NATAL RN-Não pode-se negar a educação aos mais pobres, SINTE/RN cometeu o maior equivoco de sua existência


Aos nobres professores cabe a missão de levar o conhecimento as gerações, aos professores da rede pública o compromisso com os alunos filhos dos trabalhadores, pois a classe média e alta, colocam seus filhos na rede privada. A situação da educação pública não é boa assim atesta os dados. Imagine agora com 1 ano e 4 meses sem aulas presenciais.

Sabemos que aconteceram aulas on line, apesar do esforço dos mestres os dados mostram a frustração do não aprendizado, seja pela falta de aparelhos, de internete ou da baixa estima, aumentando o fosso da desigualdade do conhecimento e a exclusão dos já excluídos.  A Justiça Potiguar determinou o dia 19 de julho como a data para o retorno das aulas presencias. O SINTE/RN recomendou a não volta dos professores. Mas o bom senso da categoria venceram o radicalismo dos seus dirigentes sindicais e uma grande quantidade compareceram as escolas para retornarem as aulas.

As justificativas do defendidas pelos representantes do SINTE/RN, são egoístas, descompromissadas e sem sustentação. Pois Imagine se os médicos, enfermeiros e demais colaboradores da saúde, fizessem greve e só fossem tratarem os brasileiros vacinados? Da mesma forma, os policiais, motoristas, agricultores e tantas outras categorias. Por que os professores e demais funcionários  vacinados com a primeira dose e muitos já com as duas não dão reinicio as aulas de forma planejada e segura? Desculpe SINTE/RN pisaram na bola. Cadê a consciência de classe para a educação dos oprimidos e explorados? Bom senso e volta as aulas é o melhor caminho.



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.