Preso suspeito de participar de linchamento de mulher no Guarujá


ac1007e7817e4a7b85af487d467c7228653f0f42

Edição do dia 06/05/2014

06/05/2014 21h31 – Atualizado em 06/05/2014 21h34

Preso suspeito de participar de linchamento de mulher no Guarujá

Homem confessou ter participado do linchamento de Fabiane Maria de Jesus, dona de casa e mãe de duas filhas.

A polícia de São Paulo prendeu, hoje, um suspeito de ter participado do linchamento de uma mulher, no Guarujá, neste fim de semana. A dona de casa e mãe de duas filhas teria sido confundida com uma suposta criminosa.

O suspeito chegou à delegacia sede do Guarujá no começo da noite, assim que a prisão temporária dele foi decretada. Segundo a polícia, ele confessou ter participado do linchamento de Fabiane. Ele aparece em imagens gravadas com um celular, batendo com um pedaço de madeira na cabeça da dona de casa, que está caída e indefesa.

“Aconteceu e aconteceu, né. Não posso fazer mais nada”, disse o homem.

“A impressão é que ali piorou a situação dela. O que colaborou e reforçou mais ainda de que seja ele esse principal autor desse homicídio”, afirma Claudio Rossi, delegado.

No enterro de Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, indignação e dor. “O que fizeram não tem palavras. Destruíram uma família. Tiraram o direito de uma bebê crescer do lado da mãe”, chora Maria José Bispo da Silva, amiga de Fabiane.

Depois do enterro, parentes e amigos fizeram uma passeata pelo bairro de Morrinhos, onde Fabiane vivia, pedindo rigor nas investigações.

Fabiane foi espancada no último sábado pelos moradores da região. Ela foi confundida com uma suposta sequestradora de crianças que teve uma foto e um retrato falado publicados na página na internet “Guarujá Alerta”, mantida numa rede social.

Segundo os investigadores, esse retrato falado foi feito há dois anos por policiais do Rio de Janeiro.

O responsável pela página na internet prestou depoimento no final da manhã. Segundo o delegado, ele permitiu o acesso a todo o conteúdo publicado no site e, hoje mesmo, investigadores começaram a pesquisar as mensagens postadas para que a polícia possa esclarecer o caso.

“É prematura apontar responsabilidade penal para o mantenedor da página dentro da rede social. Ele foi ouvido como declarante. Ele não é suspeito, não é averiguado e não é testemunha”, explica Luís Ricardo Lara, delegado.

Depois de prestar depoimento, ele deixou a delegacia sem mostrar o rosto. O advogado de defesa diz que o seu cliente vem sendo ameaçado.

“Por enquanto, não gostaria de dar maiores informações, até mesmo em respeito à segurança dele, à privacidade da vida dele, quer está sendo atacada injustamente. Em momento algum, será comprovado que ele postou, que ele incitou a população cometer essa barbaridade toda”, afirma Diego Scarpa, advogado do administrador da página.

Para o advogado especialista em direito digital José Roberto Chiarella, apesar do Marco Civil da internet começar a valer só no final de junho, se for comprovada a responsabilidade do administrador da página, ele poderá ser penalizado.

“A autoria ficou amplamente deflagrada. Nós sabemos quem fez a autoria. O que resta saber é se este ato efetivamente foi ilícito. Tanto civil, quanto penal. E a autoridade policial vai averiguar, nesse sentido”, afirma José Roberto Chiarella.

tópicos:



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.