NOVO SALÁRIO MINIMO -779,00 -Governo propõe mínimo de R$ 779


download (1)

Brasília (AE) – O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) encaminhado ontem pelo governo ao Congresso  calcula o reajuste do salário mínimo em 2015 para R$ 779,79. A quantia é 7,71% superior à atual, de R$ 724. O aumento apontado para o ano que vem supera porcentualmente o ocorrido neste ano, de 6,78%. Pelo PLDO, o governo estima que o crescimento da economia em 2015 será de 3%. A inflação em 12 meses, ao final de dezembro, está projetada em 5%. As novas estimativas mostram uma deterioração das expectativas do governo em relação à economia.

O próximo ano é o último em que vale a atual fórmula de reajuste do salário mínimo, que considera a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores mais a inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). “Já temos regra fixada até o ano que vem. Caberá em 2015 discutir nova regra para salário mínimo”, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. “Nos últimos anos temos dado reajustes e temos conseguido controlar o gasto de folha de pagamento. É uma despesa que está sob controle.”

Há um ano, quando o governo divulgou a LDO de 2014, a área econômica estimava que o PIB (produção de bens e serviços da economia) teria crescimento de 5% em 2015, com inflação de 4,5%. Para 2016 e 2017, o governo estima expansão do PIB de 4%. Questionado sobre a previsão otimista, o ministro argumentou: “Ninguém considera muito sustentáveis essas projeções (de PIB de 2%). Eu prefiro me alinhar com projeções internacionais, que consideram a retomada da economia internacional em 2015”.

A LDO de 2015 prevê que a dívida líquida do setor público no ano que vem será de 33% do PIB, ante 33,6% em 2014. A dívida líquida deve cair para 32,1% do PIB em 2016 e 2017, segundo as projeções do governo. A dívida bruta projetada é de 55,2% do PIB em 2015, ante 56,8% do PIB em 2014.

O governopromete esforço fiscal maior em 2015, com superávit nominal mínimo de 2% para o próximo ano. Segundo o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), a meta de superávit primário do setor público consolidado será de R$ 143,3 bilhões, o equivalente a 2,50% do PIB. Para este ano, no entanto, a meta de superávit primário das contas do setor público é menor: de R$ 99 bilhões, o equivalente a 1,9 % do PIB. Trata-se de proporção idêntica à obtida em 2013.

O  ministro evitou fazer comentários sobre a Selic, que subiu para 11% no início do mês. “O que o Banco Central está fazendo é adequado para manter inflação sob controle.”

 



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.