SÃO GONÇALO DO AMARANTE RN-Estudo diz que peixes de áreas atingidas por óleo podem ser consumidos


Ministério da Agricultura diz que pescado não tem níveis significativos de petróleo

Por Pedro Ivo de Oliveira / Da Agência Brasil

11 de novembro de 2019 | 15:52

PESCADOR VOLTA DO MAR COM EQUIPAMENTOS SUJOS DE ÓLEO EM JAPARATINGA, ALAGOAS. FOTO: MARIANA OLIVEIRA / GREENPEACE

Um estudo encomendado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento revelou que o pescado de áreas afetadas por manchas de óleo estão aptos para consumo humano. De acordo com o laudo, amostras coletadas na Bahia, no Ceará, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte não contêm níveis significativos de contaminação por petróleo.

Veja Também

DANOS AMBIENTAIS
Chega a 409 número de localidades afetadas por óleo
INVESTIGAÇÃO
Governo e senadores debatem crime ambiental no RN
ÓLEO NAS PRAIAS
Fragmentos de óleo chegaram a praia do Espírito Santo

As amostras utilizadas no estudo foram coletadas nos dias 29 e 30 de outubro em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF) e foram testadas para 37 compostos diferentes de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA) – substâncias que indicam a contaminação por derivados de petróleo. Além de diferentes espécies de peixes, os testes também avaliaram a condição de lagostas.

Ainda de acordo com a nota divulgada pelo ministério, a reavaliação de pescados será contínua e os resultados serão publicados com atualizações das recomendações de saúde.



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *