CARNAUBAS RN-NELSON GREGÓRIO TEVE DOIS TEMPOS E DOIS ESTILOS NO EXERCÍCIO DO PODER EM CARNAUBAIS


Nelson Gregório Bezerra teve  muito cedo que  sair do convívio familiar, morando na comunidade rural de Estacadinha e depois no Entroncamento.
Prestou seu serviço militar ingressando na Marinha Brasileira em Natal, transferindo-se para o Rio de Janeiro,  oportunidade que fez viagem de ouro conhecendo o mundo.
Depois se estabeleceu no ramo empresarial na cidade maravilhosa, fundando a empresa Itamar Serviços Navais – um tabuleiro marítimo com oficina de recuperação de navios.
Projetou-se financeiramente e depois de várias décadas resolveu voltar para Carnaubais.

 

Tendo iniciado sua participação na politica na campanha de Giovanni Wanderley, tendo grande influência, dado as condições patrimoniais para investir na campanha.

Recebeu já com bastante dificuldade a oportunidade de ser o seu candidato em sua sucessão.

Giovanni, preterindo outros nomes, desejava emplacar seu vizinho e amigo Chico Mariano.

Houve uma reação geral, principalmente daturma de Porto do Mangue, Dioclécio Soares e Ezaú Martins, que não abriram  da indicação de Nelson Gregório como o candidato da situação.

Nelson teve como adversário, o agropecuarista Berg Barreto com Marlice Campielo como vice, o vereador Aluzio Lacerda voz única opositora na Câmara Municipal  tendo como vice o dentista José Gutemberg Carneiro e   ex-prefeito Valdeci Medeiros com Rui Lima como companheiro na disputa pela prefeitura.

Sim, o vice de Nelson, foi Francisco Gomes, o popular Buluta de Porto do Mangue em um mandato e George Filadelfo do outro

Campanha acirrada com 4 candidaturas, na largada inicial meu nome apresentava um certo favoritismo.

Porém , o desenrolar da campanha e se travando um caldeirão fervendo de gastos econômicos com Nelson Gregório com a pompa de empresário e apoiado pela máquina municipal sobre controle de Giovanni ajudando, enfrentamos ainda a força do dinheiro investido por Berg Barreto, tendo seu pai Valdomiro Piolho que tinha fama de sovina abrindo as torneiras dos seus recursos e a sobra da liderança de Valdemar nos tirando do páreo por ter a filha candidata a vice prefeita.

Aberto as urnas, Nelson Gregório venceu todos e nossa candidatura teve o dobro dos votos de Valdeci que se encontrava bastante desgastado politicamente.

Nesta primeira gestão faço questão de citar alguns episódios pitorescos do processo campanha e depois da sua efetivação.

Durante a campanha Nelson Gregório onde chegava na casa do eleitor dizia que sendo eleito ia governar o município com duas cadeiras uma para ele prefeito e outra para Giovanni por reconhecimento de gratidão.

Essa união só durou dois meses depois da sua posse.

Mas Nelson certo dia sendo indagado por um eleitor que lhe fez a seguinte pergunta: Seu Nelson o senhor colocou apenas sua cadeira, faltou a de Giovanni – ironicamente respondeu, engano seu –  a minha ficou do lado de dentro no gabinete e a de Giovanni era fora na sombra da faixada de entrada da prefeitura.

Ele não aceitou e junto com Ezaú falando mal de mim, fui obrigado a dispensar os dois: de  forma que rompemos os compromissos.

Nelson gostava muito de dizer que quem vacilasse com ele, seria puxado o tapete e assim fez com muitos que lhe apoiaram

Outra cena aconteceu comigo – papai sendo um dos baluarte da vitória de Valdeci em 1976, mandou que convocasse nossos aliados que na época eram os Cavalcantes, Lulu Carneiro, Batistinha Pereira, os professores Carlos Augusto, João Batista Silva e com a presença de meus irmãos Arnóbio e Mimi, fomos a casa de seu Valdeci propor um pacto de acordo para formação de uma aliança, comigo prefeito e Valdeci Vice.

Do lado de Valdeci apenas Rui de Elizeu e sua esposa Edna – que fazia a coordenação politica do ex-prefeito, anfitrião da reunião.

Quando papai expôs que seu compadre aceitasse ser vice prefeito com o meu nome como cabeça de chapa: Edna se antecipou e disse seu Valdeci as pesquisas indicam que o senhor tem 70% dos votos de Carnaubais.

Papai ao ouvir este disparate chamou Valdeci pra um canto de parede e disse vamos nos unir que temos chance de vencer, separados perderemos vergonhosamente.

Valdeci de forma iludida respondeu, compadre não se abre mão duma eleição vitoriosa, eu estou sentindo o cheiro da vitória.

Papai não se e controlou e em voz alta respondeu: tá bom compadre, fique com o cheiro da sua vitória que eu vou embora sentindo a catinga da bosta…

Isto foi um silêncio sepulcral na roda de conversa.

Papai tirou chapéu da cabeça, passou por todos nós que estávamos sentado a mesa grande da sala de Valdeci, ainda retrucou afobado: vocês bando de bestas vão ficar ai ouvindo besteira.

Assim cada um cabisbaixo se despediu e fomos pra luta, sem as chances que poderíamos ter se tivesse nos unidos.

Nelson foi casado com a areiabranquense Áurea Andrade e teve um herdeiro legitimo, advogado atualmente Nelson júnior.

Outro caso que merece destaque, pois prevalece em Carnaubais como regra comum e o povo sempre rotula sem medo de repressão: somos danado para eleger uma pessoa pra outra ficar mandando.

Esta cultura era muito arraigada com a secretaria de saúde Dra, Marlene, que com a viuvez de Nelson, virou 1ª dama, dando as coordenadas administrativas no primeiro mandato, nem tanto.

No segundo foi tão forte, que mudou literalmente o perfil de Nelson governar.

Nelson tudo que fazia tinha que consultar a esposa em segunda núpcias ,que chamava de Joínha.

Para que não faça outra exposição do segundo tempo de governo – esclarecemos que nesse  primeiro mandato era um assistencialista de mão cheia,  se gabava em dizer que tinha feito dois quebra molas e era suficiente para derrotar seus adversários como aconteceu.

Quando se elegeu novamente, Dra. Marlene já havia assumido a totalidade da gestão, Nelson Gregório para dá uma pequena ajuda a um eleitor para ajudar na sua feira semanal, fazia as escondidas.

Fez grandes obras como o ginásio poliesportivo e a reconstrução modernizada  praça Santa Luzia.

Convém salientar que sua liderança, foi muito pujante, elegeu Zenildo seu sucessor, não conseguiu reeleição devido seu rompimento com o doutor e da doença que lhe deixou acamado por tinta dias na reta final da disputa que perdeu para Luizinho.

Mesmo assim faleceu líder, sendo vice prefeito de Carnaubais e seu nome bastante lembrado na história, vinte anos depois, com a eleição do seu enteado Dr. Thiago.

O próximo destaque será com Dr. Zenildo, que foi prefeito duas vezes do nosso municipio.

Rate this post



Comentários com Facebook




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.