NATAL RN-Prefeitura quer verticalizar cemitérios de Natal para comportar demanda


ambientais

José Aldenir / Agora RN

Expectativa é que sejam feitos, já a partir de 2020, gavetários para comportar a demanda

Diante da superlotação nos cemitérios públicos da cidade, a Prefeitura do Natal pretende começar a construir estruturas verticalizadas para aumentar a oferta de jazigos. A expectativa é que sejam feitos, já a partir de 2020, gavetários para comportar a demanda. A técnica permite o melhor aproveitamento de espaços em sepultamentos, já que, nas estruturas verticalizadas, os túmulos são dispostos uns sobre os outros.

As primeiras estruturas verticalizadas devem ser construídas no cemitério do bairro de Igapó, na zona Norte de Natal. De acordo com o secretário municipal de Serviços Urbanos, Irapoã Nóbrega, o local não é o mais superlotado da cidade, mas é o que tem mais espaço disponível para a expansão. “Não podemos continuar horizontalmente”, explicou, durante entrevista nesta quinta-feira, 28, ao programa Manhã Agora, da rádio Agora FM (97,9).

O secretário disse que a Semsur está elaborando um projeto para verticalizar os cemitérios e que as primeiras obras devem começar em 2020, mas não revelou quantas vagas podem ser abertas com a medida. Ele disse apenas que um espaço de 10 m² pode já ser suficiente para fazer mais jazigos públicos.

Atualmente, Natal tem oito cemitérios públicos, todos administrados pela Semsur. Neste mês, por ocasião do dia de Finados (2 de novembro), a pasta realizou manutenção em todos os cemitérios, para oferecer melhores condições de visitação aos túmulos. O trabalho, contudo, tem sido permanente, segundo Irapoã Nóbrega.

“Recuperamos os oito cemitérios. Demos uma pintura, recuperamos a parte administrativa, fizemos um passeio no cemitério de Nova Descoberta (zona Sul)… enfim, recuperamos todos. E a gente vem buscando manter”, explicou o secretário da Semsur.

O problema da superlotação nos cemitérios públicos de Natal se arrasta há pelo menos vinte anos. Famílias que não têm sepulturas já adquiridas enfrentam problemas para enterrar corpos de parentes na cidade. Isso tem levado, inclusive, pessoas a procurarem cemitérios administrados pela iniciativa privada ou cemitérios de cidades vizinhas.

Para atender à demanda, antes de pensar na verticalização, a Prefeitura tinha o projeto de construir um novo cemitério no bairro Planalto, na zona Oeste da cidade. O local, que deveria receber até três mil túmulos, nunca chegou a ser oficialmente inaugurado, apesar de o projeto ter sido concluído em 2007.

Uma capela e um centro administrativo chegaram a ser erguidos pela Prefeitura, e o terreno foi delimitado, mas nunca houve sepultamentos no local. A inauguração nunca aconteceu porque o cemitério está situado sobre um aquífero. Sem permeabilização do terreno, a utilização foi proibida pela Justiça. A produção do chamado necrochorume – material liberado pelos corpos em decomposição – poderia contaminar todo o lençol freático.

Atualmente, o local que deveria ser o 9º cemitério público da cidade está abandonado e tem servido como espaço para uma ocupação de pessoas sem teto. No terreno, há algumas dezenas de moradias improvisadas, construídas com pedaços de madeira, lonas e placas metálicas.

CEMITÉRIOS PÚBLICOS DE NATAL

Ponta Negra (zona Sul)
Avenida Engenheiro Roberto Freire, S/N, Ponta Negra

Parque de Nova Descoberta (zona Sul)
Rua Almeida Barreto, 2088, Lagoa Nova

Alecrim (zona Leste)
Rua Tenente Alberto Gomes, 1043-1035, Alecrim

Bom Pastor I (zona Oeste)
Rua Bom Pastor, S/N, Bom Pastor

Bom Pastor II (zona Oeste)
Rua Bom Pastor, S/N, Bom Pastor

Igapó (zona Norte)
Rua Campo Grande, S/N, Lagoa Azul

Redinha (zona Norte)
Av. Dr. João Medeiros Filho, 8610, Redinha

Pajuçara (zona Norte)
Avenida Moema Tinoco da Cunha Lima, 1339, Pajuçara



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.