SÃO PAULO -SP- PESTE ESTA ESCRITO NA BIBLIA,TUDO VAI SE CUMPRIR.Médico referência em cardiologia é vítima do coronavírus: ‘Triste episódio’


Por G1 Santos

 


Sérgio Camargo era referência na cardiologia paulista e morreu vítima de coronavírus — Foto: ReproduçãoSérgio Camargo era referência na cardiologia paulista e morreu vítima de coronavírus — Foto: Reprodução

Sérgio Camargo era referência na cardiologia paulista e morreu vítima de coronavírus — Foto: Reprodução

O médico santista Sérgio Paulo Almeida Bueno de Camargo, de 73 anos, morreu, vítima da Covid-19, no último sábado (2). Segundo apurado pelo G1, o cardiologista, considerado por colegas uma referência estadual na especialidade, estava internado há 15 dias no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, quando foi diagnosticado com o novo coronavírus.

Camargo morava em Santos, no litoral de São Paulo, e era considerado referência na cardiologia paulista. Ele era conhecido como defensor da saúde pública e também pela dedicação aos pacientes. Em publicações nas redes sociais, familiares e colegas de profissão lamentaram a partida do médico.

Em entrevista ao G1 neste domingo (3), o médico infectologista Evaldo Stanislau relembrou o quanto o amigo era ícone na cardiologia, além de ser um grande estudioso da medicina. “Uma curiosidade é que desde o início da Covid-19, ele vinha conversar muito comigo, preocupado com a origem e a maneira como a doença vinha se disseminando”, afirma.

“Como eu até escrevi em uma rede social, por uma fatalidade, ele acabou virando estatística negativa”, desabafa o infectologista. Para ele, o lugar de Camargo jamais será ocupado, principalmente por tudo o que ele representava dentro da área da medicina e também como cidadão santista.

“Ele tinha muitos pacientes de todas as matrizes ideológicas e culturais. Algumas pessoas ainda duvidam da complexidade e da gravidade do coronavírus e do que precisa ser feito para evitá-lo. Que usem esse triste episódio para fazer uma reflexão se elas não devem ficar em casa e obedecer às autoridade sanitárias do ponto de vista científico e não as autoridades políticas que pensam não pensam no bem coletivo”, finaliza.

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.