REFLEXÃO; Dois caminhos, duas escolhas – estudo no Salmo 1


download (1)

PARA COMEÇAR – Jeremias 17.5-10

 

“Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do Senhor! Porque será como o arbusto solitário no deserto e não verá quando vier o bem; antes, morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano da sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto. Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.”

 

 

 

O SALMO 1 FALA DE ESCOLHAS

 

O primeiro salmo parece ser uma introdução do livro todo. Trata-se de um desafio claro, direto: ou vamos fazer parte da congregação dos justos, ou vamos seguir a rotina dos ímpios. Este é o dilema de todo ser humano. Escolher de que lado ficará.

 

 

 

Podemos dividir o salmo 1 em três desafios importantes:

 

1)                 Todas as pessoas devem escolher a quem desejam adorar;

 

2)                 Todas as pessoas devem escolher ser ou não instruídas na Palavra de Deus;

 

3)                 Todas as pessoas devem escolher que destino darão à sua vida no Juízo Final.

 

 

 

A estrutura deste salmo, classificado como salmo de sabedoria, de conhecimento ou de ensino, lembra alguns trechos de Provérbios, cujos autores tocam muito na questão da convivência que cultivamos. Por exemplo:

 

 

 

“O bom siso te guardará, e a inteligência te conservará; para te livrar do caminho do mal e do homem que diz coisas perversas; dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas; que se alegram em fazer o mal, folgam com as perversidades dos maus, seguem veredas tortuosas e se desviam dos meus caminhos. (…) Assim, andarás pelo caminho dos homens de bem e guardarás as veredas dos justos. Porque os retos habitarão na terra, e os íntegros permanecerão nela. Mas os perversos serão eliminados da terra, e os pecadores dela serão desarraigados” (Provérbios 2.11-15, 20-22).

 

 

 

A preocupação do salmista, assim como a do autor de Provérbios, é com a nossa associação com tipos morais que zombam das coisas espirituais e que deliberadamente praticam a maldade e o pecado. Não podemos ser influenciados por tais. Compare o Salmo 1 com Jeremias 17.5-10, acima.

 

 

 

O CAMINHO DA VIDA

 

“Bem-aventurado…” (v.1). É o mesmo que feliz. O autor quer dizer: “A felicidade do homem que não anda segundo o conselho dos ímpios…” A expressão “bem-aventurado” é usada 26 vezes nos Salmos.

 

 

 

Feliz é o ser humano que tem ouvidos atentos à sabedoria de Deus. Até mesmo os sem igreja reconhecem isso. Quando visitou Salomão, a Rainha de Sabá exclamou: “Felizes os teus homens, felizes os teus servos, que estão sempre diante de ti e que ouvem a tua sabedoria!” (1Reis 10.8). A monarca, como líder de uma nação, conhecia o valor da sabedoria na sociedade. Como precisamos de pessoas mais sábias do nosso lado!

 

 

 

Jesus amplia o conceito de sabedoria espiritual quando prega o famoso Sermão da Montanha. Parte desse sermão, Ele dedica às “bem-aventuranças”:

 

 

 

“Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos;  e ele passou a ensiná-los, dizendo: Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós” (Mateus 5.1-12).

 

 

 

“Conselho dos ímpios… caminho dos pecadores… roda dos escarnecedores…” (v. 1).As palavras conselho, caminho e roda têm sentido quase idêntico – o de assembléia ou habitação. Falam de identificação, de acompanhamento e de companhias. Falam também de três graus de intensidade que retratam a separação do homem em relação a Deus. Vejamos:

 

 

 

1º passo – Aceitar os conselhos de homens ímpios e andar (viver) conforme tais conselhos.

 

 

 

2º. Passo – Deter-se no caminho dos pecadores, ou seja, investir tempo em conhecer os costumes dos pecadores e adotá-los para si mesmo.

 

 

 

3º. Passo – Adotar a prática dos zombadores de Deus – dos escarnecedores das coisas espirituais. Em Provérbios 3.34 está escrito: “Ele (Deus) escarnece dos escarnecedores, mas dá graça aos humildes.”

 

 

 

“Pecadores” (v.1) são aqueles que constantemente investem contra os padrões divinos de conduta, os que criaram o hábito de errar o alvo e se desviar da estrada, do caminho traçado por Deus.

 

 

 

“Tem o seu prazer na lei do Senhor…” (v.2). O autor deste Salmo, anônimo, coloca a lei do Senhor em oposição ao conselho dos ímpios (v. 1). Quando desejarmos buscar respostas, é à Palavra de Deus que devemos recorrer, e não a conselhos de pessoas sem o temor de Deus. O homem bem-aventurado (feliz) encontra tempo para meditar na Palavra de Deus. Lei aqui tem o sentido de direção ou instrução. A Bíblia garante orientação para o fiel em todas as áreas e situações da vida. Leia o Salmo 119.

 

 

 

“Será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas…” (v. 3). Trata-se de uma promessa para o fiel. Encontra paralelo na profecia de Jeremias 17.5-10. Lembre-se de que a árvore é um ser vivo em dinâmico ciclo de crescimento, fotossíntese, alimentação, geração de frutos, mudança de folhagem etc. Assim é o crente que está ligado na Palavra de Deus. Ele absorve seus ensinos vitais e o Senhor transforma isso em crescimento e frutos. O justo não teme as estações, pois suas raízes estão solidamente seguras pela Rocha, que é Jesus.“Mas eu confio em ti, ó Senhor; digo: Tu és o meu Deus. Todos os meus dias estão nas tuas mãos…” (Salmo 31.14,15).

 

 

 

O salmo 112.1,4-8 também nos dá um belo retrato da vida do justo: “Louvai ao Senhor. Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor, que em seus mandamentos tem grande prazer. (…) Ele é compassivo, misericordioso e justo. Ditoso é o homem que se compadece, e empresta, que conduz os seus negócios com justiça; pois ele nunca será abalado. (…) O seu coração está firme, confiando no Senhor. O seu coração está bem firmado, ele não terá medo.”

 

 

 

O CAMINHO DA CONDENAÇÃO

 

“Os ímpios não são assim…” (v. 4). Texto que trata do juízo de Deus contra os maus, contra os que deliberadamente decidem escolher caminhos tortuosos e distantes do Senhor. “Moinha” ou “palha” servem para mostrar que tais pessoas são superficiais, não possuem raiz (o contrário da árvore do v. 3), peso ou utilidade, pois a palha serve apenas para ser espalhada pelo vento ou para ser queimada. Na colheita do trigo, o cereal é debulhado e jogado para cima, de forma a separar a palha do alimento. A palha é dispersada pelo vento.

 

 

 

“Os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos” (v.5). Diante do Juiz, não há argumentos ou defesa no Dia do Juízo. As escolhas já terão sido feitas. Não haverá mais tempo de mudar de opinião. Não entrará pecado na Cidade Celestial; assim, não haverá lugar para pecadores impertinentes na congregação dos justos. Leia Isaías 2.10-21.

 

 

 

OS DOIS CAMINHOS LEVAM A DOIS DESFECHOS BEM DISTINTOS

 

“O Senhor conhece…” (v.6). Ele não apenas tem informações sobre o justo, como também se preocupa com ele. Veja a expressão de Davi: “Eu me alegrarei e regozijarei no teu amor, pois consideraste a minha aflição e conheceste a angústia da minha alma” (Salmo 31.7). E: “Ó Senhor, tu me sondaste e me conheces” (Salmo 139.1).Deus se identifica com as nossas necessidades. Creia nisso. Já o caminho (viver) do ímpio “perecerá”. Aqui, os dois caminhos se separam. Para sempre. Lembremo-nos: não existe um terceiro caminho. Lembremo-nos das palavras de Jesus: “Quem comigo não ajunta, espalha” (Mateus 12.30b).

 

 

 

APLICAÇÕES DO SALMO 1 PARA A IGREJA DE HOJE

 

Planejando seu crescimento espiritual. O salmista nos indica o caminho para uma vida inteiramente entregue a Deus, conhecendo a sua Palavra e dela tirando bons conselhos. A vida que você quer ter daqui a 5, 10, 20, 40 anos, depende de suas decisões hoje.

 

 

 

Escolhendo que tipo de pessoas quer ser. O justo é direcionado por Deus, usa seu tempo em coisas espirituais, busca boas companhias, gosta do estudo bíblico, apresenta-se diante de Deus para agradá-lo. O ímpio é superficial, zombador, carnal, vive pecando, é sem direção, perdido, sofrido pelas tempestades da vida. A idéia é de pessoa desassossegada, inquieta, em constante desarmonia.

 

 

 

O cristão tem prazer no ensino bíblico! Este é o segredo do sucesso na vida do justo. A Bíblia é a nossa norma de conduta. Todo aquele que deseja ser bem-sucedido na vida deve se interessar pelo que Deus falou, fez e revelou nas Escrituras. Os ensinos adquiridos ao longo da vida do fiel tornam-se nossa regra de conduta. Tal como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, o fiel vai sendo “irrigado” pela Palavra de Deus.

 

 

REFLEXÃO; Dois caminhos, duas escolhas – estudo no Salmo 1
4.3 (86.67%) 3 votes



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *