RECIFE-PE-Família dribla desemprego com ‘drive thru’ de cuscuz na Zona Norte do Recife



00:00/00:00

Erro ao carregar o recurso de vídeo.

Ocorreu um problema ao tentar carregar o vídeo. Atualize a sua página para tentar novamente.

Acesso gratuito

Faça seu login grátis e tenha acesso ilimitado às exclusividades G1

Drive thru de cuscuz faz sucesso na Zona Norte do Recife

Drive thru de cuscuz faz sucesso na Zona Norte do Recife

Necessidade de sair das estatísticas do desemprego e a experiência na cozinha de quem é craque em pratos típicos nordestinos.Essa união foi o impulso para quatro parentes investirem em uma ideia que oferece comodidade e barriga cheia: um drive thru de cuscuz. Com apenas um mês, o ponto, que fica em Campo Grande, na Zona Norte do Recife, já tem clientes fiéis. (Veja vídeo acima)

As irmãs Paula e Perla Andrade se uniram à prima, Glícia, e ao marido dela, Eudson, para iniciar o negócio. Todos estavam sem emprego quando decidiram unir os dons para melhorar a situação financeira. A ideia de criar o “Alzira’s Cuscuzeira” foi de Paula, que se inspirou no nome da matriarca para dar o ponta pé no empreendedorismo.

“Pensei na praticidade de quem precisa se alimentar antes de ir para o trabalho. Eu sempre vi muita gente chegando sem comer ou comendo qualquer lanche rápido. O cuscuz é uma opção para comer no ônibus, em qualquer lugar, e todo mundo gosta”, conta.

Drive thru de cuscuz fica em Campo Grande, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV GloboDrive thru de cuscuz fica em Campo Grande, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Drive thru de cuscuz fica em Campo Grande, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

A ideia de apostar em uma venda que pode ser feita de forma rápida, acessível e apetitosa deu certo. A comida é feita no dia da venda. A família conta que vende cerca de 50 potes de cuscuz, cada um por R$ 5, a cada manhã. O pote menor, de munguzá (conhecido como canjica no Sudeste), também faz parte do negócio.

“Munguzá é uma opção mais barata e, como o cuscuz, vem em um pote térmico. Podem comer a comida na hora ou esquentar no microondas para o lanche da manhã ou no almoço”, diz Paula.

Até agora são oferecidos três recheios de cuscuz: frango, charque e carne moída. O grupo pretende aumentar o cardápio, como pedem os clientes.

Venda de cuscuz tirou família do desemprego no Recife — Foto: Reprodução/TV GloboVenda de cuscuz tirou família do desemprego no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Venda de cuscuz tirou família do desemprego no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Alcançar outros pontos na cidade do Recife e trabalhar sob encomenda também está nos planos. Antes mesmo de dar início às atividades, Paula fez um curso de empreendedorismo para aprimorar a ideia.

Conceição Moraes, analista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), afirma que a família Andrade está no caminho certo. Quem tem uma ideia empreendedora precisa ter coragem para começar.

“Um protótipo é uma estrutura mínima necessária para a operação da sua ideia. Depois de colocar em prática e ver se tem demanda, é hora de galgar novos espaços no mercado”, explica.

Divulgação da "Alzira's Cuscuzeira" acontece em ponto fixo e nas redes sociais — Foto: Reprodução/TV GloboDivulgação da "Alzira's Cuscuzeira" acontece em ponto fixo e nas redes sociais — Foto: Reprodução/TV Globo

Divulgação da “Alzira’s Cuscuzeira” acontece em ponto fixo e nas redes sociais — Foto: Reprodução/TV Globo

No mundo das redes sociais, Conceição lembra que é importante se fazer presente. “É muito importante conhecer as pessoas presencialmente, nos pontos físicos, mas as plataformas digitais também servem para que outras pessoas conheçam o serviço à distância”, afirma.

É também nas redes sociais que o processo de ampliação pode começar. “Existem várias estratégias, desde montar parceria em outros pontos, como fazer delivery”, diz.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Veja também

G1 Economia

Funciona Assim: Entenda a liberação dos saques do FGTS

Saiba quem tem direito e as diferenças entre o saque de até R$ 500 e o saque-aniversário.

11 de set de 2019 às 19:40

PróximoAssista ao trailer de ‘Jojo Rabbit’

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.