SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-“O risco [de infecção] passa a existir se você está na sua casa, mas recebe visita de amigos, se manda seu filho brincar na casa de colegas, se pega na embalagem que alguém manipulou e essa pessoa estava com as mãos contaminadas”


Estar em casa não anula risco de contágio por coronavírus; entenda

Foto: Pixabay/Reprodução

O isolamento social é a atitude mais recomendada para frear o avanço do novo coronavírus. Entretanto, apenas ficar em casa não garante que a pessoa esteja totalmente isolada e, por isso, não anula o risco de contágio. O confinamento, também, exige cuidados de higiene e restrição a visitas, por exemplo.

“O risco [de infecção] passa a existir se você está na sua casa, mas recebe visita de amigos, se manda seu filho brincar na casa de colegas, se pega na embalagem que alguém manipulou e essa pessoa estava com as mãos contaminadas”, exemplifica o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

Ele acrescenta que aqueles que saíram de casa – como trabalhadores que prestam serviços essenciais – e não se limparam bem ao voltar, também, podem transmitir o vírus para quem mora com eles.

“Por isso, a higienização daqueles que retornam da rua é essencial”. observa. “Vale separar uma roupa limpa para usar dentro de casa e não entrar com nenhum calçado que foi usado na rua”, aconselha.

Os cuidados de higiene também são fundamentais na hora de receber encomendas, como alimentos solicitados via aplicativo. “Descarte a embalagem plástica, lave as mãos com água e sabão, depois pode comer a marmita à vontade”, orienta o especialista.

Jean cita, ainda, elementos da casa que merecem atenção especial na hora da limpeza: portas de entrada, maçanetas, puxadores. “Devem ser higienizados com frequência”, observa. Para fazer a faxina, podem ser usados produtos como água e sabão, água sanitária e álcool 70% .

Cuidados específicos devem ser adotados com membros da família que fazem parte do grupo de risco da covid-19, por exemplo, idosos e diabéticos e quem tem pressão alta.

“Essas pessoas não devem sair na rua ou receber beijos, abraços e contatos com as mãos. É importante que mantenham dois metros de distância dos outros. Além disso, precisam utilizar copos, pratos e talheres próprios. Roupas de banho, também, devem ser exclusivas”, recomenda.

R7

 



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.