SAÚDE NA UTI-‘Se Otávio de Freitas for fiscalizado, ele terá que fechar’, diz funcionário de hospital


No mesmo dia em que a água de um esgoto alagou os corredores em que pacientes estão internados no Hospital Otávio de Freitas, no Recife, um funcionário da unidade de saúde, que preferiu não ser identificado, detalhou em entrevista à TV Globo uma série de problemas no atendimento prestado pelo hospital (veja vídeo acima).

Entre o adiamento de cirurgias por motivos fúteis e pacientes que são mantidos em leitos de forma desnecessária, o servidor diz acreditar que, se o Otávio de Freitas fosse vistoriado pelo Ministério Público ou pelo Conselho Regional de Medicina (Cremepe), ele seria interditado.

“Vejo hoje o Otávio de Freitas como um hospital que, se for fiscalizado pelo Conselho Regional de Medicina, pelo Ministério Público, pelos conselhos regionais de Enfermagem e Fisioterapia, ele é fechado. Ele realmente seria fechado dentro de um conceito de mínima qualidade de assistência aos pacientes”, afirma o funcionário.

 

Fachada do Hospital Otávio de Freitas, no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Fachada do Hospital Otávio de Freitas, no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Entre os problemas apontados pelo servidor, que fazem com que os pacientes passem dias esperando atendimento em condições insalubres, estão:

  • Suspensão de cirurgias por motivos fúteis;
  • Falta de vagas de UTI por não haver reservas prévias de leito;
  • Suspensão de cirurgias por falta de sangue;
  • Permanência demasiada dos pacientes em leitos, que poderiam ser transferidos para outras instituições conveniadas ou para outros setores dentro do próprio hospital;
  • Atrasos nos procedimentos de alta hospitalar, com internações desnecessárias;
  • Longa espera para realização de exames especiais, principalmente fora do hospital.

 

O funcionário também afirma que o hospital requer uma intervenção urgente da Secretaria de Saúde. “Jamais vi uma situação tão grande de má gestão, de falta de comprometimento, não só com os pacientes, mas com a instituição”, argumenta.

Problemas

 

Há dois dias, o g1 mostrou que pacientes passam dias aguardando por cirurgias em macas e papelões colocados no chão do corredor do Hospital Otávio de Freitas. Eles reclamam de calor, do mau cheiro e até de roubos dentro da instituição.

Água de esgoto alaga corredores do Hospital Otávio de Freitas

–:–/–:–

Rate this post



Comentários com Facebook




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.