MUNDO -ESTA ESCRITO NA BIBLIA-TECNOLOGIA Cientistas da NASA podem ter descoberto universo paralelo próximo de nós; saiba mais Evidências apontam fenômeno que pode ou não sugerir um universo onde o tempo corre para trás, contrariando as leis da física


O conceito do universo paralelo, tão popular em filmes e séries televisivas, voltou a atrair curiosidade. Segundo reportagem do Daily Star, cientistas da NASA encontraram durante um experimento de detecção de raios cósmicos um grupo de partículas cuja natureza sugere que podem ter sido originadas fora do nosso Universo.

Os especialistas estavam trabalhando na Antarctic Impulsive Transient Antenna (ANITA), uma missão que utilizou um balão gigante para transportar antenas eletrônicas ao ar seco da Antártica, onde nenhum ruído de rádio pode distorcer ondas.

Partículas de baixa energia – neutrinos – podem passar completamente pela Terra, interagindo com a substância do nosso planeta. Mas os objetos de alta energia são parados pela matéria sólida da Terra. Assim, partículas de alta energia só podem ser detectadas “descendo” do espaço exterior.

Logo, detectar uma partícula mais pesada – um neutrino tau – saindo “da Terra” implicaria que essas partículas estão realmente viajando para trás no tempo. E isso é exatamente o que os cientistas da ANITA viram.

O fenômeno foi relatado por um grupo liderado por Peter Gorham, físico de partículas experimental da Universidade do Havaí e pesquisador-chefe da ANITA. Ele sugeriu duas hipóteses para isso ter acontecido: uma transformação da partícula antes dela passar pela Terra e depois voltar, ou, no momento do Big Bang, dois universos foram formados, o nosso e outro que, a partir do nosso ponto de vista, estaria correndo para trás.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.