A PALAVRA DO DIA-Coisas que Deus detesta


Por Luiz Roberto Bendia
6/5/2003

Loading...

Por certo você já ouviu falar da justiça de Salomão. Essa justiça está expressa no Livro 1 de Reis, capítulo 3, versículos 16 a 28 da Bíblia. Para quem nunca ouviu falar, trata-se do relato de duas prostitutas que foram levadas à presença do rei Salomão.

Ocorreu que ambas tiveram um bebê. Moravam juntas e na primeira noite, após o parto, morreu um dos bebês, pois a mãe deitara em cima dele. Essa mãe então trocou seu filho morto pelo que vivia, sem que sua companheira percebesse. E não houve ninguém que pudesse testemunhar o fato. A mãe legítima do filho que vivia acordou de madrugada para aleitar o seu filho, quando teve a surpresa…

Como as duas mães reividicavam o mesmo filho, o rei Salomão então determinou que o dividisse em dois pela espada. Então a mãe verdadeira implorou ao rei que mantivesse o menino vivo, pois ela o cedia à outra mulher. Mas esta disse: “Nem meu, nem teu; seja dividido”. O rei sentenciou: “Dai à primeira o menino vivo; não o mateis, porque esta é sua mãe”.

Por que será ou como será que Salomão adquiriu essa sabedoria? Em texto um pouco antes do relato (1 Reis 3.3-15) Salomão pediu a Deus sabedoria, pois não sabia como conduzir o seu reino após a morte de seu pai Davi. Deus se agradou de Salomão porque ele não pediu longevidade para sua vida, riquezas, morte de inimigos, mas pediu entendimento para discernir o que é justo.

Deus concedeu não só sabedoria a Salomão, mas completou com riquezas e glória seu reino.

A sabedoria de Deus é bênção pura mesmo. Podem nos tirar os nossos bens materiais, mas a sabedoria Deus nos habilita a te-los de volta. E em dobro. Basta crer Nêle.


Cresça e apareça

Texto adaptado transcrito do boletim “Atos Hoje”
da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte-MG

Por Luiz Roberto Bendia
21/3/2003

Uma determinada empresa encontrava-se em situação muito difícil. As vendas estavam cada vez menores e os resultados há meses estavam no vermelho. Mas ninguém assumia nada, pelo contrário, o pessoal reclamava que nada caminhava bem e que não havia perspectiva de progresso na empresa. Todo mundo achava que alguém deveria tomar iniciativa para mudar a situação.

Um belo dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um enorme cartaz em que estava escrito o seguinte:

“Faleceu ontem a pessoa que impedia o seu crescimento nesta empresa. Você está convidado para o velório, que acontecerá no pátio”.

Inicialmente, todos ficaram tristes com a morte desse alguém, mesmo sem saber quem era, mas estavam curiosos para conhecer aquele que estava bloqueando o crescimento de todos. As pessoas se perguntavam: “Quem será que estava atrapalhando a minha prosperidade? Ainda bem que esse infeliz morreu!”.

Um a um, os funcionários, consternados, se aproximaram do caixão. Ao olhar o defunto, engoliram em seco. Ficaram no mais absoluto silêncio, como se fossem atingidos no fundo d’alma. Mas quem será que estava no caixão?

Apenas um espelho…

Muitas vezes reclamamos da empresa que nos emprega que não nos dá oportunidades ou da empresa que dirigimos que não vai bem. Mas que atitudes estamos tomando para mudar a situação? Leia “A Parábola dos Talentos” em Mateus 25.14-30 e medite nas palavras finais de Jesus Cristo: “Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. E o servo inútil lançai-o para fora nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes”.


Coisas que Deus detesta

Por Luiz Roberto Bendia
25/2/2003

A Bíblia tem dois livros que gosto muito de ler: “Provérbios” e “Eclesiastes”. Neles existem versículos de profunda sabedoria que valem a pena meditar. Um outro livro que gosto de ler é “Cantares” ou “Cântico dos Cânticos, de Salomão”. É uma verdadeira apologia ao amor entre um homem e uma mulher. É o livro erótico da Bíblia. Aliás, nas igrejas, nunca ouvi ninguém falar nada a respeito desse livro. Será preconceito contra o amor entre um homem e uma mulher? Cantares começa assim: “Beija-me com os beijos de tua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho…”.

Mas você, que acredita em Deus, já parou para pensar no que Ele detesta? Eu descobri lá em “Provérbios” 6.16-19 “seis coisas que aborrece o Senhor, e a sétima a Sua alma abomina:

  1. Olhos altivos;
  2. Língua mentirosa;
  3. Mãos que derramam sangue inocente;
  4. Coração que trama projetos iníquos;
  5. Pés que se apressam a correr para o mal;
  6. Testemunha falsa que profere mentiras;
  7. O que semeia contendas entre irmãos”.

Deus também não gosta de gente preguiçosa, mas abençoa quem batalha e persevera. E por falar em perseverar, aqui está um recado extraído de Mateus 10.22 para quem tem dúvida em seu coração sobre o caminho a seguir:

Sereis odiados de todos por causa do Meu nome; aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo“.

E para terminar, você pode plantar e outro regar. Cada um receberá a sua recompensa segundo o seu próprio trabalho. Mas só Deus é quem dá o crescimento (1 Coríntios 3.6-9).


A honra

Por Luiz Roberto Bendia
18.2.2003

Segundo o Aurélio, honra é “consideração e homenagem à virtude, ao talento, à coragem, às boas ações ou às qualidades de alguém. Sentimento de dignidade próprio que leva o indivíduo a procurar merecer e manter a consideração geral; pundonor (sentimento de dignidade; brio, decoro). Probidade, retidão. Grandeza, esplendor, glória. Graça, mercê, distinção. Honestidade, pureza, castidade, virgindade”. Pode englobar ainda a qualidade de quem é justo.

Você pode conseguir, ao longo de sua vida, muito dinheiro, bens, posição social destacada, poder e demais vantagens decorrentes dessas conquistas. No entanto, diante do Criador, tudo o que você conquistou só terá valor se foi alcançado:

  • Com respeito ao próximo;
  • Sem que pessoas que estavam ao seu lado fossem tripudiadas ou descartadas;
  • Sem ser por meio ilícito.

A propriedade só é legítima com honra, sem a exploração desumana do próximo.

Autenticando as nossas palavras anteriores, em primeiro lugar devemos honrar a Deus sobre todas as coisas. Vejamos o que está escrito no Salmo 29.2 e em Provérbios 3.9-10:

  • “Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorai o Senhor na beleza da santidade”;
  • “Honra o Senhor com os teus bens e com as primícias (primeiros frutos, primeiras produções, primeiros lucros) de toda a sua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros”.

Um outro ponto de honra -e não menos importante- é a família. A família honrada é família abençoada. Que Deus abençoe os pais na condução da educação de seus filhos. Os pais respeitando os filhos e os filhos respeitando os pais. Em um dos Dez Mandamentos, contido em Êxodo 20.12, está escrito: “Honra a teu pai e a tua mãe para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá”. Efésios 6.4 completa: “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina do Senhor”.

Honre então seu pai e sua mãe:

  • Trate-os com respeito em palavras e ações.
  • Cuide deles materialmente.
  • Dê-lhes atenção na velhice.

E a sua vida será abundante e próspera.


A impossibilidade é possível

Por Luiz Roberto Bendia
11.2.2003

Se você enfrenta uma impossibilidade, convoque os marechais: o Pai, o Filho e o Espírito Santo de Deus. Mas lhe advirto que na Bíblia está escrito lá em João 14.6 que Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. Aqui está o segredo desvendado para o seu encontro com Deus. Conte também para os seus amigos e para quem você ama…e no devido tempo você será visitado(a) pelo Espírito Santo de Deus.

Agora que você já sabe o segredo, sabe aquela sua impossibilidade? Converse com Jesus na intimidade do seu quarto. Peça a Ele o perdão de seus pecados. Ele perdoa na hora. Diga a Ele que de agora em diante você será uma nova pessoa orientada pelos Livros dos Apóstolos. E tenha fé. A fé é fundamental para se obter o resultado de uma impossibilidade. Não olhe para circunstâncias. Acredite, pois é sobrenatural. Tenha certeza de que jamais você será desamparado(a) sob o abrigo do nosso Senhor Jesus Cristo.

Pai, eu Lhe agradeço, pois tenho muitos frutos de oração. Eu peço, em Nome de Jesus, e serei atendido para que minha alegria seja completa, plena e transbordante. A alegria do Senhor é a minha força. Portanto, tenho motivo de toda a alegria e de toda a força para passar por testes e provações de qualquer natureza, porque eu sou forte no Senhor, Pai.


O tempo de Deus

Por Luiz Roberto Bendia
4.2.2003

O tempo de Deus não é o mesmo dos humanos. Por isso Ele é chamado de Eterno. Para você compreender essa acepção é preciso conhecer o Capítulo 3 do Livro de Eclesiastes que diz que há tempo para tudo e tudo tem seu tempo determinado.

Há tempo de nascer e tempo de morrer;
tempo de plantar e tempo de arrancar o que plantou;
tempo de matar e tempo de curar;
tempo de derrubar e tempo de edificar;
tempo de chorar e tempo de rir;
tempo de prantear e tempo de saltar de alegria;
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras;
tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;
tempo de buscar e tempo de perder;
tempo de guardar e tempo de deitar fora;
tempo de rasgar e tempo de cozer;
tempo de estar calado e tempo de falar;
tempo de amar e tempo de aborrecer;
tempo de guerra e tempo de paz.

A sabedoria em Eclesiastes diz que o homem não conhece o seu tempo determinado. Mas que tudo que Deus faz dura eternamente. Nada se lhe pode acrescentar, e nada lhe tirar, e isso faz Deus para que os homens temam diante Dele. O que já se foi, e o que há de ser, também já se foi; Deus fará renovar-se o que se passou.

Se a sua oração ainda não foi atendida, persevere. Nesse ato Deus encontrará o seu tempo.


Tenha fé

Por Luiz Roberto Bendia
28.1.2003 

Tudo na vida obedece a ciclos. Um dia temos a felicidade de sermos prósperos, em outro estamos em aflição. O ideal é a felicidade completa, diariamente. Mas se isso não for possível, pelo menos vamos tentar estabelecer durante a nossa vida uma média na curva do bem-estar.

Caso você esteja no ciclo desfavorável, ou seja, em aflição, dou-lhe o primeiro conselho: comece fazendo orações, conheça a palavra de Deus e tenha fé. O segundo conselho: afaste-se de qualquer bebida alcoólica. Lá em Provérbios 20.1 está escrito: “O vinho é escarnecedor e a bebida forte alvoroçadora; todo aquele que por eles é vencido não é sábio”. A bebida alcoólica tira a lucidez e o equilíbrio para você desvendar o caminho. Não será lâmpada para os seus pés…

Lembro-lhe que no Livro de Jó há o relato em que ele passou por todas aflições difíceis de um ser humano suportar: perdeu a família, perdeu a fortuna e perdeu os amigos. Deus, de quebra, ainda trouxe-lhe doença grave. Jó, completamente sozinho, lamentou-se muito mas permaneceu fiel a Deus. Era o que Deus queria. Uma vez vencida a prova, no tempo de Deus, Jó foi curado da doença grave, ganhou nova família, recuperou a fortuna (ganhou o dobro do que tinha) e voltou a ter amigos.

Mas o interessante mesmo é que Deus mudou a sorte de Jó quando ele orava pelos seus amigos…


Deus nunca erra!
Enviado por Joni Lopes, Rio de Janeiro-RJ

Autoria desconhecida
21.1.2003

Há muito tempo, num reino distante, havia um rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito que sempre o lembrava dessa verdade.
– Meu rei, não desanime…Tudo que Deus faz é perfeito. Ele Nunca Erra!!!

Um dia, o rei saiu para caçar juntamente com seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu matar o animal, porém não evitou que sua majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita. O rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem mostrar agradecimento por ter sua vida salva pelos esforços de seu servo, perguntou a este:
– E agora, o que você me diz? Deus é bom? Se Deus fosse bom eu não teria sido atacado, e não teria perdido o meu dedo. O Servo respondeu:
– Meu rei, apesar de todas essas coisas, somente posso dizer-lhe que Deus é bom, e que mesmo isso, perder um dedo, é para seu bem! Tudo que Deus faz é perfeito. Ele Nunca erra!!!

O rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que o mesmo fosse preso na cela mais escura e mais fétida do calabouço. Após algum tempo, o rei saiu novamente para caçar e aconteceu de ele ser atacado, dessa vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Esses índios eram temidos por todos, pois se sabia que faziam sacrifícios humanos para
seus deuses. Mal prenderam o rei, passaram a preparar, cheios de júbilo, o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto e o rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vítima, observou furioso:
– Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso!!! Falta-lhe um dedo!!!
E o rei foi libertado.

Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, mandou libertar seu súdito e pediu que o mesmo viesse em sua presença. Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente dizendo-lhe:
– Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Você já deve estar sabendo que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas ainda tenho em meu coração uma grande dúvida: Se Deus é tão Bom, por que permitiu que
você fosse preso da maneira como foi? Logo você, que tanto o defendeu? O servo sorriu e disse:
– Meu rei, se eu estivesse junto contigo nessa caçada, certamente seria sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum! Tudo que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra!!!


Deus existe?

Autoria desconhecida
27/5/2003 

Um homem, como de costume, foi ao barbeiro cortar o cabelo e fazer a barba. O barbeiro e o cliente eram velhos conhecidos. Enquanto o serviço era executado conversavam sobre diversos assuntos, até que o barbeiro puxou a seguinte conversa:
– Deus não existe!
O cliente, surpreso, perguntou:
– Como é que é? Deus não existe?
E o barbeiro argumentou:
– Isso mesmo que você ouviu. Deus não existe! Vejo todos os dias na televisão crianças passando fome, vivendo na miséria, políticos roubando impunemente, inocentes morrendo de maneira bárbara e tantas outras coisas revoltantes. Você acha que se Deus existisse Ele permitiria tanta injustiça? Deus não existe!

O cliente ouviu tudo muito atento. Enfim, o corte ficou pronto e a barba estava feita. O cliente levantou-se, pagou a conta e saiu refletindo sobre tudo o que ouviu do barbeiro. Foi andando até que se deparou com um mendigo na esquina, sentado no chão com os cabelos embaraçados batendo nos ombros e com a barba enorme ainda por fazer. Na mesma hora voltou à barbearia e gritou para todos:
– Barbeiros não existem!

O barbeiro, ouvindo isso, não entendeu. Mas o cliente reafirmou:
– Barbeiros não existem!
– Como não existem? Eu estou aqui, sou barbeiro. Você deve estar ficando doido, como você diz pra mim que eu não existo? Sou um barbeiro, sô!

Então o cliente explicou:
– Chegando na esquina vi um homem com os cabelos grandes, embaraçados e com a barba por fazer. Se barbeiro existisse ele não estaria assim.
– Ahh, eu existo, sim!. O problema é que ele nunca veio até aqui cortar o cabelo e fazer a barba comigo.
– Pois é, disse então o cliente, Deus também existe. O problema é que as pessoas não vão até Ele, por isso sofrem. Deus está sempre de portas abertas todos os dias, aguardando que a gente resolva arrumar nossas vidas…

Quem ainda tiver dúvidas sobre a existência de Deus,
leia na Bíblia, por favor, o Salmo 139.


Música de fundo em arquivo MID (experimental):
música e autoria desconhecida

A PALAVRA DO DIA-Coisas que Deus detesta
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *