SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Projeto político de Ezequiel ainda é uma incógnita?


O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), ainda mantém ‘um certo mistério’ sobre seu projeto político para as eleições do próximo ano. Nos corredores do legislativo estadual, comenta-se que o parlamentar avalia a possibilidade de disputar o Senado ou a Câmara Federal. Há quem aposte que ele também que ele é candidato à reeleição, mas vai apoiar um outro nome para chegar à Câmara dos Deputados.

Loading...

A princípio não passa de especulação. Ezequiel quer a reeleição. Apesar dos comentários.

Partidos delatados vão pedir fim de sigilo a relator no STF

O ministro Edson Fachin ao lado da cadeira de Teori Zavascki, durante sessão no Supremo na quarta (1º)

Dirigentes de partidos da base do governo Michel Temer articulam ir, na próxima semana, ao gabinete do ministro Edson Fachin, novo relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), defender o fim do sigilo de delações premiadas. O movimento une a cúpula do Congresso e conta com o apoio do Planalto.

O alvo principal do pleito é o acordo de colaboração premiada firmado por 77 executivos da Odebrecht. Ele foi homologado pela presidente do Supremo, Cármen Lúcia, no último dia 30, mas ela decidiu manter os depoimentos sob sigilo.

Segundo o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), citado em delações da Lava Jato, ao menos três siglas manifestaram interesse em conversar sobre o assunto com Fachin: a dele, o PSDB e o PSD. “Como dirigente de partidos muitos me procuraram no sentido de ir ao STF, ir ao Fachin, conversar sobre a situação”, disse.

O argumento de Jucá e de uma série de políticos que passaram a pregar o fim do sigilo é de que está em curso uma espécie de “linchamento público” de citados com base no vazamento de informações.

Nos bastidores, a avaliação é que a abertura dos depoimentos diluiria o impacto de notícias negativas, evitando que cada integrante do Congresso ou do governo tomasse “um tiro por dia”.

TEMER

O fim do sigilo da delação firmada pela Odebrecht já foi defendido publicamente pelo presidente Michel Temer. Ainda em dezembro, quando citações ao nome de Temer na delação de um lobista da empreiteira foram publicadas pela imprensa, o presidente enviou um requerimento ao Ministério Público Federal.

No texto, pedia que os depoimentos (àquela época ainda não homologados) fossem remetidos “ao juízo competente para análise e eventual homologação e divulgação por completo”. “Com isso, a eventual responsabilidade criminal dos investigados será logo aferida”, concluiu.

Esta semana, após a &Folha* revelar que executivos da empreiteira baiana disseram aos investigadores que Aécio Neves (PSDB-MG), quando governador de Minas, participou de uma reunião para tratar de um esquema de fraude em licitação na obra da Cidade Administrativa, o hoje senador publicou nota na qual também cobrava o fim do segredo de Justiça. Ele chamou as afirmações da empreiteira de “falsas” e “absurdas”.

O material da Odebrecht está sob análise da Procuradoria-Geral da República. Caberá ao órgão pedir diligências e eventuais aberturas de inquéritos contra políticos mencionados. A praxe é que o Supremo só decida sobre fim de sigilo após a Procuradoria fazer um pedido neste sentido.

Jucá se tornou o porta-voz deste pleito no Congresso ao anunciar que apresentaria um projeto de lei que prevê o fim do sigilo sobre delações homologadas e sobre ações penais ou de improbidade administrativa que envolvam agentes públicos.

CAMINHO

À Folha, o senador do PMDB afirmou que entrou em contato com integrantes do Ministério Público Federal para abrir caminho ao debate da proposta.

“Ninguém quer atrapalhar as apurações. E sabemos que alguns processos têm que correr em sigilo para preservar dados e o avanço da investigação. Evidentemente, nesses casos, tem que permanecer em sigilo”, disse Jucá.

Ele afirmou ainda que o projeto não tem como alvo apenas a delação da Odebrecht, mas combater o que chama de “um sistema de acusações sem contrapeso e sem transparência”.

“O que há hoje é a antecipação do julgamento. Há o vazamento seletivo e uma condenação na opinião pública. Quando o devido processo legal, que se desenrola lá na frente, chega ao fim, já houve o linchamento público”, argumenta.

Líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP) endossa o discurso. “Veja, a Folha divulga o conteúdo de uma denúncia e depois escreve que ela está em segredo de Justiça. Muitas vezes não são sequer delações, mas roteiros. Na verdade, o que se tem é um segredo de polichinelo.”

“Acho preferível a abertura dos dados ao segredo de polichinelo e ao vazamento ilegal”, disse o tucano.

Um dos primeiros caciques do Senado a encampar a tese foi o senador Renan Calheiros (AL), hoje líder do PMDB. Ele é alvo de oito inquéritos baseados na Lava Jato.

FOLHAPRESS
enviar comentário
Publicidade

Decreto de Trump já revogou mais de 100 mil vistos

Mais de 100 mil vistos de entrada nos EUA foram revogados desde a ordem executiva do presidente Donald Trump que barra temporariamente a entrada de refugiados e de cidadãos de sete países de maioria muçulmana, afirmaram advogados do governo nesta sexta-feira. O decreto foi assinado no dia 27 e gerou uma onda de protestos pelo país e mundo afora. O Departamento de Estado, por sua vez, afirmou que menos de 60 mil pessoas tiveram vistos revogados, excluindo dezenas de milhares de pessoas que tiveram cancelamento de documentos por outros motivos.

O advogado Erez Reuveni, do Escritório de Litígio em Imigração (do Departamento de Justiça), deu a cifra em resposta a uma demanda de um juíza na Virgínia sobre quantas pessoas haviam sido afetadas pela ordem. O caso em debate ocorria durante uma audiência em um processo impetrado por advogados de irmãos iemenitas barrados na entrada nos EUA.

— O número de 100 mil tirou o ar dos meus pulmões — disse o advogado Simon Sandoval-Moshenberg, do Legal Aid Justice Center, que representa os irmãos.

Segundo Reuveni, nenhum residente permanente teve entrada vetada desde a emissão da ordem — a controversa decisão de incluir detentores de green cards foi descartada pelo governo após uma repercussão muita negativa.

O Departamento de Estado, que deu a cifra de 60 mil afetados, disse que o número de Reuveni inclui vistos diplomáticos, vistos expirados e isenções a restrições de viagens.

— Para pôr o número em contexto, emitimos mais de 11 milhões de vistos no ano fiscal de 2015. A segurança nacional, como sempre, é nossa principal prioridade na hora de emiti-los — disse um porta-voz do Escritório de Assuntos Consulares.

O número mais alto apresentado pelo governo (100 mil) se refere a cerca de 0,01% dos afetados com base nos 11 milhões de vistos emitidos no ano fiscal de 2015.

Agência O GLOBO

enviar comentário
Publicidade

Manobra nomeando Moreira Franco rebaixa o teto de Temer

Michel Temer provou nesta semana que é bom de Congresso. Consolidou sua maioria na Câmara e no Senado. Mas o governo continua sendo muito ruim de rua. E acaba de fazer um movimento que o distancia um pouco mais da sociedade.

Temer promoveu seu amigo Moreira Franco do cargo de secretário-executivo para o posto de ministro. Citado nas delações da Odebrecht, Moreira é, hoje, um inquérito esperando para acontecer. E sua promoção lhe proporciona o escudo do foro privilegiado. Em vez de virar matéria-prima para Sérgio Moro, Moreira só poderá ser processado no Supremo Tribunal Federal.

Todo mundo no governo nega. Mas o que Temer fez com Moreira Franco é exatamente o que Dilma tentou fazer com Lula ao nomeá-lo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República. A nomeação de Lula foi anulada. E ele se tornou réu em cinco ações penais abertas na primeira instância, em Curitiba e Brasília. Não são negligenciáveis as chances de que seja condenado neste primeiro semestre.

Ao empossar Moreira, Temer disse que sua promoção a ministro foi “mera formalidade”. O próprio Moreira atribuiu a novidade à necessidade de dar mais força e conteúdo à ação da Presidência da República. Tudo muito lindo. Mas a imagem que fica é a de que o presidente da República agiu para proteger um amigo encrencado com a Justiça. Isso tem um custo político.

Não podendo elevar a estatura do governo, Temer rebaixa o teto. E a plateia conclui que, mais cedo ou mais tarde, todos os governos acabam correspondendo aos que não têm qualquer motivo pra confiar neles.

JOSIAS DE SOUZA

enviar comentário
Publicidade

Unimed demite médico que fez comentários desejando a morte de Marisa Letícia

A Unimed de São Roque, no interior de São Paulo, decidiu demitir nesta sexta-feira, 3, um dos médicos suspeitos de fazer comentários agressivos em redes sociais sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu na tarde de sexta. Segundo a cooperativa, o neurocirurgião Richam Faissal Ellakkis era terceirizado no hospital próprio da empresa na cidade, por meio de um contrato de prestação de serviços que “está em vias de ser rescindido”.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, Richam Ellakkis teria feito as ofensas a Marisa Letícia em um grupo de whatsapp formado por médicos, onde foram compartilhados exames sigilosos da ex-primeira-dama.

“Esses fdp vão embolizar ainda por cima”, escreveu Ellakkis, em referência ao procedimento de provocar o fechamento de um vaso sanguíneo para diminuir o fluxo de sangue em determinado local. “Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela.”

Os exames sobre os quais o médico fazia referência são aqueles que foram vazados pela médica Gabriela Munhoz, que teria divulgado detalhes sobre diagnóstico da ex-primeira-dama em um grupo de colegas no WhatsApp. Ela foi demitida do Hospital Sírio-Libanês nesta quinta-feira, 2.

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu uma sindicância para a apurar se houve violação ao Código de Ética por parte dos profissionais ou participação de médicos em supostas ofensas contra a mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Estadão Conteúdo

enviar comentário
Publicidade

Com 5 ministros, PSDB acorrentou-se a Temer

Michel Temer elevou de três para cinco a cota de ministérios do PSDB. Como parte do upgrade, um representante do ninho foi recepcionado no centro nervoso do Poder. Numa articulação costurada por Aécio Neves e avalizada por Fernando Henrique Cardoso, acomodou-se na pasta da coordenação política, com poltrona no quarto andar do Planalto, o deputado tucano Antonio Imbassahy. Com isso, o tucanato acorrentou o seu projeto político ao governo do PMDB. Não dá mais para fazer as malas e sair de fininho na hipótese de um fiasco.

Para o PSDB, Temer dará certo se fizer reformas impopulares, recolocar a economia na direção do crescimento e vestir o pijama em 2018, abrindo mão de pleitear a reeleição. Temer disse aos tucanos que não deseja senão entrar para a história como um presidente que retirou o país do buraco. Rodrigo Maia também dizia na Câmara que arrumaria a bagunça de Eduardo Cunha e passaria a chave da presidência para outro colega. Foi convencido por Temer a guerrear pela reeleição. Por ora, os tucanos fingem acreditar na desambição de Temer.

Como se sabe, há três presidenciáveis no PSDB. José Serra é amigo e ministro das Relações Exteriores de Temer. Aécio Neves é fiador da parceria. Geraldo Alckmin está sobrando na equação. Pior: a Lava Jato estreitou a margem de manobra do governador paulista. Até bem pouco, Alckmin poderia sair do PSDB batendo a porta e denunciando a aliança do partido com os maus costumes do PMDB. Agora, é preciso saber de que tamanho ficará a reputação do governador paulista depois que vier à luz todo o conteúdo das delações da Odebrecht.

A sorte de Alckmin é que, divulgando-se tudo o que delataram os empreiteiros e os executivos que compravam políticos, haverá uma hedionda socialização na distribuição de lama. O PSDB ficará muito parecido com o PMDB, que já não deve nada ao PT em matéria de perversão.

Considerando-se que Lula, com cinco denúncias nas costas, pode ser condenado à prisão e à inelegibilidade, nenhuma situação é mais dramática do que a do eleitor brasileiro. Alega-se que há políticos piores e melhores. Argumenta-se que o pecado de alguns decorre de falhas estruturais do modelo político, não de debilidades de caráter. O diabo é que todos os gatunos vão ficando pardos à medida em que as delações da Lava Jato vão ganhando as manchetes.

No caso do PSDB, o mais irônico é que o partido é autor da ação que pode resultar na impugnação da chapa Dilma Rousseff – Michel Temer. Apura-se, entre outras coisas, o uso de dinheiro roubado da Petrobras no financiamento da chapa. Quer dizer: ao acorrentar-se a um governo que acusa de trazer o vício no DNA, o PSDB reforça na plateia a sensação de que em política nada se cria, nada se transforma. Tudo se corrompe.

JOSIAS DE SOUZA

enviar comentário
Publicidade

Conheça a modalidade esportiva Três Tambores

A modalidade equestre denominada Três Tambores já toma conta do Norte e Nordeste do Brasil e, há algum tempo, os Três Tambores vem invadindo o Estado do Rio Grande do Norte, se transformando na mais nova PAIXÃO POTIGUAR.

Os Três Tambores é um esporte novo por aqui, mas não menos contagiante que as outras modalidades equestres, sua prática exige habilidade, agilidade, velocidade, técnica, além de harmonia e cumplicidade entre o conjunto de competidores (cavalo e cavaleiro). O título de campeão é conquistado pelo conjunto que conseguir fazer o percurso entre os tambores no menor
espaço de tempo possível.

Esse esporte é apaixonante exatamente porque consegue reunir toda a família em um mesmo local de diversão. Nos Três Tambores, é comum ver o pai, a mãe, o +lho ou +lha e o avô competindo em um mesmo animal, mas em categorias diferentes, independentemente de idade, sexo ou mesmo estatura física. Hoje a modalidade dos Três Tambores é conhecida como: O ESPORTE OFICIAL DA FAMÍLIA POTIGUAR, especialmente porque o 3TRN busca preservar um ambiente saldáveis, familiar e seguro, onde os amantes do cavalo e as famílias se encontram para participar uma competição empolgante, alegre, divertida, em que se valoriza a amizade, o bem-estar animal, numa verdadeira tradução do amor que sentimos pela raça equestre.

No ano de 2017, a Copa Potiguar Vetnil de Três Tambores será ainda maior e maisbem elaborada, a partir da experiência que já tivemos na primeira temporada. Nessa segunda edição realizaremos provas de alto nível, em critérios de organização e em competitividade, todas executadas em pistas previamente selecionadas e cuidadosamentepreparadas; com absoluta inspeção e supervisão de um Juiz O+cial de ABQM, com autoridade para adotar todas as medidas necessárias a preservar o bem-estar animal e a punir condutas que ventualmente atentem contra a boa prática desportiva. As etapas serão obrigatoriamente realizadas em ambiente familiar, amplo e com infraestrutura física capaz de receber os visitantes, as equipes, os competidores e as tropas que venham prestigiar os eventos.

Copa Potiguar de 2017 será composta por seis etapas, distribuídas entre as cidades de Parnamirim, Macaíba, Goianinha, Nísia Floresta (2) e Nova Cruz, fato que propiciará a expansão do esporte. A Copa premiará os conjuntos classi+cados em 9 categorias diferente: Kids, Júnior, Jovem, Principiante, Feminino, Amador, Master, Aberta, vaqueiro.

Esse ano as expectativas se renovam e aumentam, em muito, em torno da II Copa Potiguar Vetnil de Três Tambores, cujo planejamento vem ocorrendo de forma séria e criteriosa, sobretudo em respeito à visibilidade que o Rio Grande do Norte conquistou no esporte ao longo do ano de 2016, cuja credibilidade, remarque-se, fora adquirida a partir de um trabalho bem elaborado e bem executado por todos que compõe o 3TRN.

Em 2016 a Copa já registrou um número signi+cativo de inscrições, para 2017 a expectativa é de aumentarmos o número de competidores, o número de inscrições e a participação do público e das famílias nos eventos do 3TRN.

Conforme já adiantado linhas atrás, a modalidade dos 3 Tambores vem passando por um momento de expansão e crescimento, de modo que a busca por conhecimento e a demanda por treinamentos é grande, tanto por parte dos competidores iniciantes, quanto por parte dos treinadores de cavalos. Diante de tamanha necessidade e considerando tratar-se de um esporte recém-
chegada no RN, cuja prática precisa ser fomentada e difundida pelo interior do Estado, nos próximos dias 10, 11 e 12 de março, o 3TRN promoverá um Curso de Equitação Básica voltada para a modalidade de Três Tambores.

O Curso em referência visa instruir e quali+car os atletas iniciantes na modalidade (crianças, jovens, adultos e idosos), possibilitando, ainda, que os treinadores locais possam começar a desenvolver a doma racional de cavalos, e a dominar a técnica necessária ao treinamento de animais voltados para a modalidade.

O curso será ministrado pela Domadora de cavalos e Treinadora Roraimense, Kika Santos, e ocorrerá nas dependências do Parque de Exposição Aristófanes Fernandes,
parnamirim/RN.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Gabriel Freitas

    Show de esporte, pratico e indico …. quem experimenta não se arrepende

  2. Rubinho barros.

    Showww,tô dentro.😃

Publicidade
Publicidade

Polícia Civil prende foragido que realizava roubos na Zona Sul de Natal

Uma equipe de policiais civis da 15ª Delegacia de Polícia prendeu Thomas Hewerthon do Nascimento Lima,21 anos, na manhã desta sexta-feira (03), em cumprimento a um mandado de prisão. Ele que é suspeito de ter cometido vários roubos nas áreas de Cidade Verde, Via Costeira e outras localidades da Zona Sul de Natal, foi preso na Vila de Ponta Negra. No dia 16 de janeiro, Thomas Hewerthon roubou uma arma de fogo e um veículo de um policial militar e foi reconhecido pela vítima.

A Polícia localizou Thomas graças ao apoio da população que realizou denúncias anônimas. Thomas, que estava cumprindo pena no regime semiaberto, havia retirado a tornozeleira eletrônica.

enviar comentário
Publicidade

Esforço concentrado do TJRN irá analisar 2.774 processos de presos provisórios

A Justiça Estadual do Rio Grande do Norte identificou um total de 2.774 processos de pessoas presas e ainda não julgadas, os chamados presos provisórios, e que serão alvo da força-tarefa de juízes e servidores anunciada pelo Tribunal de Justiça do RN para análise e julgamento deste acervo. A estimativa é de que os trabalhos do esforço concentrado sejam iniciados dentro de 15 dias e concluídos até abril, cumprindo o prazo de 90 dias estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça para a mobilização de caráter nacional do Poder Judiciário.

O objetivo é reduzir o número de presos ainda não julgados no Rio Grande do Norte e tornar mais céleres os processos das execuções penais, evitando que presos fiquem mais tempo que o devido no sistema prisional, muitos deles sem culpa formada ou acusados de delitos não violentos, como por exemplo, pessoas que podem ser soltas pelo princípio da insignificância, como em casos recentes na Justiça potiguar em que um homem foi solto após furtar dois guarda-chuvas, outro por furtar um desodorante e um terceiro que havia furtado um travesseiro.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Expedito Ferreira de Souza, destaca que o Poder Judiciário está empenhado em contribuir para que a crise do sistema penitenciário seja minorada, desempenhando o seu papel de julgar. “O trabalho de julgamento não irá resultar na soltura de presos condenados por crimes contra a vida ou membros de facções criminosas, mas poderá beneficiar pessoas que tenham praticado crimes de menor gravidade”, ressalta Expedito Ferreira.

Além da identificação do acervo, a organização da força-tarefa terá 22 servidores para atuação exclusiva no esforço concentrado. A definição dos juízes participantes se dará em conjunto, entre o TJRN e a Corregedoria Geral de Justiça. O esforço concentrado irá contar ainda com a participação do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e OAB.

Colegiado

Outra medida já concretizada foi a criação do Colegiado Interinstitucional de Execução Penal (CIEP), órgão formado por representantes do Judiciário, Executivo, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB e Legislativo. O colegiado tem entre suas competências a sugestão de medidas para aprimoramento do sistema carcerário do Rio Grande do Norte, em especial a melhoria na identificação e acomodação dos reclusos nas unidades prisionais e na redução do déficit carcerário, da superlotação da estrutura prisional, e dos entraves ao deslocamento de presos às audiências.

O Colegiado será presidido pelo desembargador Glauber Rêgo, presidente da Câmara Criminal do TJRN, e funcionará por tempo indeterminado.

Sistema unificado

O planejamento do esforço concentrado estuda ainda a instalação do Sistema Unificado de Execução Penal na comarca de Nísia Floresta, responsável pela Penitenciária Estadual de Alcaçuz, a maior do RN. O Sistema Unificado foi instituído pelo Conselho Nacional de Justiça como ferramenta padrão para o controle e a gestão dos processos de execução penal e das informações relacionadas ao sistema carcerário brasileiro.

Para cada apenado será formado um Processo de Execução Penal, individual e indivisível, que reunirá todas as condenações que lhe forem impostas, inclusive aquelas que vierem a ocorrer no curso da execução, o que é capaz de otimizar o controle da execução.

Outra ação de fiscalização do sistema prisional e das execuções penais será a reativação, pela Corregedoria Geral de Justiça, do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Grupo de Apoio à Execução Penal.

Magistrados enfrentam dificuldades nas execuções penais

Apesar do planejamento feito pela Presidência do Tribunal de Justiça, o Poder Judiciário potiguar enfrenta dificuldades práticas no esforço de acelerar as execuções penais. No momento, a mais grave é a ausência de condução dos presos às audiências criminais. A ação exige todo um aparato de segurança, com o deslocamento do detento da unidade prisional até o local da audiência, o que envolve o trabalho de agentes penitenciários e policiais militares.

“Essa é uma atribuição do Poder Executivo e que não vem sendo realizada. Recebemos um expediente da Coordenadoria de Administração Penitenciária informando que a condução de presos está suspensa por tempo indeterminado, mas isso não é possível nem de fato nem juridicamente”, explica o juiz auxiliar da Presidência, João Eduardo Ribeiro, ao frisar que a situação é preocupante. O juiz destaca que a ausência dos presos nas audiências gera atrasos diários em centenas de processos, podendo dar causa à constatação de excesso de prazo na prisão.

Além de atrasar a tramitação de processos, a ausência dos presos provocada pela falta de condução gera prejuízos financeiros, pois toda a engrenagem do Judiciário é ativada para um ato que não ocorre. O juiz João Eduardo explica que os atos processuais do Poder Judiciário envolvem uma sequência maior de ações em relação aos das instituições que fazem requisições nos autos, como o Ministério Público ou a Defensoria Pública.

“Se recebemos um pedido para marcar uma audiência, por exemplo, é preciso agendar uma data, expedir mandados para os réus e as testemunhas, e os mandados devem ser entregues a um oficial de justiça que precisa localizar e intimar essas pessoas. O mandado retornará à Vara e no dia da audiência precisa haver a condução do preso até o juiz, além da realização da audiência e julgamento pelo magistrado”.

Videoconferências

Uma alternativa para minimizar este problema também está bloqueada: a implantação do sistema de videoconferência para as audiências criminais. Depois de assinar convênio com o governo do estado, o Tribunal de Justiça investiu R$ 1,5 milhão na aquisição dos equipamentos, os quais já se encontram disponibilizados para uso pela Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania. Contudo, desde maio de 2015, o Tribunal de Justiça cobra da Secretaria a conclusão da construção e/ou reforma das salas para receber os equipamentos.

A ferramenta permite a comunicação em tempo real entre o interrogado e o juiz que está realizando a audiência, sem necessidade de deslocamento dos presos para os fóruns, embora seja medida excepcional e que não substitui a presença do processado perante o juiz. A implantação resultaria ainda na economia de recursos, aumento da produtividade e maior segurança para todos os envolvidos e diminuiria também a requisição de policiais que, ao invés de serem usados no transporte de presos, poderiam estar nas ruas. O atraso na instalação das salas de vídeo conferências gera reclamações de magistrados que se veem impedidos de realizar as audiências, essenciais para a tramitação dos processos. O sistema de videoconferência vinha funcionando apenas na Penitenciária de Alcaçuz, permitindo a realização de até 25 audiências em um único dia. O sistema foi o interrompido a partir da rebelião iniciada em 14 de janeiro. O sistema deveria ser implantado também no Complexo Penal João Chaves, Penitenciária Estadual de Parnamirim, Cadeia Pública de Mossoró e Penitenciária de Mossoró, mas o Governo do Estado não sinalizou nenhuma medida para acelerar as intervenções de criação de espaços para instalação das videoconferências.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Allan

    A solução é soltar os presos né senhores juízes? O cidadão de bem que se lasque, pois os senhores juízes têm carro blindado e segurança particular pagos por nós.

Publicidade

Plano Nacional de Segurança Pública começa dia 15 de fevereiro no Rio Grande do Norte

O secretário da Segurança do Rio Grande do Norte, Caio Bezerra, juntamente com o coordenador de operações da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), Victor Campos, detalharam, nesta sexta-feira (3), o funcionamento do Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP), que começará a ser implantado no RN no próximo dia 15 em uma parceria entre o Governo do Estado, Senasp e Ministério da Justiça.
Tendo como pilares principais o combate e redução do número de homicídios dolosos, feminicídios e crimes de violência contra a mulher, modernização e racionalização do sistema penitenciário e combate ao crime organizado, o PNSP traz investimentos estruturais e também no emprego de efetivo da Força Nacional para apoiar as forças de segurança estaduais.
Serão 360 homens, sendo 120 da Força Nacional e 240 da Polícia Militar do RN que atuarão em operações conjuntas com diárias pagas pelo governo federal. Além disso, 24 policiais civis (da Força Nacional) também virão para apoiar, principalmente, as investigações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), enquanto o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) receberá o reforço de peritos e papiloscopistas. “Com base no modelo de trabalho realizado nos grandes eventos, como na Copa do Mundo, estamos adaptando para a segurança feita ordinariamente no Estado. A cooperação entre Estado, União e Município, cada um com ações específicas, mas trabalhando de forma integrada”, afirmou Victor Campos.
O secretário Caio Bezerra frisou que a parceria com a União já trouxe benefícios para o RN. “Diante da parceria com a Senasp e o Ministério da Justiça, no final do ano passado já recebemos R$ 12 milhões que foram investidos, por exemplo, na DHPP e na aquisição de viaturas. O Plano ainda contempla outros investimentos, como em tecnologia, campanha de desarmamento, capacitação de servidores e informatização das delegacias”, destacou Caio Bezerra.
Victor Campos ainda explicou que o PNSP tem ações a curto, médio e longo prazo. “A curto prazo, temos o reforço no efetivo da segurança pública com a chegada de agentes da Força Nacional, além dos equipamentos de perícia da Polícia Federal que serão disponibilizados mediante necessidade.  A médio e longo prazo temos a integração de 22 câmeras do sistema do programa Alerta Brasil, a implementação da Patrulha Maria da Penha, a criação de um laboratório de prevenção de lavagem de dinheiro. São umas sérias de ações que já terão início no próximo dia 15”.
A adesão do Rio Grande do Norte ao PNSP foi firmada nessa quinta-feira (2) em uma solenidade realizada na Governadoria e que contou com a presença do governador Robinson Faria e do Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.
enviar comentário
Publicidade

Governo assegura liberação de recursos para obras da Rampa e Centro de Convenções

O governador Robinson Faria fez hoje, 03, visita técnica às obras de construção do Centro Cultural da Rampa e de ampliação do Centro de Convenções de Natal. Robinson Faria esteve acompanhado do ministro do Turismo, Marx Beltrão que assegurou a liberação dos recursos federais nos convênios firmados com o Governo do Estado para a execução das obras.

Robinson Faria afirmou que o Centro Cultural da Rampa vai dar novo impulso ao turismo do Estado e abrir novas vertentes para o turismo histórico e cultural. “Aqui na Rampa aconteceram momentos importantes da história mundial, quando o local serviu de base para hidroaviões na guerra nos anos 40. Tivemos a visita do presidente norte-americano, Franklin Delano Roosevelt no encontro com o presidente brasileiro Getúlio Vargas, além da presença dos militares daquele país que atuaram em Natal”, registrou o Governador.

Sobre a ampliação do Centro de Convenções, Robinson Faria destacou a duplicação da capacidade de seis para 12 mil pessoas e, com isso, permitir a atração de grandes eventos empresariais. “Com a ampliação vamos permitir também a utilização modulada, sendo possível a realização de vários eventos simultaneamente. Importante registrar que isto vai assegurar o incremento da atividade turística também fora do período da alta estação, o que vai manter e ampliar a oferta de empregos e geração de renda para mais de 50 segmentos da economia”, destacou o Governador.

O ministro Marx Beltrão confirmou a liberação regular dos recursos federais para a execução das obras. O Centro Cultural da Rampa está orçado em R$ 8,7 milhões e tem hoje 30% das obras executadas. A previsão é de que seja concluído em dezembro deste ano com área de 13 mil m², incluindo o Memorial do Aviador, auditório para 126 pessoas, espaço em homenagem aos aviadores e para eventos, área de administração e banheiros. Terá, ainda, área para exposições temporárias e permanentes (acervo da história da aviação e da 2ª Guerra Mundial), bar temático, loja de souvenir, banheiros, espaço externo com vista para o pôr do sol no Potengi, estacionamento.

“São duas obras muito importantes para Natal e para o Brasil, por que inclui o Rio Grande do Norte no roteiro do turismo cultural e histórico do mundo, já que aqui foi palco de momento importante da história na guerra dos anos 40. Estas obras se incluem na política de incentivo ao turismo do Governo Federal e, por isso, asseguramos a liberação dos recursos em convênio com o Governo do Estado”, afirmou Marx Beltrão.

A ampliação do Centro de Convenções de Natal é orçada em R$ 35 milhões, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC Turismo e contrapartida do Governo do Estado de R$ 5 milhões.

A previsão para conclusão das obras é dezembro próximo. Está sendo erguido um pavilhão de eventos multiuso com configuração flexível e uso de divisórias móveis sobre trilhos. A área do Centro de Convenções passará de 14,2 mil m² para 23,6 mil m², e terá sua capacidade duplicada de 6 mil para de 12 mil pessoas.

enviar comentário
Publicidade

Dupla assalta padaria em Nova Parnamirim

Dois homens assaltaram a padaria Fornalha, localizada em Nova Parnamirim, na tarde desta sexta, 3.

Segundo informações, uma pessoa ainda tentou reagir e chegou a ser alvejada. A dupla conseguiu fugir em uma moto. Samu e polícia chegaram rápido ao local.

Ainda não se sabe o estado de saúde e nem a identidade da pessoa ferida no assalto.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Guilherme

    As mesmas notícias….temos que pressionar os políticos para termos leis mais severas, bandido tem que se lascar na cadeia !!

  2. Flavio.

    Até quando vamos ficar sendo mortos por estes marginais armados até os dentes e a gente passivamente DESARMADOS assistindo a tudo, só aguardando a escolha deles até matar um ou mais de acordo com sua vontade. Estamos igual a gado indo para o matadouro. Sem chance alguma! Vai precisar morrer um ou mais da burguesia elitizada desse país, para os políticos que desarmaram os cidadãos de bem tomarem uma posição! Estamos igual a ovelhas sendo mortos sem poder reagir. IMPRENSA AJUDE AO POVO HONESTO A SE DEFENDER. ACORDE ESSES MALDITOS POLÍTICOS!

Publicidade

Blog do BG associado

BG na rede

Blog do BG: http://blogdobg.com.br/#ixzz4Xi4WLns5

SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Projeto político de Ezequiel ainda é uma incógnita?
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *