NÃO NOS ENGANEMOS, O MUNDO JAZ NO MALÍGNO E ISSO NÃO É TERRORISMO, É FATO, É PROFECIA E SOMOS TESTEMUNHAS DISSO EM NOSSOS DIAS


anjo-maligno

Quando ouço alguem dizer que as coisas estão ruins, com base no meu relativo e ainda falho conhecimento e experiência, respondo que não, o mundo já foi bem pior. Essa é a melhor época para ser vivida, ainda nos piores lugares, que parecem terem parado primitivamente no tempo.

 

 

As razões são simples:

 

 

primeira: todas as coisas se tornaram mais fáceis para todos na humanidade. Exceptuando seres humanos isolados (ainda existentes no Brasil, na região amazônica, alguns pequenos grupos indígenas, sem contato algum com o homem civilizado )  todos os demais primitivos tem acesso a facas de aço, fogo, madeira industrializada, utensílios de plásticos e contato com algum tipo de civilização. Você pode dizer isso é pouco, isso não  e nada. Você então não parou para sequer imaginar a vida fora do nosso patético sistema urbano-civilizado.

 

 

segunda: Tudo o que acontece é passível de testemunho e de conhecimento de grande parte, ou senão de todas as demais pessoas. Crimes, abusos, guerras, estilos de vida não são mais segredo. Pessoas de lugares, culturas, e distancias incomensuráveis pode, se quiserem se comunicar hoje através das redes sociais, etc.

Por outro lado esse é umtempo de contradião e divisão profundas, que aumenta sem precedentes e de forma decididamente acelerada em nossos dias.

1 João 5. 19: Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno.”

 

 

Como isso de fato se dá?

Formas de pensamento são hoje mais do que em todos os tempos alimentadas, reconstruídas como nunca antes. E nós seres humanos, como seres sociais, ao nos juntarmos em torno de qualquer coisa, isso fatalmente se torna uma torrente poderosa, como uma enxurrada calamitosa, tanto forçando outros a se juntarem a nós como a serem destrupidos caso se oponham. Dessa forma a loucura de alguns pode natural e as vezes, quase sempre, irreversivelmente se tornar a loucura de muitos.

 

 

Outro dado importante é que a imensa maioria desconhece totalmente, por vários motivos anteriores a eles mesmos Quem é Deus e Qual a Sua vontade e passam a fazer parte de uma enorme massa de gente tão grande, que ora negando O Criador, ou  ainda confessando a crença em Sua existência, por sujeição a um sistema que surge e se realimenta em várias fontes, nega a Sua ingerência, adaptando em Seu nome, o que seria a sua (dele de Deus ) a sua verdadeira vontade.

 

 

Há ainda o fato de Satanás ser a pessoa, o agente, cuja existência é mais negada, menos reconhecida e ignorada. Há mais pessoas que dizem crer na existência de deus do que aceitar a ideia que haja alguém que de forma sobrenatural influencia as suas pobres vidas, sejam simples, pobres, ignorantes, ricas, cultas e poderosas.

 

 

Mesmo dentre os cristãos, católicos romanos, ortodoxos, anglicanos, protestantes, parapotestantes a influência de Satanás embora reconhecida é minimizada na prática.

Os calvinistas dizem que todo o poder de Satanás está sob a soberania de Deus. Estão certos, de corretos nisso, mas não quando se aventuram a descrever essa limitação. Biblicamente Satanás não é o avesso do bem no memso poder e força, o opositor que rivaliza em igualdade com Deus. Aliás jamais, em nenhum texto Satanás luta contra Deus, mas contra anjos ( no caso uma vez contra o Arcanjo Miguel ) e contra homens, que estejam inclinados a realizarem a vontade de Deus. Satanás não pode realizar tudo o que o seu poder pode fazê-lo. Embora potencialmente pudesse tocar na alma de Jó, Deus o proíbe de fazê-lo, e claro ele Satanás, não pode desobedecê-lo. Quando Jesus ordena que satanás se afaste, ele Satanás obedece-O.

Quando os discípulos e Paulo no livro de Atos ordena a u demônio adivinho que “louvava a Deus”, esse demônio obedece e deixa o corpo da menina com espírito de adivinhação. Mas os calvinistas atribuem errônea e pateticamente a origem do mal a Deus, numa lógica claramente humana, resolvida para eles de uma forma que podemos chamar de resposta fácil a um dilema. Se Deus criou tudo, e nada que existe, existe  a não ser criado por Ele  ( Deus )  o mal, como entidade, possibilidade, ausência do bem (eles não sabem ao certo ) só pode ter origem em Deus. Dizem com todas as letras: Deus é o autor e realizador do mal, com base em alguns versículos e ignorando tantos outros e passagens elucidadoras do assunto.

 

 

E qual o problema? Mais uma vez Satanás é minimizado na sua atuação maligna e ignorado. Ele não possue as pessoas, não entra em seus corpos, nem os seus demônios e elas não fazem loucuras influenciadas por ninguém, pelo menos sobrenaturalmente, além delas mesmas. Para eles satanás não causa doenças nas pessoas ( pessoalmente ) embora há doenças fruto da escravização pessoal de demônios e outras são sociais, biológicas, fruto do meio em que as pessoas vivam. Ou seja há doenças espirituais e naturais. A existência comprovada das últimas não invalidam as primeiras.

 

 

Em outras religiões como no Islã, por influência clara do judaísmo e do cristianismo, ambas anteriores a seu surgimento, satanás é odiado mas é igualmente desconhecido. A sua malignidade é atribuída aos inimigos e opositores da sua fé. O mesmo ocorre no cristianismo. A simples suspeita ou antipatia de um grupo de crentes a outro, faz com que um atribua ao outro a influência e pensamentos satânicos ou demoníacos, materializando em última instância a origem espúria que pode ser atribuída a um simples erro, opinião ou posição. A demonização do outro como declaração de nulidade de sua crença ou ação.

 

 

Outros setores da sociedade, embora afirmem uma certa crença em Deus,a existência de um ser maligno com tal poder que exceda às coisas naturalmente  explicáveis ,ou é ridicularizada ou exaltada.

 

 

Calvinistas (mas não só ) ensinam e defendem que o mundo hoje (século XXI,João Calvino deu essa compreensão no século XVI ) é resultado do domínio e soberania absoluta de Deus, significando que quatro pessoas que distraidamente não perceberam um repentina enxurrada acima da cachoeira onde se refrescaram e morreram, morreram porque Deus os matou. Dizer ou afirmar ao contrario seria para eles, e segundo eles, algo impensável, seria diminuir a tal propalada ( conforme modelo particular deles )  soberania de Deus. Deus, nesse caso a partir de uma raciocínio inteiramente humano, deixaria de ser Deus. Essa é uma discussão a ser feita a parte, e só a cito aqui como parte do problema que é o foco dessa postagem. De fato o pesado teologês não tão acessível a maioria das pessoas esconde, mais do revela, problemas de adequação do pesamento  teológico à realidade.

 

 

A Bíblia ensina coisas basilares que só hoje em pleno śeculo XXI, depois de tantos embates teológicos e a formatação final e abençoada de toda a Escritura, portanto de toda a Bíblia como a Palavra de Deus, com todos os seus livros, podemos melhor entender. Vamos a eles, ainda que rapidamente:

 

 

O homem após a queda, é um homem sozinho nesse mundo, entretanto não o homem, ou uma humanidade para quem Deus não tenha planos definidos. A melhor figura que possibilita o correto entendimento dessa realidade,  é sem dúvida, a parábola que nos fala do filho pŕodigo. O filho pródigo é a humanidade, cada um, e todos nós em todos os tempos. Nós deixamos a nossa condição e fomos para uma terra distante, viver a nossa vida, com a inteligência, capacidade individual e nos submetemos a uma contingência estranha que não era originalmente da casa do pai, trabalhando para outra pessoa. Não era mais o seu pai que lhe dava ordens, que lhe ensinava o que fazer e nem o protegia. Sem cobranças, sem lições indesejáveis e limitantes, com a liberdade de ter prazer que lhe conviesse, assim era ele e assim somos nós.

 

 

Muitos entretanto acham que estamos tão sós, sem a inconveniente influencia divina, para fazermos o que quisermos, que não exista mais ninguém para nos preocuparmos e nos influenciar. Mas essa não é a realidade. Jesus Cristo, nosso Senhor e Deus, nos disse que Satanás é o príncipe desse mundo, confirmado pela própria declaração dele, Satanás, ao tentar ao ainda desconhecido Jesus Cristo, “tudo isso é meu porque a mim me foi dado”.

 

 

Satanás não lê pesamentos e não conhece o futuro, a sua experiência é a da observação. Antes de Cristo muitos falso profetas, resultantes da circunstância religiosa  envolvendo o povo judeu, a própria circunstância política da época relacionada ao domínio romano; o desejo de libertação do julgo romano, faziam que Satanás não tivesse certeza de  que Jesus era o verdadeiro Messias, o mesmo observado em Judas Iscariotes, o mais culto e de classe social diferenciada entre os discípulos. Satanás perguntou, pôs Jesus a prova, por não ter essa certeza, mas prometeu uma recompensa real, o oferecimento de algo que de fato poderia dar.

 

 

Já observou caro leitor, que artistas nascidos na pobreza, no mais completo anonimato, no mundo atual, são alçados á fama, com base em algum talento, simplesmente para promoverem rupturas quase sempre danosas no comportamento das pessoas, dos jovens e depois quase sempre sucumbe a mortes terríveis, sendo excessões apenas uns poucos que não são tão perniciosos em suas práticas e costumes? Não notam algo de sobrenatural que os distinguem dentre tantos outros que permanecem anônimos com igual ou superior talento?

 

 

SATANÁS concentra o poder político, economicamente desleal e injusto, religioso e artístico. Ele não tem TODO o poder, mas arregimenta o que consegue, tal qual no Éden ao chamar a atenção de Eva para as suas palavras. Nas palavras do Senhor Jesus, ele satanás se ocupa em ROUBAR e MATAR e a sua mais poderosa e usada arma, é sem duvida a MENTIRA!

 

 

Ele não pode por algum motivo se materializar e queimar as pessoas, destruí-las com um raio, ou apertar a sua jugular para que morram, mas ele pode e induz outras pessoas a fazerem isso de inúmeras, diferentes e criativas formas. O personagem que mais materializou a figura de satanás no cinema refente foi sem dúvida o personagem Coringa, no filme “Batman o Cavaleiro das Trevas” e principalmente em uma das falas de sua personagem “eu vim para trazer o caos!”

 

 

E se a igreja, se os crentes, não reconhecem essa realidade, biblicamente não podem cumprir o que lhes foi (a nós ordenado , ou seja, destruir as obras do Diabo ( leia-se o mesmo Satanás ). Não basta apenas mencionar a sua existência, e ficar nas cavernas espirituais, escondidos, ou ignorar que ele está vivo e ativo no planeta terra, inclusive acusando e semeando não poucas dissenções entre os irmãos de fé.

 

 

Satanás é um chefe militar, arrebatou um terço das estrelas dos céus e trouxe após si, e todos foram lançados na terra. Se organizam hierarquicamente e de acordo com habilidades bastante específicas, e não divididos conforme testemunhara  o próprio Senhor Jesus, não se trata portanto de um reino acéfalo e dividido. Obedecem a estratégias não tão criativas, repetitícias na verdade, mas muito, muito eficientes, junto aos homens que  o negam ou desconheçam a sua existência e atuação. Cada demônio, ou grupo de demônios atuam em áreas específicas: artes, política, costumes, pensamento, religião, inclusive dentro do próprio cristianismo. As provas são as mais reais e variadas em todas essas áreas.

 

 

Mas embora os seres humanos sejam presas fáceis, eles ( nós ) temos a nossa autonomia (outra coisa negada por calvinistas mas reconhecida por eles como ação do crente, uma contradição sem dúvida ). Dessa forma tomamos sempre os nossos próprios caminhos, nos debatendo em toda a nossa terrível experiência como  pródigos. Mesmo na malignidade não fazemos todo o mal que ele Satanás gostaria. Opostamente, conforme palavras do apóstolo Paulo, o bem que gostaríamos de fazer também não conseguimos inteiramente. O resultado é um caos em todas as áreas da existência humana, cujos esforços diários dão quase sempre em nada. A maioria de nós pende de um lado para o outro, não fazendo até mesmo na igreja evangélica tudo o que deveríamos fazer, fazendo minimamente o desejável exame das  Escrituras, ficamos distantes de efetivamente impingir às trevas a mais efetiva derrota todos os dias. Como a Bíblia nos diz, trata-se de uma guerra nas regiões celestes, contra as hostes da maldade.

 

 

O poder de Paulo ou de Pedro é ausente em nossas vidas, muitos têm um cristianismo enciclopédico e teórico, limitando-se a uma vida ética, as vezes próxima da honestidade atéia, não cristã e humanista dos dias de hoje. Isso é terrível! Não podemos muitas vezes desmoralizar Satanás espiritualmente como deveríamos. O que ligássemos na terra deveria ser ligado nos céus e o contrário a mesma coisa, revela-nos o Senhor Jesus com contundência.

 

Um exemplo real:

 

A imprensa secular não vai nunca desenterrar e confirmar isso, mas o fatos estão registrados em noticiários da época. Há muitos anos, não me lembro exatamente quantos (teria que pesquisar rapidamente e não o farei agora ), a mundialmente banda de rock pesado KISS (Kinight and Satan Serves ) de rostos pintados, botas de salto alto, um dos integrantes ostentava uma língua real e enorme, fora da boca enquanto cantava ) veio a Belo Horizonte, Minas Gerais, para um grande show, no estádio de futebol, chamado popularmente de Mineirão, na época o segundo maior estadio do mundo, depois do famoso Maracanã ( Rio de janeiro ). O agora já falecido pastor Glycon Terra Pinto,convocou todos os crentes de Belo Horizonte a orarem contra a apresentação da banda no Mineirão.

 

 

Por uma semana ou mais, em um tempo que as igrejas e s crentes não eram tão ciumentos e concorriam menos por crescimento oraram sobre essa questão. O resultado foi que no dia do show, sem chuva nenhuma ou outra ocorrência natural, o som queimou, pane total e irreversível. A apresentação ocorreu em outra data sem a desejável repercussão social e na mídia. Como resultado mais supreendente a referida banda nunca mais se apresentou de rostos pintados,apenas uma vez ou outra. Até hoje quando se apresentam apenas tocam e cantam suas canções sem a perfórmace que os consagraram, como figuras e personagens claramente demoníacos.

 

 

MAS DE FORMA PERCEPTÍVEL, REAL COMO SATANÁS TEM CONSEGUIDO E SE APOSSADO, AGIDO PERIGOSAMENTE NO MUNDO?

 

 

Começarei por se ratar de uma exposição rápida, de fatos mais ou menos recentes e pinçados quase que na lembrança do momento ( isso demandaria uma ordenação só possível em um livro ):

 

 

Após a segunda guerra, após a tentativa da completa aniquilação do povo judeu e portanto de uma nova Ordem Mundial, um domínio global já tentado pelo islamismo, pelo marxismo, em certo modo pelo catolicismo romano, as drogas  ilícitas se tornariam a grande praga e desastres mundiais, algo imensamente pior que as drogas lícitas que mais afetavam a saúde do que as relações interpessoais, embora a bebida cause grande estrago não se compara ao estrago social das drogas pesadas. Música e cinema foram os grandes meios da força dessa terrível onda.

 

 

As drogas e sua aceitação são a grande estratégia de Satanás para infligir a todos os homens e mulheres dor e sofrimentos difíceis de se relatar. Hoje governos e sociedades são compelidos a aceitar o seu uso através de legislações mais permissivas. É como se disséssemos ao ladrão: você pode levar pouco dinheiro e objetos que não sejam tão necessários.

 

 

Mudança radical de valores que impostos passam a ser aceitos, contra toda crítica possível, críticas essas proibidas legalmente. Uma nova ( que de fato nem é nova e original ) forma de pensar a realidade através de pessoa no poder, mestres, doutores, pós doutores em todas as áreas que favoreçam com seu poder de decisão, a um novo  status quo. Essas pessoas são necessárias para dar configuração a um discurso convincente aos demais e dobrá-los em sua natural resistência. O simples prazer e bem estar, passam ser o determinante se algo pode ser aceito ou não.

 

 

Ocupação dos centros decisórios, de forma real e literal, com pessoas que embora flertem com ideais antigos, os negam cada vez mais, realizando uma transição pacífica entre o antiga cosmovisão e a nova que reduz a nada o modelo anterior.

 

 

Aproveitamento das tenções politicas, sociais e econômicas para alinhamento entre líderes cujas crenças e valores passem ao largo do reconhecimento e confissão pública de temor a Deus.

 

 

Reducionismo a uma vala comum de valores para conseguimento de soluções sociais e de uma pressuposta paz que custe menos a todos.

 

 

 

De fato penso que satanás sempre jogou em duas pontas, já que ignorante sobre o futuro tem que agir como um grande jogador, com duas ações preparadas na mão: a paz e a guerra!

 

 

1- A paz

 

 

Quando sobre pressão e conveniencia um governante não diz a verdade, mas diz o que as pessoas ( a maioria como representação de apoio para governo ) querem ouvir e dizer umas as outras.

 

 

2- A Guerra

 

 

Quando forças são insufladas a se prepararem e até a agirem com vista a uma dominação ou deposição de algum poder  para instauração de outro poder, seja político, religioso, etc.

 

 

A atual situação de penúria na Europa e oposições na democracia Norte Americana, estão situadas na primeira situação. Lutas na Turquia, Líbano, Egito e o programada onda Islâmica ( que não depende e nem depõe contra o fiel muçulmano, não é de sua vontade e nem conhecimento ) na Europa configuram a segunda situação.

 

 

As duas podem ser a base real para um governo mundial profetizado ( e não previsto, Deus simplesmente sabe todas as coisas ),de fato permitido por Deus, em que um tipo de governabilidade ainda não imaginado por nenhum analista político, unirá os ideais de vida pacífica globalmente com o radicalismo contra as forças e posições que iludidas hoje lhes possibilitam uma necessidade maior de usa mediadora e eficiente realidade.

 

 

O fim dos ideais e da tão propalada democracia mundial, que não sucumbiu inteiramente ao marxismo materialista, será sob um governo de alcance  tecnológico que usurpará a tão defendida privacidade e direito à alguma opinião, a execução penal, da forma que a ética cristã afastou no ocidente, muito mais generoso com os criminosos e menos cuidador das vítimas de crimes violentos, produzindo terror , que segundo palavras do próprio Senhor Jesus, nunca houve e nem haverá na terra. qualquer pessoa que minimamente tenha lido sobre as várias guerras na humanidade, do passado longínquo, passando pela colonização nas Américas, África, primeira e segunda guerras, sabe que pior que qualquer uma dessas todas, seria de fato algo terrível e inominável.

 

 

E o que Satanás ganha com isso? Nada. Apenas o prazer de ver a sua influência sobre a espécie humana e o mais completo caos. Mas antes a tentativa de um projeto antigo e de nunca ser completo inteiramente. O de ser adorado como Deus. A palavra Anticristo não é entendida corretamente no seu sentido bíblico, que significa “aquele que se passa por Cristo”. Aceito por judeus e muçulmanos, finalmente só os judeus, estranharão o fato de assentar-se no lugar de Deus como se fosse deus. Os Israelitas fiéis serão o único povo a promover uma rebeldia contra um mundo em coluio em torno do líder espiritual, político e econômico do mundo. Exércitos de todas as partes marcharão contra Israel e o verdadeiro Cristo, descerá dos céus de forma visível com exércitos celestiais, e mais do que todas as guerras fantásticas imaginadas no filme de ficção mais bem produzido, contra toda a ordem natural em incontáveis tempos de história e memória humana, os exército inimigo será derrotado.

 

 

Por mil anos, duas vezes da idade das  jovens Américas, conforme diz a Bíblia, o governo de Deus será real com os homens e mulheres sobreviventes. Desse governo fará parte a igreja e os crentes que deram as suas vidas em testemunho da verdade do Evangelho desde o ano 33 dC.

 

 

Todos os que morreram na fé em Cristo sabiam em parte ou totalmente dessa magnífica historia mas como nós sem ter a idéia de como realmente se daria, até mesmo os profetas, viram em imagens e declarações mas não podiam antedê-las. Nós talvez um pouco mais, por já sentirmos que algo diante de nossos próprios olhos já ficam mais claros, é o sinal da figueira florindo.


Por Helvécio S. Pereira

NÃO NOS ENGANEMOS, O MUNDO JAZ NO MALÍGNO E ISSO NÃO É TERRORISMO, É FATO, É PROFECIA E SOMOS TESTEMUNHAS DISSO EM NOSSOS DIAS
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *