NATAL RN- Eleições 2020 Presidente do PT no RN diz que partido ainda discute opções para candidatura a prefeito de Natal


Eleições 2020

Presidente do PT no RN diz que partido ainda discute opções para candidatura a prefeito de Natal

Presidente do PT no RN, Júnior Souto, afirmou que apesar dos nomes discutidos pelo partido, ainda há avaliação de qual rumo a sigla irá tomar na candidatura à Prefeitura de Natal

Por Redação – Publicado em 29/05/2020 às 11:53

Reprodução / PT
Presidente do PT no RN, Júnior Souto
Publicidade

Oex-deputado estadual e presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) no Rio Grande do Norte, Júnior Souto, afirmou que a sigla ainda está em debate para decidir se lançará um candidato ou fará alguma coligação na candidatura ao cargo de prefeito de Natal, nas eleições deste ano.Em entrevista à Agora FM (97,9), o líder do partido explicou que tem conhecimento sobre as dificuldades do PT na capital potiguar nos últimos anos. De acordo com Júnior Souto, as negociações com o senador Jean Paul Prates (PT) estão em andamento, mas até o último dia do prazo estabelecido para apresentar os nomes, o partido terá definido o rumo que tomará na campanha para prefeito de Natal.

“Precisamos enfrentar a realidade. Teremos que construir um nome capaz de formar unificar campo de forças democráticas em Natal, para que possamos ter um bom debate sobre os problemas que a cidade enfrenta. Há longos anos estamos tentando e, francamente, estamos obtendo umas respostas não satisfatórias ao partido. Estamos refletindo, analisando as mensagens que os eleitores de Natal tem mandado nesse período, para definirmos um projeto. O senador Jean Paul foi colocado em uma roda de discussão, a gente deve estabelecer as conversas de uma forma mais pausada e qualificada. Certamente vamos fazer avançar. Temos até o dia 5 de julho para deliberar se iremos fazer candidaturas próprias ou coligações. Estamos debatendo”, contou.

O nome de Jean Paul foi sugerido à militância do partido na quinta-feira (28), durante reunião entre lideranças petistas no Rio Grande do Norte, incluindo a governadora Fátima Bezerra. Após a deputada federal Natália Bonavides ter reafirmado que não deseja ir para a disputa, mesmo sendo o nome preferido da militância, devido ao bom desempenho nas pesquisas internas, o nome do parlamentar está em evidência no debate para o cargo executivo.

O médico infectologista Alexandre Motta é outro nome citado pelo partido para ser candidato. Segundo o presidente do PT, não há posicionamento contrário ao médico concorrer ao cargo. Para Júnior Souto, é positivo ter mais de um nome para avaliação.

“Alexandre é plenamente bem recebido. Não há objeções, nem rejeições para contestar esse projeto de candidatura. Precisamos colocar os nomes na mesa, para ter maior facilidade para compor um bloco. Achamos que ter mais de um nome é positivo. Jean Paul tem realizado um grande trabalho. A liderança do PT já está identificada com o perfil que ele tem, de algo mais técnico. Tem recebido reconhecimento da imprensa nacional e local. Uma vez que se consolida o nome de Jean Paul, vamos fazer um debate interno e ouvir as opiniões dos nossos potenciais aliados”, relatou.

Recentemente, o deputado federal e líder do PSB no RN, Rafael Motta (PSB) fez um convite público ao diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), para as duas siglas firmarem aliança no processo de sucessão municipal de Natal.

Conforme dito por Júnior Souto, apesar das incertezas sobre a candidatura na capital potiguar, em Mossoró o partido já apresenta mais “solidez” sobre a campanha. Segundo o líder partidário, o trabalho realizado pela deputada Isolda Dantas (PT) tem consolidado a sigla no município.

“Mossoró, pela importância geográfica-política, é uma cidade que damos grande atenção, como uma das prioridades máximas do PT. A Isolda tem realizado grande trabalho lá. Estamos voltados para Mossoró e partindo do reconhecimento, de que nesse instante o partido tem muito mais solidez do que aqui em Natal. Temos uma candidatura para disputar eleições em um movimento ascendente, com reconhecimento do povo mossoroense, pelo extraordinário trabalho que Isolda faz. Incansável, combativa e mediadora”, afirmou.

Candidaturas do PT nos demais municípios do RN

No tocante aos outros municípios do estado, o ex-deputado relatou que nas menores cidades já têm algumas candidaturas em andamentos e outras em processo de discussão para decisões.

“Na cidade de Apodi, sabemos que tem um ambiente de política difícil de enfrentar. Mas nosso companheiro Agnaldo, que é líder sindical tem realizando um grande trabalho por lá. Apodi temos uma situação bastante promissora. A reeleição de Odon Junior, que caminha firmemente em Currais Novos. A prefeita de jardim do seridó, que já teve como militante no PT e retornou. Amarildo em Caiçara. Além de Currais Novos, estamos debatendo em Caicó. Temos um bloco de forças, que o PT tem um nome. Estamos discutindo candidaturas regionalizadas. Podemos ter em João Câmara, temos alianças em Nova Cruz e em Macau. Em Santa Cruz temos uma candidatura própria, com trabalho de discussão em aberto. Nas cidades menores, temos trabalhos importantes desenvolvidos pelas lideranças regionais, como em São Paulo do Potengi, com João Cabral. Temos um companheiro dirigente do Sine, que é nosso candidato em São Tomé. Estamos em São Gonçalo com Eraldo. Temos uma candidatura em Parnamirim, com Joseane. Estamos discutindo o processo do PT em São José”, explicou.

Gestão Fátima Bezerra

A avaliação de Júnior Souto ao governo Fátima Bezerra é positiva, mesmo diante das crises enfrentadas pela pandemia, o presidente do PT no RN acredita que o estado possa retomar os caminhos para a estabilidade da economia. Segundo Júnior, o estado estava com bons direcionamentos financeiros, até sofrer a intervenção da pandemia.

“A realidade da situação econômica do estado boa parte da população já é ciente. Ela é dramática, com problema previdenciário. A governadora no primeiro ano de gestão fez avanços importantes. Está reorientando políticas, conseguiu avançar um pouco no pagamento de pendências, vinha no desenvolvimento do enxugamento de despesas. Infelizmente, a pandemia veio a causou essas perdas absurdas de receitas, como acontece no Brasil inteiro em todos os estados. Projeção é de que o PIB brasileiro possa decrescer 7%. Um cenário de retração grande da economia mundial. Por outro lado, um esforço por toda parte de todo mundo. Talvez a gente consiga, após a pandemia, a retomada do governo. Nossas avaliações são positivas, os problemas vieram de outros governos, uma série de problemas que tem uma dimensão histórica. Fizemos o suficiente, pouco mais do que o esperado por muitos. O estado hoje encontra-se em uma situação delicada, mas esperançoso de que manteremos os compromissos com seus fornecedores e funcionários até se restabeleça o crescimento econômico”, concluiu.

ÚLTIMAS



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.