A PALAVRA DO DIA -Provérbios 12 – A escolha do nosso caminho


As instruções que encontramos em Provérbios são claras, nos mostram o cuidado de Deus em cada detalhe e área de  nossa vida. Os versículos encontrados no capítulo 12, reforçam alguns ensinamentos já ditos nos capítulos anteriores, dando mais ênfase e valor a necessidade de não somente ter sabedoria, mas andar e viver com ela.
12.1-3— Nestes versículos vemos que o sábio entende que a disciplina é necessária. E quem a rejeita é tolo. A continuação nos mostra sobre a maldade do coração dos homens. O quanto isso é perigoso. O Evangelho de João fala de alguém já condenado por ter feito o mal, e que se agarra propositalmente a escuridão embora a luz já tenha chegado (Jo 3.16-21). O fim do justo e do ímpio são diferentes, um tem florescimento de sua vida e o outro apenas a ruína.
12.4 — A mulher virtuosa [“mulher exemplar”, na NVI] e a mesma expressão hebraica empregada em Provérbioa 31.10-31. O homem que se casa com uma mulher virtuosa deve agradar-se, porque o caráter nobre dela e é uma honra para ele.
12.5,6 — Aqui fala sobre vigiar nossos pensamentos e nossas atitudes. Muitas vezes deixamos que nossos atos falem por si só, e na maioria das vezes não são como planejamos ou esperamos. Deus nos alerta para não termos pensamentos enganosos ou maldosos, os ímpios que agem com maldade certamente pensam com maldade.
A Bíblia sempre nos mostra o fim para aqueles que optam pelo mal e pela desonestidade. Haverá sofrimento.
O sábio é recompensado por agir de acordo com a lei de Deus. Há louvor nas atitudes dos justos, e nas do ímpios não. (Veja em provérbios 12.8). 
12.9 — Este versículo ressalta sobre o trabalho do homem. Que deve ser honrado, quando feito corretamente. Um aviso a respeito da arrogância e ambição desnecessária, quando se age com descaso e perversidade.
12.10 — O homem bom cuida inclusive do bem-estar dos animais, mas o ímpio, mesmo sendo sensível, não se preocupa e é cruel até mesmo com os seres humanos.
12.12,13 — A perversidade faz mal aos ímpios; a retidão ajuda os justos (v. 14). Isto é outra forma de dizer que tudo o que o homem semear, isso também ceifara (G1 6.7).
12.14 — Sentir que realizou um trabalho bem-feito é recompensa suficiente para os sábios.
12.15 — O tolo sempre se engana, e escolhe estar no caminho errado. Um tolo normalmente não aceita ajuda r não admite um erro. Vemos como o orgulho pode corroer uma pessoa.
12.16-19— Um homem insensato não tem autocontrole e cede às provocações. Precisamos pensar antes de agir e a agir com zelo e sabedoria. O rei Davi demonstrava esta preocupação (2 Sm 16:5-12).
No versiculos 18 e 19 vemos que as palavras do justo são confiáveis e verdadeiras (v. 17), e apaziguam quem as ouve.
12.20 — O modo como as pessoas agem ou se expressam reflete o que há no coração delas.
12.21 — O medo de alguma consequência só vale para os ímpios. O justo não tem nada a temer. Apesar de também passar por dificuldades, o justo pode sempre contar com a provisão divina para superar os problemas.
12.22,23 — O termo “abominável” significa ódio extremo, e isto enoja o Senhor (Pv 11.20). Portanto, é melhor ficar em silêncio do que ter lábios mentirosos.
12.25 — A solicitude [“coração ansioso”, na NVI] perde um pouco de sua força em face de uma palavra positiva de incentivo. As palavras de encorajamento de Barnabé a Paulo são um grande exemplo disso (At 4-36; 9.27; 11.2-30; G1 2.1). Paulo estava sempre motivando seus irmãos, veja nos livros de Timóteo, Tito.
12.27 — O preguiçoso trabalha, mas não termina aquilo que começa. A solução para a preguiça é ser determinado, escolher continuar.
12.28 — Adequadamente, o último provérbio deste capítulo fala outra vez em questões de vida ou morte.
Deus nos alertando sobre o nosso futuro dependendo da nossa escolha.
Somos responsáveis pelo caminho que escolhemos seguir e não devemos nunca culpar a Deus. Pois desde sempre tem cuidado de nós.
Sigamos o Novo Testamento: “Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados” (1Pedro 4.8). O amor nos move para termos uma atitude mais apropriada diante do erro de outra pessoa. A mensagem fica mais clara em outro texto: “Quem converte um pecador do erro do seu caminho salvará a vida dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados” (Tiago 5.20).
Melhor agir sabedoria e sempre considerando o amor como mandamento. Como Jesus nos ensinou.
Deus os abençoe grandemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A PALAVRA DO DIA -Provérbios 12 – A escolha do nosso caminho
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *