A PALAVRA DO DIA-Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar


Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar

“Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia”. [Mateus 7.26]

SÉRIE REVISTA ULTIMATO
Artigo: Não basta dizer, é preciso fazer, do pastor Ricardo Barbosa, publicado na edição 331 da revista Ultimato.

 

Texto básico:
Mateus 7.13-27

Textos de Apoio:
Tiago 1.22
Salmo 15.1-5
1 João 3.10
Mateus 15.8
Isaías 29.13

Introdução
Romanos 10.17 nos diz que a fé vem pelo ouvir. É importante ouvirmos a Palavra de Deus. No entanto, só ouvir não é o suficiente. Quando não gera transformação em nós e em nosso meio, aquilo que ouvimos se torna inútil. Jesus espera que ouçamos sua palavra e a pratiquemos. No final, vamos ser julgados não pelo que ouvimos e fomos capazes de repetir, mas pelo que conseguimos fazer com base naquilo que ouvimos.

Para entender o que a Bíblia fala
a) Qual é o papel da pregação na proclamação do reino de Deus? (Romanos 10.14)

b) Embora fossem religiosos que ouviam a palavra de Deus, os fariseus foram repreendidos por Jesus. Baseando-se nos textos a seguir, indique o motivo dessa repreensão.
Mateus 23.14 –
Mateus 23.25 –
Mateus 23.27 –
Mateus 23.23 –

c) O insensato da ilustração usada por Jesus em Mateus 26.24-27 chegou a construir sua casa, mesmo que sobre a areia, e só depois percebeu o prejuízo. De que forma ele caiu nesse engano?

d) Leia Tiago 1.22-25. Por que aquele que ouve a palavra e não a pratica é comparado a um homem que se olha no espelho e depois se esquece de sua aparência?

e) Tiago diz (Tg 1.25) que aquele que pratica o que ouviu será feliz em tudo o que fizer. Jesus, no entanto, praticou o que ouviu e acabou na cruz. Qual é o custo de se praticar o que ouvimos e de que felicidade Tiago está falando?  (Mt 7.13-14)

Hora de avançar
“Se não confiamos em Jesus, vamos achar suas palavras bonitas de se ouvir e boas para se falar — mas não reais para se viver. O julgamento para aqueles crentes que ouvem, mas não praticam, será a ausência da comunhão divina: ‘Nunca vos conheci’.
Ricardo Barbosa

Para pensar
“E quanto a você, Lev Nikolayevitch, você prega muito bem, mas faz aquilo que prega?” Esta é a mais natural das perguntas, uma que sempre me é feita. Normalmente, é feita de maneira vitoriosa, como se fosse uma forma de calar minha boca. “Você prega, mas como vive?” E respondo que não prego, que não sou capaz de pregar, ainda que deseje apaixonadamente fazê-lo. Posso pregar apenas através de minhas ações, e minhas ações são vis (…) E respondo que sou culpado, e vil, e digno de receber as críticas por meu fracasso em cumpri-las.

Ao mesmo tempo, sem ter o propósito de me justificar, mas simplesmente visando explicar minha falta de consistência, digo: olhe para minha vida atual e para minha vida passada, e você verá que não tento defendê-las. E verdade que não tenho cumprido a milésima parte deles [os preceitos cristãos], e me envergonho disto, mas deixei de cumpri-los não porque não quis, mas porque fui incapaz de fazê-lo. Ensine-me como não ser enredado pela tentação que me cerca, ajude-me, e eu os cumprirei; mesmo sem ajuda, eu desejo e espero cumpri-los.

Ataque-me — eu mesmo faço isto —, mas ataque a mim, em vez de culpar o caminho que sigo e que indico a todos aqueles que me perguntam onde acho que ele esteja. Se conheço o caminho de casa e ando por ele embriagado, o caminho não deixa de ser certo simplesmente porque ando por ele cambaleante! Se não é o caminho correto, então mostre-me um outro; mas se cambaleio e perco o caminho, você deve me ajudar, deve manter-me na senda da verdade, assim como eu mesmo estou disposto a ajudá-lo. Não me leve por caminhos errados, não fique feliz por eu me perder, não se rejubile dizendo: “Olhe para ele! Disse que estava indo para casa, mas está se arrastando para um pântano!” Não, não se regozije, mas dê-me seu apoio e sua ajuda.
Leon Tostoi

O que disseram
Existe uma diferença entre os sinais do poder e da ação de Deus e os sinais de que pertencemos a ele. Deus pode expulsar demônios usando qualquer pessoa. Os milagres são sinais do poder de Deus, não de que pertencemos a ele. Os sinais de nosso pertencimento são os frutos da obediência, do praticar aquilo que Jesus ensinou. São estes os frutos que Jesus espera encontrar naqueles que dizem: Senhor, Senhor! Fé em Jesus não é fé real enquanto não fazemos o que ele nos manda fazer.
Ricardo Barbosa

Para responder
a) Como você identifica as pessoas que não vivem o que pregam? Como reage diante delas?

b) Você procura aplicar os mesmos critérios de julgamento a você mesmo?

c) Se fizer um balanço entre seus discursos e suas ações, qual será o resultado?

Você e Deus
Quero ser praticante da Palavra, e não somente ouvinte.

Autora do Estudo Bíblico: Paula Mendes

Estudo bíblico foi desenvolvido a partir do artigo Não basta dizer, é preciso fazer, do pastor Ricardo Barbosa, publicado na edição 331 da revista Ultimato.

A PALAVRA DO DIA-Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *