SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Lições da história: como terminam as pandemias e por que a covid-19 preocupa tanto


Seis meses após a descoberta do novo coronavírus, cientistas correm contra o tempo para desenvolver uma vacina eficaz. A história da medicina, no entanto, mostra que a erradicação de uma doença pandêmica é um acontecimento raro e, no caso da covid-19, pouco provável.

De todas as doenças infecciosas que causaram pandemias, apenas a varíola foi erradicada, em 1980. As demais foram controladas por meio da imunização de rebanho, de medidas de prevenção, ou simplesmente se tornaram menos letais após mutações no vírus causador.

Professor emérito de História da Medicina na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, Frank Snowden lembra que o que possibilitou a erradicação da varíola era a ausência de um hospedeiro animal:

– “Agora, temos uma doença [covid-19] que veio de animais, por isso sempre haverá o risco de que ela seja transmitida novamente. Então, é improvável que consigamos erradicá-la”.

Mais de 6,2 milhões de pessoas já foram identificadas com o novo coronavírus nos cinco continentes. A doença causou 373 mil mortes até o momento, e metade delas ocorreram nos Estados Unidos, no Reino Unido, na Itália e no Brasil.

ATÉ QUANDO?

Não há como prever o tempo de duração de uma pandemia. A de gripe suína, por exemplo, durou cerca de 20 meses e terminou oficialmente em 10 de agosto de 2010. Naquele dia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou que o mundo havia superado o estágio 6, ou seja, a última etapa de alerta pandêmico.

Postado por Toni Martins às



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.