SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Ídolo de ABC e América-RN, Dedé de Dora morre em Natal


Aos 56 anos, ex-jogador lutava contra câncer no pulmão. Com passagem pelo Cruzeiro, meia-atacante saiu de Currais Novos para marcar história no futebol potiguar

Ídolo de ABC e América-RN, Dedé de Dora morre em NatalÍdolo de ABC e América-RN, Dedé de Dora morre em Natal


Morreu na madrugada desta segunda-feira, em Natal, o ex-jogador Dedé de Dora, ídolo de ABC e América-RN. Ele tinha 56 anos e estava internado há vários dias em um hospital da capital potiguar e lutava contra um câncer no pulmão.

Com a sua canhota potente e seus passes quase sempre certeiros, ele foi campeão potiguar por ABC e América-RN nas décadas de 80 e 90. Mas foi no Alvinegro que o meia-atacante realizou o seu sonho de garoto. Revelado nos torneios de bairros de Currais Novos, onde nasceu como José Gomes de Medeiros, o filho da Dona Doralice – daí o apelido – estreou como profissional no Potyguar para depois brilhar no ABC.

Também teve passagem curta e marcante pelo Cruzeiro, além de levantar quatro taças pelo Mecão poucos anos depois. Uma torção no joelho direito chegou a interromper sua carreira nos gramados por mais de um ano e, no fim, foi um dos motivos que o levou a pendurar as chuteiras atuando pelo seu time do coração, em 1994.

Dedé de Dora com o ABC campeão estadual de 1984 (Foto: Arquivo pessoal/Cedida)Dedé de Dora com o ABC campeão estadual de 1984 (Foto: Arquivo pessoal/Cedida)

Dedé de Dora com o ABC campeão estadual de 1984 (Foto: Arquivo pessoal/Cedida)

Foram cerca de 80 gols na carreira. Bicampeão potiguar com o ABC em 1983 e 1984, o craque, então com 24 anos, foi emprestado para o Cruzeiro. Ficou apenas seis meses na Raposa – disputou 14 jogos e marcou seis gols, sendo cinco pelo Brasileirão. Após a eliminação da equipe no Brasileiro, Dedé retornou ao ABC em agosto do mesmo ano devido a um impasse na negociação entre os dois clubes. O Alvinegro pedia 120 milhões de cruzeiros (moeda da época), mas a Raposa ofereceu menos da metade da quantia estipulada e, por esse motivo, Dedé voltou para Natal, onde um ano mais tarde seria contratado pelo rival América-RN, e conquistaria mais títulos.

Dedé de Dora também marcou época com a camisa do América-RN, em 1989 (Foto: Arquivo/Ribamar Cavalcante)Dedé de Dora também marcou época com a camisa do América-RN, em 1989 (Foto: Arquivo/Ribamar Cavalcante)

Dedé de Dora também marcou época com a camisa do América-RN, em 1989 (Foto: Arquivo/Ribamar Cavalcante)

Dedé de Dora, no hospital, ao lado dos amigos Felipe Augusto, presidente da Fenapaf, e Baíca, com quem fez parceria no América-RN (Foto: Reprodução)Dedé de Dora, no hospital, ao lado dos amigos Felipe Augusto, presidente da Fenapaf, e Baíca, com quem fez parceria no América-RN (Foto: Reprodução)

Dedé de Dora, no hospital, ao lado dos amigos Felipe Augusto, presidente da Fenapaf, e Baíca, com quem fez parceria no América-RN (Foto: Reprodução)

MAIS DO GLOBOESPORTE



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.