MACAÍBA RN-Prefeitura de Macaíba alerta sobre prevenção e riscos das hepatites virais


Nesta semana, de 23 a 27/07, a Prefeitura de Macaíba está mobilizada para alertar a população sobre a prevenção e os riscos das hepatites virais. Todas as unidades de saúde do município estão prontas para receber quem quiser realizar o teste rápido para detecção das doenças e também dispõem de vacinas. O usuário deverá estar preferencialmente estar munido da carteira de vacinação e do cartão do SUS. O resultado sai em apenas 15 minutos.

A programação faz parte da Semana de Prevenção às Hepatites Virais, alusiva ao Dia Nacional de Combate às Hepatites Virais, celebrado em 28 de julho. Vale lembrar que julho é o mês dedicado à prevenção e ao combate dessas doenças, quando acontece a campanha de saúde chamada de “Julho Amarelo”, conduzida em todo o Brasil.

Caso seja diagnosticado com algum tipo de hepatite, o paciente terá todo o acompanhamento necessário da rede municipal de saúde. Quem desejar obter mais informações, fazer o teste ou tomar a vacina mesmo após esta semana, pode procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência.

“As hepatites podem implicar riscos graves, e um dos principais deles é o câncer de fígado. Nem todo mundo que tem hepatite B ou C progride para um câncer de fígado, mas é importante detectar logo cedo porque o quadro também pode evoluir para uma cirrose.”, explicou o infectologista Dr. Antônio Araújo, referência em HIV/AIDS e hepatites virais em todo o Rio Grande do Norte, e que atua no Centro de Saúde Luiz Antônio Fonseca Santos (Posto da Maré).

No caso da hepatite C, pode haver chance de cura de mais de 90%, segundo o médico. Porém, se não tratarem uma hepatite, seja A, B, C, D ou E, os pacientes podem sofrer graves complicações que podem levar até ao óbito.

Sobre as principais formas de transmissão, o infectologista mencionou que a transmissão da hepatite A se dá principalmente por meio de alimentos contaminados, mas também por via sexual. Hepatite B é mediante contato sexual e por objetos hospitalares contaminados (por exemplo, agulhas), assim como a hepatite C. Esses três tipos são os mais frequentes no Brasil. Os tipos D e E são mais comuns na África e na Ásia, sendo também transmitidos por via sexual e oral-fecal, respectivamente.

O doutor Antônio Araújo ainda pontuou que os sintomas das hepatites só se apresentam nos estágios finais, quando as chances de cura são poucas. Por isso, é importante que sempre se procure fazer o exame para detectá-las de forma mais rápida possível.

Foto: Márcio Lucas

Assecom-PMM

MACAÍBA RN-Prefeitura de Macaíba alerta sobre prevenção e riscos das hepatites virais
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *