PIPA RN-Parte de falésia desaba e mata casal e bebê de 1 ano em Pipa


Um casal e um bebê morreram após parte de uma falésia desabar no início da tarde desta terça-feira (17) na praia de Pipa, um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte.

Uma das vítimas, Hugo Pereira, de 32 anos, era gerente de recepção no hotel Sunbay. Ele é natural de Jundiaí, no interior de São Paulo, e morava havia alguns anos em Pipa. Hugo aproveitava um dia de folga na praia com a mulher, Stella Souza, o filho de 1 ano e o cachorro da família quando aconteceu o acidente.

Não há outras pessoas soterradas.

Parte de falésia desaba e deixa 3 mortos de uma mesma família em Pipa — Foto: Arquivo pessoal

Parte de falésia desaba e deixa 3 mortos de uma mesma família em Pipa — Foto: Arquivo pessoal

Igor Caetano, empresário de passeio náutico, viu o acidente e disse que Hugo, Stella e o filho estavam sentados perto da falésia.

“Ainda deu tempo de a mãe tentar segurar a criança, por isso que os adultos estavam mais machucados, porque a mãe estava abraçada com ele [o bebê].”

 

“A gente cavou até encontrar o pai, e depois encontramos a mãe e a criança. O menino ainda estava respirando. Por coincidência, uma médica estava passando aqui na hora, ela tentou reanimar a criança, mas não teve mais jeito”, disse Igor.

Os moradores da região dizem que a falésia é um risco para banhistas e costumam alertar sobre o perigo de acidentes. Conforme as marés enchem e atingem a falésia, sua base vai sendo desgastada, o que deixa a parte de cima mais vulnerável a desabamento.

João Marinho, primo de Stella, contou que quando a equipe de resgate chegou ao local do acidente, já encontrou a família sem vida. O cachorro do casal também morreu soterrado.

“Eu sou nascido e criado aqui e sempre aconteceu isso, mas cada vez mais o mar está destruindo a falésia. A gente vê os turistas aproveitando a sombra das falésias e pede pra eles saírem porque a gente sabe do risco”, afirmou ele, que é pescador.

 

Foto de uma área próxima à do acidente que matou família em Pipa nesta terça-feira (17) mostra o desgaste na falésia provocado pelas marés — Foto: Juliane Barreto/Inter TV Cabugi

Foto de uma área próxima à do acidente que matou família em Pipa nesta terça-feira (17) mostra o desgaste na falésia provocado pelas marés — Foto: Juliane Barreto/Inter TV Cabugi

De acordo com a prefeitura de Tibau do Sul, placas com alerta do risco de desabamento são colocadas constantemente nas áreas de risco, mas logo são levadas pela maré cheia. O secretário de Comunicação do município, Fábio Pinheiro, disse que o casal foi alertado dos riscos por um fiscal da prefeitura pouco antes do acidente.

Pipa é um distrito de Tibau do Sul, que fica a cerca de 100 km de Natal. Além das praias, o local é famoso por festivais culturais e gastronômicos, realizados ao longo do ano.

Antes da pandemia, Pipa recebia em média 7 mil pessoas por dia na alta temporada, segundo a prefeitura. O uso da praia não foi proibido durante a pandemia, mas não há estimativa do público que frequenta o local nesse período.

Praia de Pipa, logo depois do desabamento de parte de uma falésia. — Foto: Arquivo pessoal

Praia de Pipa, logo depois do desabamento de parte de uma falésia. — Foto: Arquivo pessoal

Em setembro deste ano, Pipa foi cenário de outro acidente envolvendo turistas nas falésias. Um casal de João Pessoa caiu do trecho conhecido como “Chapadão” após o homem, de 21 anos, perder o controle do quadriciclo que levava também sua namorada, de 21 anos, grávida de um mês.

Os dois foram resgatados conscientes. Segundo informações dadas à época do acidente pela unidade de saúde que os atendeu, o rapaz teve ferimentos nos ombros, nas pernas e nos braços. A mulher, por sua vez, estava com suspeita de ter quebrado o fêmur e foi encaminhada para um hospital na capital, Natal.

VÍDEOS: veja os mais vistos do G1 na última semana

 

20 vídeos

Câmera de segurança registra 'clarão' causado por queda de meteoro no RS

Criança é arremessada ao ser atingida por carro e sai andandoJacaré gigante atravessa campo de golfe na Flórida

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.