MUNDO CONTROVERSO-Milionários assinam carta pedindo para pagarem mais impostos


Mais de 200 milionários assinaram carta que questiona líderes políticos em Davos (Suiça): “Por que, nesta era de múltiplas crises, você continua tolerando a riqueza extrema?”

Exibido no Fórum Econômico Mundial, o documento pede maior taxação a grandes fortunas “para o bem comum” e tem assinaturas de personalidades como o ator Mark Ruffalo, os herdeiros do império Disney (Abigail e Tim), e a austríaca Marlene Engelhorn-que rejeitou herança de mais de R$ 20 bilhões.

“Estamos vivendo em uma era de extremos. Aumento da pobreza e aumento da desigualdade de riqueza; a ascensão do nacionalismo antidemocrático; clima extremo e declínio ecológico; profundas vulnerabilidades em nossos sistemas sociais compartilhados; e a oportunidade cada vez menor para bilhões de pessoas comuns ganharem um salário digno”, afirma o início da carta “Cost of Extreme Wealth”.

A carta aberta é ilustrada por uma montagem com fotos dos presidentes Joe Biden (EUA) e Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), dos primeiros-ministros Rishi Sunak (Reino Unido) e Fumio Kishida (Japão), e do bilionário Elon Musk.

Assinam o texto milionários e bilionários dos Estados Unidos, do Reino Unido, da Alemanha, do Canadá, da Holanda, da França, da Suécia e da Itália. Nenhum brasileiro participa do apelo por “economias mais justas”.

“A solução é simples para todos verem. Vocês, nossos representantes globais, devem tributar a nós, os ultra-ricos, e devem começar agora”, diz outro trecho do documento.

A carta é resposta ao relatório da ONG Oxfam desta semana, que aponta aceleração drástica das desigualdades e da extrema pobreza na última década.

Segundo a organização, durante a pandemia, o 1% mais rico da população mundial acumulou quase dois terços de toda a riqueza mundial – seis vezes mais do que os 7 bilhões de pessoas que compõem os 90% mais pobres da humanidade.

Enquanto a elite global apresentava a carta em Davos, em Nova York (EUA), uma manifestação reuniu ativistas e legisladores em frente a um icônico edifício residencial que serviu de moradia a muitos milionários e bilionários desde que foi inaugurada em 1929.

Embaixo de chuva, os manifestantes pediam a aprovação de leis que garantam maior tributação aos super-ricos do país.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, os legisladores progressistas estão tentando aprovar o pacote Invest in New York, que incluirá uma série de reformas tributárias sobre riqueza extrema. A reforma tributária inclui a adição de novos escalões de impostos para os que ganham mais, impostos corporativos mais altos para as empresas mais ricas e impostos sobre a riqueza sobre ganhos de capital, incluindo ganhos de capital não realizados e herança. Mais de uma dúzia de senadores estaduais assinaram a proposta.

Outras partes do país também lutam pela maior taxação ao ricos. Legisladores da Califórnia, Connecticut, Havaí, Illinois, Maryland e Washington têm trabalhado em projetos de lei que aumentariam os impostos para os ricos que vivem em seus estados. Muitas das novas propostas incluem impostos sobre a riqueza geral dos ricos, não apenas sobre sua renda anual.

O apelo também ecoa nas redes sociais em diversas partes do mundo, com a hastag “taxem os ricos”, em tradução literal.

CONFIRA A CARTA “O CUSTO DA RIQUEZA EXTREMA” NA ÍNTEGRA

“À atenção de nossos líderes políticos em Davos:
Estamos vivendo em uma era de extremos. Aumento da pobreza e aumento da desigualdade de riqueza; a ascensão do nacionalismo antidemocrático; clima extremo e declínio ecológico; profundas vulnerabilidades em nossos sistemas sociais compartilhados; e a oportunidade cada vez menor para bilhões de pessoas comuns ganharem um salário digno.
Os extremos são insustentáveis, muitas vezes perigosos e raramente tolerados por muito tempo. Então, por que, nesta era de múltiplas crises, você continua tolerando a riqueza extrema?
A história das últimas cinco décadas é uma história de riqueza fluindo para lugar nenhum, exceto para cima. Nos últimos anos, essa tendência se acelerou muito. Nos primeiros dois anos da pandemia, os 10 homens mais ricos do mundo dobraram sua riqueza, enquanto 99% das pessoas viram sua renda cair. Bilionários e milionários viram sua riqueza crescer em trilhões de dólares, enquanto o custo de uma vida simples agora está paralisando famílias comuns em todo o mundo.
A solução é simples para todos verem. Vocês, nossos representantes globais, devem tributar a nós, os ultra ricos, e devem começar agora.
A atual falta de ação é gravemente preocupante. Uma reunião da “elite global” em Davos para discutir “Cooperação em um mundo fragmentado” é inútil se você não está desafiando a raiz da divisão. Defender a democracia e construir a cooperação requer ações para construir economias mais justas agora – não é um problema que pode ser deixado para nossos filhos resolverem.
Agora é a hora de enfrentar a riqueza extrema; agora é a hora de tributar os ultra ricos.
Há um limite para o estresse que qualquer sociedade pode suportar, apenas algumas vezes mães e pais assistirão seus filhos passarem fome enquanto os ultra ricos contemplam sua riqueza crescente. O custo da ação é muito mais barato do que o custo da inação – é hora de fazer o trabalho.
Taxe os ultra ricos e faça isso agora. É economia simples e de bom senso. É um investimento no nosso bem comum e num futuro melhor que todos merecemos e, como milionários, queremos fazer esse investimento.
O que – ou quem – está impedindo você?”

SIGNATÁRIOS
Markus Ahlberg (Reino Unido)
Mary Ann (Reino Unido)
Mark Ansell (Reino Unido)
David Altschul (EUA)
William Carman (Reino Unido)
Cynda Collins Arsenault (EUA)
P. Atkinson (EUA)
Peter Backus (Reino Unido)
Michael Bartholomeusz (Reino Unido)
Brian Basham (Reino Unido)
Marc Baum (EUA)
Neil Bentley (Reino Unido)
Robert Berkeley (Reino Unido)
Stefan Binder (Suiça)
Adriana Bjäringer (Suécia)
Jonathan Bloch (Reino Unido)
Jessie Bluedorn (EUA)
Jacqueline Boberg (EUA)
Rich Boberg (EUA)
Ingrid Broad (Reino Unido)
Dana Bronfman (EUA)
Ian Brownell (EUA)
Stephanie Bremer (Alemanha)
Robert Burnett (EUA)
Stella Cecil (Reino Unido)
Tom Curran (EUA)
Julia Davies (Reino Unido)
Alan Davis (EUA)
Louise Davis (USA)
John Deane (EUA)
Anne Delaney (EUA)
Abigail Disney (EUA)
Tim Disney (EUA)
John Driscoll (EUA)
Eugenie E. (França)
Marlene Engelhorn (Áustria)
Ellen Epstein (EUA)
Rick Feldman (EUA)
Jerry Fiddler (EUA)
Richard Foos (EUA)
Mary Ford (EUA)
Patricia Foschi (EUA)
L. Lloys Frates (EUA)
Paolo Fresia (Reino Unido)
Ernest Fuhrmann (Áustria)
Ellyn Gelson (EUA)
Nicole Getty (EUA)
Oliver Gillie (Reino Unido)
Becky Gochman (EUA)
Molly Gochman (EUA)
David Green (Reino Unido)
Ian Gregg (Reino Unido)
Peter Groenen (Holanda)
Eva Grove (EUA)
Ron Guillot (EUA)
Jonathan Hallama (França)
Robert Haines (EUA)
Chris Harding (Reino Unido)
Diane Hart (EUA)
Phyllis Hatfield (EUA)
Simon Hermann (Alemanha)
Graham Hobson (Reino Unido)
Gerd Hofielen (Alemanha)
Lauren Holmes (Reino Unido)
Pierre Hollis Taxis (EUA)
Kay Hoogland (EUA)
Willem van Hoorn (Reino Unido)
Kimberly Hoover (EUA)
Jeff Huggett (EUA)
Christina Hugly (EUA)
Leah Hunt-Hendrix (EUA)
Michael Ilg (Alemanha)
Diane Isenberg (Reino Unido)
Frank Jernigan (EUA)
Camilla Johansson (Suécia)
Kristina Johansson (Reino Unido)
Melissa Johnsen (EUA)
Gabriela Kaplan (Dinamarca)
Jean Kaplan (EUA)
Maureen Kennedy (EUA)
Gillian Khosla (Escócia)
Leon H. Kilian (Alemanha)
Mary Alice Kirincic (EUA)
Paul Kirincic (EUA)
Howard Klein (EUA)
Robin Klein (Reino Unido)
Venkat Krishnan (Índia)
Anna Lane (EUA)
Richard LaRoche (EUA)
Abraham Lateiner (EUA)
Ulysses Lateiner (EUA)
Jean Latenser (Reino Unido)
Peter Latham (Reino Unido)
Peter Leest (Holanda)
Dieter Lehmkuhl (Alemanha)
Lily Lewis (Reino Unido)
Wolfgang Loose (Alemanha)
Richard Mader (EUA)
Louisa Mann (Reino Unido)
Gabel Marianne (EUA)
Ane Maro (Dinamarca)
Nick Marple (Reino Unido)
Sophie Marple (Reino Unido)
Veronica Marzotto (Itália)
Noah McCormack (EUA)
Thomas McDougal (EUA)
Gemma McGough (Reino Unido)
Marie McKellar (EUA)
Terence Meehan (EUA)
Maarten Meijnen (Holanda)
Sylva Michelli Ward (Reino Unido)
Renata Minerbo (Reino Unido)
Allan Moelholm (Alemanha)
Devika Mokhtarzadeh (Reino Unido)
Suzanne Nash (EUA)
Julia Needham (Reino Unido)
Dave Nixon (EUA)
Guglielmo Notarbartolo (Itália)
Giorgiana Notarbartolo di Villarosa (Itália)
John O’Farrell (EUA)
Ken Olum (EUA)
Patricia Palermo (EUA)
John Parker (Reino Unido)
Bill Parks (EUA)
Gary Passon (EUA)
Frank Patitucci (EUA)
Morris Pearl (EUA)
James Perry (Reino Unido)
Jennifer Perry (EUA)
Barbara Pierce (EUA)
Judy Pigott (EUA)
Michael Pine (EUA)
Erica Pinsky (Canadá)
Drew Pomerance (EUA)
Stefan Post (Alemanha)
Nick Powell (Reino Unido)
Margaret Kay Primak (EUA)
Stephen Prince (EUA)
Catherine Raphael (EUA)
Amelie Ratliff (EUA)
Elodie Read (Reino Unido)
Dorine Real (EUA)
John Reese (EUA)
Peter Reese (Alemanha)
Nancy Reichman (EUA)
Nick Robinson (Reino Unido)
Sara Robinson (EUA)
Bonnie Rothman (EUA)
Michael Rothman (EUA)
Mark Ruffalo (EUA)
Jonathan Ruga (EUA)
Jacqueline Saphra (Reino Unido)
Robin Saphra (Reino Unido)
Deb Sawyer (EUA)
Eric Schoenberg (EUA)
Antonis Schwarz (Alemanha)
Stephen Segal (EUA)
Djaffar Shalchi (IR)
Spencer Sherman (EUA)
Jonathan Simmons (Reino Unido)
James Simon (EUA)
Daniel Simon (EUA)
Barbara Simons (EUA)
Mark Simpson (Reino Unido)
Akshay Singal (Reino Unido)
Mary Smyth (Reino Unido)
Joel Solomon (Canadá)
Saskia Solomons (Reino Unido)
Alan Solomont (EUA)
Mary Stranahan (EUA)
Guy Singh-Watson (Reino Unido)
Scott Stephens (EUA)
Gary Stevenson (Reino Unido)
Timothy Stumpff (Reino Unido)
Karen Seal Stewart (EUA)
Ralph Suikat (Alemanha)
Karen Sweet (EUA)
Richie Tabachnick (EUA)
Eleanor Tew (Reino Unido)
Allison Thomas (EUA)
Elizabeth Thomas (EUA)
Mark Thomas (Reino Unido)
Andrew Tobias (EUA)
Lily Tomson (Alemanha)
Mike Tomson (Reino Unido)
Diane Trombetta (EUA)
Claire Trottier (Canadá)
Sylvie Trottier (Canadá)
Agneta Trygg (Suécia)
Roy Ulrich (EUA)
Matthew Varnham (Reino Unido)
Dale Vince (Reino Unido)
Sabina Vohra-Miller (Canadá)
Dale Walker (EUA)
Christy Wallace (EUA)
Scott Wallace (EUA)
Ross Waller (EUA)
Diana Wege (EUA)
Sage Weil (EUA)
Peter Weinberger (EUA)
Richard Wesley (EUA)
Phil White (Reino Unido)
Carol Winograd (EUA)
Terry Winograd (EUA)
Bennet Yee (EUA)
George Zimmer (EUA)

ANA PAULA BRANCO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Rate this post



Comentários com Facebook




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.