MACAÍBA RN-“Sete dados que comprovam: o STF não merecia o aumento de salário”


” se a carreira no Judiciário seguisse os mesmos critérios do mundo corporativo? As diferenças são muito grandes. Quanto mais sobe na carreira, mais uma alta liderança do setor privado esquece as noções de horário comercial e dia útil, principalmente em tempos de fechar o ano contábil ou durante situações de crise. A remuneração é alta, mas diretamente ligada à produtividade. A demissão é um risco constante.

Por outro lado, um profissional da área de direito acumula benefícios automáticos na medida em que passam os anos na carreira. Todos os feriados são cumpridos e as férias ultrapassam em muito os 30 dias de um trabalhador com carteira assinada. Os benefícios e ajudas de custo se acumulam. Ainda assim, o Senado aprovou o aumento de 16% no salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, que agora passam a ganhar salário de R$ 39.200,00. Esse reajuste vai provocar um efeito cascata de aumentos em todo o judiciário.

Receba nossas notícias por e-mail
Inscreva-se em nossas newsletters e leia em seu e-mail os conteúdos de que você mais gosta. É fácil e grátis.
QUERO RECEBER!
PUBLICIDADE


Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/justica/sete-dados-que-comprovam-o-stf-nao-merecia-o-aumento-de-salario-bmqplqmdgmtthgn64f59gand0/?utm_source=gazeta-do-povo&utm_medium=recomendacao&utm_campaign=eleicoes-2018&utm_content=recomendacao-2#cxrecs_s
Copyright © 2018, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

MACAÍBA RN-“Sete dados que comprovam: o STF não merecia o aumento de salário”
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *