A PALAVRA DO DIA-Babilônia: A Grande Meretriz (Apocalipse 17:1-18)


As sete taças já foram derramadas. As forças da natureza e os poderes políticos serviram para castigar os adoradores da besta. Agora um dos sete anjos do capítulo 16 leva João para ver de perto a Babilônia e sua destruição. Este capítulo é de grande importância na determinação da data do Apocalipse e na identificação da aplicação principal de algumas das profecias deste livro. Entre outras coisas, procuramos aqui entendimento das cabeças da besta e da meretriz montada nela.

Quem é a Meretriz?

Um dos pontos mais polêmicos no estudo do Apocalipse é a identidade da grande meretriz. As interpretações mais comuns são quatro, envolvendo duas cidades:

               1. Roma, como cidade principal do império romano, ou o poder comercial e econômico dela

               2. Roma, como cidade principal da Igreja Romana Católica

               3. Jerusalém como existia antes da destruição de 70 d.C.

               4. Jerusalém futura como sede do suposto reino terrestre de Jesus

Proponentes das várias interpretações oferecem seus argumentos. Nossa interpretação deve respeitar as evidências bíblicas e históricas, rejeitando explicações que contradizem o próprio livro, mesmo quando tais explicações sejam populares e muito difundidas.

Podemos já rejeitar a segunda e a quarta das interpretações acima, pois contradizem o próprio Apocalipse. João recebeu uma revelação de coisas que iam acontecer “em breve” (1:1; 22:6), pois o tempo já estava “próximo”quando Jesus as revelou (1:3; 22:10) e prometeu vir em julgamento “sem demora” (22:12,20). As interpretações futuristas são sensacionais e fascinantes e certamente vendem muitos livros e enchem os bancos de muitas igrejas, mas não respeitam as evidências internas. As interpretações que identificam o Vaticano e alguns dos aspectos mais tristes da história da Igreja Católica ganharam muitos adeptos desde a Reforma Protestante, e ainda têm seus defensores hoje. Mas o desenvolvimento do catolicismo demorou séculos, enquanto João escreve sobre poderes existentes na sua época. Há muitos motivos justos para criticar a igreja católica, mas não devemos adotar interpretações forçadas de textos bíblicos. Tais abordagens não fortalecem o caso para ajudar católicos verem os problemas na sua igreja.

Os debates mais sérios sobre a identidade da grande meretriz focalizam na primeira e terceira interpretações. Vários estudiosos afirmam que a grande meretriz é Jerusalém, aguardando a sua destruição profetizada por Jesus e realizada por Tito no ano 70 d.C. Estas interpretações respeitam os limites de tempo citados acima, sugerindo que o livro fosse escrito durante o reinado de Nero e cumprido na destruição de Jerusalém dois anos depois da morte dele. Outros identificam a meretriz com Roma ou algum aspecto do poder de Roma, como sua influência econômica no mundo do primeiro século. Muitas pessoas que aplicam o texto a Roma aceitam uma data no reinado de Domiciano (imperador de 81 a 96), e outras defendem uma data durante o reinado de Vespasiano (69 a 79).

A tabela abaixo apresenta alguns contrastes entre as opções 1 e 3 de uma forma resumida. Como pode observar, há características que podem se aplicar tanto a Roma como a Jerusalém. Embora respeito as opiniões e os argumentos daqueles que defendem a aplicação desta profecia à destruição de Jerusalém em 70 d.C., acredito que as evidências favorecem a primeira explicação – que a grande meretriz era Roma ou seu poder econômico, pois ela foi a sede da economia mundial no primeiro século.

A Grande Meretriz: Roma ou Jerusalém? (Apocalipse 17 – 18)

Característica

Roma

Jerusalém

Sentada sobre muitas águas (17:1)

Seu poder vinha dos povos dominados

Procurava manter uma certa independência

Com quem se prostituíram os reis da terra (17:2)

Dominava os reis de muitos países; Descrição da Babilônia antiga (Jeremias 51:7)

Relativamente insignificante; Alguma vez foi descrita como a fonte do pecado das nações?

Vinho de sua devassidão (17:2)

Conhecida por sua imoralidade e excessos

Cidade rebelde, mas não conhecida por impureza exagerada (1 Pedro 4:3-4 – gentios)

Montada na besta do poder romano (17:3; cf. 13:1-8)

Roma e sua economia dependiam do poder romano

Foi dominada pelos romanos

Vestida de púrpura, escarlate, ouro, pedras preciosas, etc. (17:4; 18:16)

Luxo, nobreza, sedução; os soldados da Babilônia antiga se vestiam de escarlata (Naum 2:3)

Jerusalém antiga foi descrita assim (Jeremias 4:30)

Cálice de abominações e imundícias (17:5)

A Babilônia foi o cálice que causou as nações a enlouquecerem (Jeremias 51:7)

O cálice da ira vem de Jerusalém (Zacarias 12:2,5,9), mas o cálice da imundícia??

A mãe das meretrizes (17:5)

Cidades gentias como meretrizes e prostitutas (não como adúlteras) – Isaías 23:13-18; Naum 3:4

Jerusalém como adúltera ou prostituta (Jeremias 13:27), comete adultério com as nações (Ezequiel 23:4-5)

Embriagada com o sangue dos santos e das testemunhas (17:6; 18:20,24)

Perseguia os cristãos, especialmente nos reinados de Nero, Domiciano, etc.

Perseguia os santos e profetas (Lucas 11:48-51), incluindo testemunhas de Jesus (Atos 7:51-52,58-60)

Sete montes (17:9)

Cidade de sete montes

Cidade de sete montes

Sete reis – 5 -1 – 1 – 1

8º é a besta (17:9-11)

Se começar com Augusto, aplica-se a Domiciano

Se começar com Júlio, aplica-se a Tito

A mulher é grande cidade que domina sobre os reis da terra (17:18)

Roma dominava os reis da terra na época de João

Jerusalém dominava como soberana de Deus e lugar do templo (Salmo 68:29) – agora é meretriz ou mulher fiel????

Destruição interna (17:16-17)

História do declínio de Roma (cf. Daniel 2:42-43)

Destruída pelos romanos



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.