A PALAVRA DO DIA-relacionamento íntimo com Deus.


 

Comentário devocional:

No capítulo três, o profeta muda abruptamente de assunto da ira de Deus contra as nações vizinhas para a situação de Jerusalém. Deus vai direto ao ponto ao descrever o núcleo do problema do antigo Israel, assim como em nossas vidas: a falta de vontade de ouvir a Deus, de aceitar a correção, a nossa falta de vontade de colocar nossa confiança no Senhor, e de buscarmos a Deus como deveríamos. Todo o resto que dá errado são conseqüências, sintomas, da nossa falta de vontade de ter um relacionamento íntimo com Deus.

A nossa condição contrasta totalmente com a descrição de Deus no versículo cinco o qual manhã após manhã nos dispensa Seu amor e justiça.

Começando no versículo 6, Deus torna-se muito pessoal quando Ele fala na primeira pessoa. Deus está decepcionado porque, embora o povo de Judá tivesse visto o julgamento de Deus sobre as nações vizinhas, eles não estavam dispostos a honrar a Deus e aceitar a correção. E não é exatamente isso o que está acontecendo no mundo de hoje? O diabo é um perito em manter-nos tão ocupados com nossas preocupações do dia a dia que não vemos o quadro maior do imenso amor de Deus por nós.

O versículo 9 marca um ponto de virada surpreendente no capítulo: Deus vai purificar o Seu povo e reuni-los. Purificação não é um processo fácil, pode machucar, mas sem esse processo uma ferida aberta não vai curar. Mais uma vez percebemos que não somos nós que produzimos a mudança, mas é a intervenção de Deus: Ele purifica os nossos lábios, para que possamos verdadeiramente adorá-Lo e servi-Lo com integridade. A única coisa que temos a fazer é responder a sua intervenção a nosso favor, e Ele continuará a trabalhar em nós e através de nós. Assim, a promessa se ​​tornará realidade: O remanescente de Israel confiará no nome do Senhor.

Os versículos 14 a 20, representam uma jóia na Bíblia: Deus nos convida a cantar, a nos alegrar-nos porque Ele está agindo a favor do seu povo, e porque o próprio Deus está se alegrando por nossa causa. Podemos imaginar o que significa para uma criança ver que o pai ou a mãe estão se regozijando por causa dele. De igual maneira, podemos também nos alegrar com o pensamento de que Deus está alegre por nós. É claro que isso não é motivo para nos vangloriarmos, mas para desfrutarmos do amor de Deus, nosso Criador. O versículo 17 diz: Ele terá grande prazer em você; em Seu amor Ele não vai mais lhe repreender, mas se deleitará em você com júbilo.

Que quadro! Deus alegrando-se em nós a ponto de cantar de alegria! A imagem que me vem à mente é a imagem de um noivo adornando a sua noiva com belas roupas e depois regozijando-se por vê-la tão bela. Deus está nos tratando de uma forma maravilhosa e surpreendente. Louvemos ao Senhor por aquilo que Ele é!

Norbert Zens

Tesoureiro da Divisão Europeia

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zep/3/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Sofonias 3

Comentário em áudio



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.