barros quando foi informado pelo deputado e seu irmão, no dia 20 de março, sobre irregularidades envolvendo o contrato de R$ 1,6 bilhão assinado pelo ministério com a Precisa Medicamentos para a compra de 20 milhões de doses da Covaxin.

O deputado deu à Folha mais detalhes da reunião que teve com Bolsonaro no Palácio da Alvorada. Segundo ele, o nome de Barros foi mencionado pelo presidente logo nos primeiros dez minutos de conversa.

“Esse pessoal, meu irmão, tá foda. Não consigo resolver esse negócio. Mais uma desse cara, não aguento mais”, teria dito Bolsonaro, segundo o deputado.

A Folha procurou o Ministério da Saúde e Roberto Ferreira Dias, mas não houve resposta.



O senhor sabe se seu irmão será afastado do cargo?

Não. Nada oficial. Já descobri agora, com pessoas assim, de confiança, que a Polícia Federal vai agir no sentido de proteger o trabalho dele. Não sei se de fato é concreto. Parece que a partir de segunda-feira a PF vai estar dentro do ministério, a coisa vai mudar um pouco.

O senhor já disse que não gravou a reunião com o presidente. O seu irmão gravou?

Não, você me desculpa. Daqui a pouco meu irmão está recebendo busca e apreensão na casa dele. Na desculpa de achar uma gravação, vão devastar a vida do coitado.

É que ficou essa dúvida no ar…

É melhor no ar do que a certeza dela. Na hora certa, se precisar… Mas acho que o o presidente vai jogar na desconstrução de imagem. Estou vendo todos os aliados dele atacando minha honra.

O servidor Rodrigo de Lima, citado por seu irmão na CPI, negou à Folha que tenha falado em propina, mas disse que um coronel do Exército o procurou para tratar de vacinas. Isso é comum?

Não sei. Meu irmão falou que realmente os militares tinham uma presença meio não republicana, mas nunca quis dizer o que seria. Inclusive meu irmão falou algo importante. Ele é técnico, apaixonado, meio metódico, meio paranoico com regulamento, regras. Quando vê um item errado, dois, é muito raro ter erro nessa operação grande, complexa. Não é normal ter tantos erros. Quando tem muitos erros, chama a atenção dele. Ele disse que tem uma operação grande rodando no Ministério da Saúde, de milhões agora. Envolve uma operação que na opinião dele é 100% fraudulenta.

É sobre vacinas?

Sobre testes.

Sobre testes de antígenos? Compraram com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) 3 milhões e estavam abrindo compra para mais 14 milhões.

Pelo que vejo aqui, é procedimento totalmente usando a Opas para fazer a jogada, com dinheiro do Banco Mundial. Querem fazer uma compra gigantesca, altamente desnecessária.

O senhor tem mais material para a CPI?

Se for em reunião fechada, meu irmão sabe muita coisa. Acho que se a CPI fizer reunião fechada, pedir dados, informações. Meu irmão não quer fazer denúncia, porque, pela forma como o Palácio agiu, qualquer informação que ele der, que porventura não se prove lá na frente, vão tentar colocar uma denunciação caluniosa.

O que ele pode fazer é dar informações que suspeita pela forma que foi feita, como aditivos de aumento de valores, feitos às escuras, aumentando valores de licitações, que esperam bastante tempo para que os demais concorrentes que perderam não observem isso. Aí dão aumentos significativos nos contratos.

Se o presidente confrontar a sua versão do encontro, o que o senhor vai responder?

O presidente não é doido de fazer isso. Mas, se fizer, vai tomar um susto. Não pode me chamar de mentiroso, pode falar qualquer coisa, menos que sou mentiroso.

O senhor lembra de cabeça exatamente as frases do presidente naquele dia?

Uma muito marcante para mim: “Isso deve ser coisa, mais uma desse cara”. Ele está falando olhando para uma matéria (antiga) sobre a Global (ligada à Precisa Medicamentos, sob investigação). Na sequência, pergunta para a gente: “Vocês têm informação se o Ricardo Barros realmente está envolvido nisso?” Aí ele fala, nomeia ele.

Durou quanto tempo esse encontro?

50 minutos.

E a parte do Barros foi quando?

Logo no começo, com 10 minutos de conversa ele já soltou. Quando a gente começa a mostrar os papéis acontece essa conversa, ele dá uma desabafada, fala dos combustíveis, que era aquilo que estava irritando. Ele falou assim: “Vocês têm informações se o Ricardo Barros estava influenciando ou fazendo?”. Eu digo: “Presidente, a gente não sabe o nome de ninguém, trouxemos informações técnicas”. Aí ele disse: “Esse pessoal, meu irmão, tá foda. Não consigo resolver esse negócio. Mais uma desse cara, não aguento mais”.

Ele dá uma desabafada: “Não sei o que fazer mais”. Aí a gente fala que esse caso é grave, tem de dar uma atenção a isso. Aí ele solta que queria encaminhar para o DG (diretor-geral) da PF. Ele deu a entender que sabia de outros problemas inclusive.

Na conversa com o presidente, o senhor acha que ele se surpreendeu ou sabia que Barros estava por trás disso

Ele não sabia nem do caso. É como se a pasta tivesse um dono, e não o presidente da República. É como se aquele ambiente ali não pertencesse a ele. Ele não conhecia o caso.

É do centrão ali.

É como se fosse isso, como se dissesse que ali, ele dá até o nome, de uma forma assim “mais uma, mais uma desse cara”.

E ele mantém o Barros como líder do governo. O senhor acha que ele se sente refém do Barros mesmo após tudo isso

Não sei. Gostaria que não fosse verdade, sendo bem honesto. Se for verdade é pior. Se for verdade, talvez estejamos no maior esquema de corrupção de todos os tempos.

Que envolveria não só essa vacina, mas várias coisas no ministério.

Exatamente, se o presidente não conhece o assunto, não tem interesse de conhecer, de que investigue, não tem interesse que testemunhas falem, porque ele reage fortemente contra essas testemunhas, ele quer manter a narrativa de que no governo dele não tem corrupção. Demonstra claramente um sinal para o próprio corrupto, se é que ele existe, né, de que está liberado.

O senhor acha que o esquema, como falou, de testes e outras vacinas, pode ser muito maior do que esse da Covaxin?

Acho que pode ser muito maior. Se existir algo realmente ilegal, não é só nessa vacina, é na pasta toda. O presidente demonstra claramente que não tem controle sobre essa pasta. Tem muita coisa que dá para puxar e investigar. E descobrir algo em outra situação que vai ligar diretamente com a Covaxin. É o mesmo grupo.

Esse dos testes é do mesmo grupo?

Não, mas são as mesmas pessoas dentro do ministério.

O senhor e o Barros chegaram a conversar? Ele sabia que o senhor iria jogar o nome dele na CPI?

Ele mandou para mim (lê a conversa): “Vamos falar, amigo?”. Às 10h23 da quarta-feira (23). Escrevi: “Sempre, agora?”. E ele não respondeu. Agora tem de entender o seguinte, ele é o líder do governo. Líder do governo pode querer falar comigo (por outros assuntos). Tenho várias matérias.

O esquema da Covaxin seria o quê? Superfaturar e desviar

Não, é só você observar o seguinte. O custo dessa vacina, para vender, para governos, internamente, é US$ 5,3. A própria empresa anuncia. Para vendas internacionais, fala que custa de US$ 15 a US$ 20. A empresa indiana, já consciente que, para poder conseguir um governo que tem interesse, talvez tenha algum lobby no meio do caminho, um distribuidor, vai conseguir abrir as portas. Uma empresa que fala que vender a US$ 5,3 está satisfeita e tem lucro, no momento em que fala em vender por US$ 15 para nós, no Brasil…

Alguém está levando…

Alguém tá levando muita grana aí. E por isso o pagamento em offshore lá fora. A empresa vai receber o dela. O resto fica essa offshore para fazer a distribuição da forma como foi acordado. Ou seja, com pessoas legítimas ou com operações não republicanas.

O Roberto Ferreira Dias, diretor de logística do Ministério da Saúde, é indicado do Barros lá dentro

Isso é verdade.

Ele seria o elo do esquema?

Eu acho assim, nada ali acontece se o Roberto não quiser. Tudo o que aconteceu, inclusive a pressão sobre o meu irmão, é sob a aprovação dele. Sem ele, ninguém faz nada. Isso é uma das únicas certezas que tenho.

O senhor falou da suspeita em relação a testes. E outros casos de vacina, o senhor ouviu falar, tem detalhes? Além da Covaxin, algum outro processo também foi feito de forma açodada? Também há suspeita sobre outros processos?

Vários, inclusive entregamos dossiê ao Onyx (Lorenzoni, ministro).

Mas não era sobre vacina ou era?

Não, sobre vários temas. Ali é um problema grave, é foda.

O senhor aceitaria uma acareação com o general Eduardo Pazuello (ex-ministro da Saúde)?

Sem problema nenhum, ele não falou nada demais comigo. Estava desabafando a sacanagem que estavam fazendo no ministério. Falou que a pessoa falou na cara dele que ia tirá-lo. Botou o dedo na cara dele e falou: “Vou te tirar dessa cadeira”. Então ele sabe quem é.

Essa pessoa seria o Barros?

Não. Ele falou para mim uma outra pessoa. Não vou falar, vão dizer que estou mentindo. Seria um poderoso parlamentar. Ele me conta toda a história da tentativa de atacar vacina. Esse grupo trabalhou alinhado a interesses não republicanos para travar inclusive o começo da vacina no Brasil pelo ministério. Fala que tem interferência direta nos interessados da Coronavac. Influência interna, externa lá na China para assegurar insumos deles.

O Pazuello quis fazer, assinar contrato, o presidente vetou. O Pazuello entende que existiam interesses não republicanos em não começar a vacinação pelo ministério. Essa coisa do lobby está pesando, misturando Saúde e Planalto, e dificultou a vida dele. Ele quis fazer de tudo para lançar primeiro (a vacinação).

O senhor chegou a falar com o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) sobre esse caso?

Única vez que consegui encontrar o Queiroga na vida foi num jantar na casa de um amigo, que é parlamentar também. E eu falei rapidamente com ele, falei: “Ministro, preciso despachar com você”. Ele: “A hora que você quiser”. E mesmo assim também não consegui. Oficiei, fiz acontecer. É difícil de acreditar que a pessoa não conseguiu ter agenda comigo. É oficial, gabinete pedindo.

O senhor é a favor do impeachment do presidente?

Tudo o que fiz foi tentando ajudar o governo. Para que ele pudesse evitar uma possível corrupção no governo dele. Então, o que mais me decepciona e deixa mais desagradado com essa situação é agora a real suspeita, com a reação do governo, de que talvez o governo sabia e tentou ocultar mesmo, maquiar.

RAIO-X

Luis Miranda (DEM-DF), 41

É empresário, comunicador e consultor. Tem o ensino médio completo. Foi eleito deputado federal pelo DEM do Distrito Federal em 2018, na esteira da onda bolsonarista. Vivia antes em Miami, onde, como youtuber, enaltecia o modo de vida dos Estados Unidos.

27 de junho de 2021 às 19:04

Mossoró imuniza mais de 4 mil pessoas no fim de semana e amplia para 42 anos a vacinação nesta segunda-feira[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Allyson Bezerra segue acelerando a vacinação em Mossoró.

No final de semana a Prefeitura conseguiu imunizar mais de 4 mil pessoas e amplia a faixa de idade nesta segunda-feira.

Poderão ser vacinadas pessoas a partir de 42 anos.

27 de junho de 2021 às 17:23

Mais um escândalo sobre compra de vacina pode estourar envolvendo o líder de Bolsonaro na Câmara, deputado Ricardo Barros[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para quem não queria comprar vacina, o presidente Jair Bolsonaro ainda vai ter que se explicar e muito sobre o assunto.

Depois da Covaxin, agora é a CanSino.

Tudo na cota do deputado-líder do governo Bolsonaro, deputado Ricardo Barros.

Vem mais escândalo de corrupção no governo que se dizia longe de corrupção.

Sei…

A nova denúncia tornada pública neste domingo pelo deputado federal Rogério Correia (PT) passa a envolver um personagem da Paraíba, que não é o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e sim o atual secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, professor Arnaldo Medeiros, responsável pela assinatura de acordo de intenção de compra da outra Vacina, a CanSino, no valor de R$ 5,2 bilhões, através da empresa Belcher Farmacêutica do Brasil, cuja operação esteve sob comando do ex-ministro Ricardo Barros, atual lider do Governo.

Segundo o editor da Revista Fórum, Renato Rovai, “o detalhe da operação é que o acordo de intenção de compra, assinado pelo secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, se deu com a empresa Belcher Farmacêutica do Brasil, que representa a CanSino”.

PRINCIPAL ENVOLVIDO

Segundo a denúncia, o ex-ministro de Michel Temer e conselheiro político de Bolsonaro, Ricardo Barros é líder do governo na Câmara dos Deputados. Ele foi acusado também pelo ex-governista deputado Luis Miranda (DEM) de ser comandante do esquema de compra superfaturada da outra vacina Covaxin, do qual Bolsonaro sabia e não fez nada – e por isso prevaricou.

TODA A TRAMA

Segundo dados ainda, a denúncia indica que “o paranaense Emanuel Catori é o diretor presidente da Belcher Farmacêutica do Brasil, de Maringá. Ele junto com os empresários bolsonaristas Luciano Hang, das lojas Havan, e Carlos Wizard, liderou um movimento para que empresas privadas conseguissem permissão para comprar e distribuir imunizantes, criando o ‘camarote das vacinas’.

Por fim, revela que em março deste ano ele esteve em Brasília para uma conversa com o governo federal acerca deste tema”.

*

No Twitter, o senador Rogério Correia, do PT, levantou a denúncia:

Logo depois ele retuitou detalhes postados pelo portal Brasil 247

27 de junho de 2021 às 14:26

Natal começa a semana vacinando pessoas de 46 anos e profissionais da educação do ensino superior[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Natal acelera..

E nesta segunda-feira (28), começa a vacinar pessoas com 46 anos sem comorbidade.

Educação

Também começarão a ser imunizados os trabalhadores da educação do ensino superior que poderá optar por qualquer ponto da Prefeitura de Natal.

A partir de uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde com a UFRN e o IFRN, peofissionais da Educação também poderão se vacinar em pontos extras nos campi do IFRN, da Salgado Filho e da zona Norte, com funcionamento das 8h às 16h, com drive e sala de pedestre, assim como na UFRN, no Departamento de Atenção à Saúde.

Já os profissionais da Educação do ensino infantil, fundamental I e II, ensino profissionalizante e educação de jovens e adultos, a SMS Natal segue até o dia 30 com os pontos exclusivos no ginásio do Colégio Expansivo e no Sagrada da Família.

Oxford – 2ª dose

Quem tomou a primeira dose da vacina Oxford há 85 dias já deve procurar a segunda dose para completar o esquema vacinal.

27 de junho de 2021 às 13:18

Pontos de vacinação vazios em Natal que emperrou em 47 anos[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Há vários dias emperrada em 47 anos para pessoas sem comorbidades, a vacinação segue sem atrair o interesse dos natalenses…

Neste domingo os pontos de vacinação estavam vazios.

Na UnP da avenida Roberto Freire, com drive thru e ponto de pedestres, nenhum movimento.

Acelera na idade para a fila andar aí geeeeeeente….

27 de junho de 2021 às 11:22

Leitor do Blog mostra como se expulsa turista da praia de Ponta Negra[0] Comentários | Deixe seu comentário.

De um leitor do Blog tentando curtir o domingo com a família na praia de Ponta Negra, em Natal:

“O turismo em nosso estado está na UTI há anos.

Aí, quando a gente resolve sair de casa, os elementos fornecedores de qualquer serviço cobram por cima da cabeça.

Não à toa João Pessoa e Recife dão “de lavagem” em Natal.

Para você sentar à mesa numa barraca em Ponta Negra, paga de trinta a cinquenta reais.

E o “garçom” avisa logo: se pegar produtos dos ambulantes paga mais.

Um petisco que em qualquer barzinho custa R$ 30,00, na praia é o dobro. No mínimo.

A prefeitura não fiscaliza as barracas que são uma concessão da própria.

Não sabemos como os produtos são processados.

Alguém pode dizer “vai quem quer”.

Certo.

Mas o sucesso de qualquer lugar turístico começa com o consumo dos nativos”.

27 de junho de 2021 às 9:51

Do bolsonarista Miranda: “Que presidente é esse que tem medo de pressão de quem desvia dinheiro das pessoas morrendo da porra desse covid?”[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado bolsonarista Luís Cláudio Miranda, eleito para o primeiro mandato em 2018, pelo DEM do Distrito Federal, confirmou no depoimento que prestou à CPI da Covid.

Foi o deputado Ricardo Barros (PP), ex-ministro da Saúde no governo Michel Temer, o parlamentar citado pelo presidente Bolsonaro como suposto envolvido no esquema de compra superfaturada da vacina Covaxin, que sequer tinha a terceira testagem com humanos, muito menos a aprovação da Anvisa.

Miranda relutou…

Bolsonarista de carteirinha, foi denunciar ao presidente um possível esquema montado no Ministério da Saúde, e se deparou com um presidente conivente, ao ponto de, em vez de investigar o suposto envolvido, mandar processar quem estava denunciando.

“Que presidente é esse que tem medo de pressão de quem está fazendo o errado? De quem desvia dinheiro público das pessoas morrendo da porra desse covid?”, desabafou o bolsonarista.

27 de junho de 2021 às 7:45

Movimento #Forabolsonaro marca data para entrega de ‘superpedido’ de impeachment e antecipa atos nas ruas contra Bolsonaro[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os mais de 100 movimentos que encabeçam a campanha #ForaBolsonaro no Brasil decidiram antecipar a ida às ruas prevista para agosto.

Em reunião neste sábado eles entenderam que Bolsonaro ‘é um empecilho no enfrentamento à pandemia’ e ressaltaram ainda o escândalo de corrupção no caso da compra da vacina indiana Covaxin, que envolve diretamente o presidente.

Ficou definido que o ‘Superpedido de Impeachment de Bolsonaro’ será protocolado na Câmara no dia 30 de junho, seguido de um ato popular em Brasília, e que no dia 1º de julho será realizada uma plenária nacional às 18h, para organizar os atos nacionais que acontecerão em todas as capitais brasileiras no dia 3 de julho.

26 de junho de 2021 às 19:24

Mossoró acelerada vacina pessoas a partir de 43 anos neste domingo[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Mossoró continua acelerando.

O ritmo de vacinação segue supreendendo e neste domingo, já começarão a ser vacinadas pessoas de 43 anos.

O anúncio foi feito pelo prefeito Allyson Bezerra, nas redes sociais.

O Blog perguntou ao prefeito o que o Município tem feito para acelerar o ritmo da vacina.

“Abrir as UBSs aos finais de semana com várias salas de vacinação tem contribuído para aplicar assim que as vacinas chegam”, afirmou Allyson Bezerra.

“E na semana temos 46 UBSs abertas para vacinação e a parceria com o SESI. E nossas equipes das UBSs fazem a busca ativa nas casas para vacinar. Temos que levar a vacina em algumas casas e convencer algumas pessoas a se vacinar. Outro diferencial é ajuda dos voluntários das universidades que nos ajudam nos finais de semana”, afirmou o prefeito, ressaltando que em Mossoró os profissionais de Educação já estão vacinados com a primeira dose.

“No dia 11 de junho finalizamos os profissionais de educação, com a imunização dos profissionais de nível superior. Todos da educação vacinados com a primeira dose desde 11 junho”, disse o prefeito Allyson, que toda manhã recebe a secretária de Saúde, Morgana Costa.

“É minha pauta 01 todo dia. Pra gente conversar sobre a vacina e ver como melhorar o serviço”, concluiu o prefeito de Mossoró.



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.