SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Prefeito de São Gonçalo diz que decisão de fechar hospital de Campanha no município foi do secretário Cipriano Maia


Prefeito de São Gonçalo diz que decisão de fechar hospital de Campanha no município foi do secretário Cipriano Maia

Gonçalo diz que decisão de fechar hospital de Campanha no município foi do secretário Cipriano Maia


Foto: Adriano Abreu

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio de Medeiros, disse hoje em entrevista ao programa O Povo no Rádio da rádio 96 FM que o hospital Belarmina Monte tem hoje 10 leitos de UTI destinado à pacientes com Covid 19 e que no período em que teve mais pacientes internados lá estavam ocupados apenas 4 leitos. As declarações do prefeito colocam uma interrogação sobre o motivo do governo do Estado estar transferindo pacientes da região metropolitana para cidades como Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros, muito mais distantes.

As declarações do prefeito foram no sentido de desmentir o secretário de saúde de Natal, George Antunes, que havia reclamado do fato de São Gonçalo ter desativado um hospital de campanha por falta de recursos o que estaria sobrecarregando o atendimento prestado no sistema de saúde de Natal.

Segundo o prefeito Paulo Emídio, no pico da pandemia no ano passado foram abertos 10 leitos de UTI no Hospital Belarmina Monte numa parceria da prefeitura com o governo do Estado e o governo federal. “Eu fui a imprensa e disse que tinha um prédio pronto para abrir um hospital de campanha de até 100 leitos, mas o município não tinha como abrir sozinho um hospital de campanha, até porque eu já estava com 10 leitos de UTI no nosso hospital”.

Ele conta que então foi aberto o hospital de campanha numa parceria entre a prefeitura e o governo do Estado e os 10 leitos de UTI da prefeitura tinha dias que chegou a ficar sem nenhum paciente internado. “No nosso hospital de campanha, o governo do Estado entrava com 2/3 dos gastos e a prefeitura com 1/3. Foram 90 dias, eu falei com o secretário Cipriano que o município estava disposto a renovar por mais 90 dias, foram para seis meses, e o nosso hospital de campanha nunca chegou a ocupar todos os leitos, com um detalhe, tinha dias e mais dias que não tinha um paciente de São Gonçalo”, assegura o prefeito.

Ele afirmou que consultou o Estado sobre a intenção de manter o hospital aberto, mas o secretário Cipriano Maia achou melhor fechar a unidade pela baixa procura. “O hospital de campanha que tinha 110 funcionários chegou a ter um ou dois pacientes por dia, graças a Deus, então entrei em contato com o secretário Cipriano e disse que estava disposto a continuar por mais 90 dias. Mas naquele momento, agora no mês passado, o secretário disse que o Estado estava passando por dificuldades, como estava baixa a quantidade de pacientes, achava melhor fechar o hospital de campanha para reduzir despesas, mas na mesma hora eu abri 10 leitos para o povo de São Gonçalo no hospital Belarmina Monte, como fiz da primeira vez. Acredito que se fosse hoje, o secretário Cipriano não tinha fechado o hospital de campanha, porque logo depois começou a essa grande onda, mas eu preparei 10 leitos e esses 10 leitos, graças a Deus, tem dia que tem 4 pessoas internadas, tem dia que tem 5, tem dia que tem 3. Então nós estamos com leitos sobrando no momento e os 10 leitos tem sido mais do que suficientes para São Gonçalo como foi no início também. O hospital de campanha eu abri mais para ajudar o Estado e as várias cidades da região. Então tecnicamente o secretário achou que não seria viável continuar aberto naquele momento. O que disse ao secretário que o prédio está pronto, bonito, novinho e na hora que o Estado quiser abrir está a disposição do Estado, porque nosso hospital Belarmina Monte está dando conta da demanda de São Gonçalo”.

Ele reafirmou que agora nessa nova onda da Covid, foi procurado pela governadora e se colocou a disposição para nova parceria que resultou nos 10 leitos que estão funcionando no hospital Belarmina Monte.”Começou esta semana e o dia que teve mais gente internado foi quatro pessoas de fora de São Gonçalo”.

Ele voltou a dizer que se a governadora Fátima Bezerra quiser abrir um hospital de campanha tem o prédio mais novo, mais moderno do Rio Grande do Norte, com o detalhe de ter um tanque de oxigênio grande e em nenhum momento faltou oxigênio quando o hospital de campanha funcionou.

Blog do FM

CommentsCOMENTE AQUI



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.