JOVEM DIRIGE MOTO ATÉ HOSPITAL APÓS TER PESCOÇO CORTADO POR LINHA DE CEROL


cerol_vitima

Um jovem de 20 anos ficou gravemente ferido no fim de semana passado ao ter o pescoço atingido por uma linha de cerol, enquanto andava de moto por uma avenida do bairro Monte Alegre, zona oeste de Ribeirão Preto (SP). Segundo a namorada da vítima, a auxiliar de escritório Bianca Brites, que estava na garupa do veículo, mesmo ferido, o rapaz conseguiu dirigir a moto até o Hospital das Clínicas (HC) da USP, onde foi atendido.
O publicitário Guilherme Lacerda da Costa passou por cirurgia, já recebeu alta e passa bem.

 

 

A moto em que ele estava não possui antena de proteção. O acidente aconteceu na tarde de sábado (28). Bianca conta que ela e o namorado seguiam de moto por uma avenida, quando ele freou bruscamente. “Não deu para ver muita coisa. Na hora ele freou com tudo e eu assustei, e eu vi a linha estourando do lado do pescoço dele, vi o sangue esparramando no meu capacete”, diz. Ainda sem saber ao certo o que tinha acontecido, Bianca afirma que ajudou a socorrer o namorado. “Ele virou para mim e falou: ‘amor, cortou, segura’. Aí ele levantou a camiseta, eu segurei o pescoço dele, e ele foi dirigindo até o Hospital das Clínicas da USP enquanto eu segurava o pescoço dele”, afirma. Guilherme foi atendido por uma equipe do HC, e passou por cirurgia. Segundo Bianca, o médico que o atendeu afirmou que por pouco a linha não atingiu a traqueia do namorado, o que poderia tê-lo matado. Mesmo diante do susto, Bianca diz que Guilherme manteve a calma enquanto dirigia até o hospital. “Eu chorava muito na garupa, eu gritava, e ele estava calmo, não sei como. Ele teve que dirigir com o pescoço aberto”, lembra. Em casa e em recuperação, Costa lamentou a irresponsabilidade das pessoas que utilizam o cerol para soltar pipa na rua. “É uma brincadeira que não vale a pena. Você acaba tirando a vida de alguém sem querer. A pessoa morre por causa de uma brincadeira inconsequente.” Segundo o comissário da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso de Ribeirão Preto, Marcos Gomes de Souza, uma blitz será feira durante a semana na cidade para conter a venda de instrumentos com cerol. Quem for flagrado vendendo ou usando o produto pode ser multado em R$ 2 mil. “Os pais serão responsáveis pelos menores. Maiores serão conduzidos para a delegacia. Além de responder processo criminal ainda pagará multa. Se for menor, será feito um termo de responsabilidade e os pais serão chamados no Fórum e multados”, diz Souza.

 

Fonte;G1

 

Um jovem de 20 anos ficou gravemente ferido no fim de semana passado ao ter o pescoço atingido por uma linha de cerol, enquanto andava de moto por uma avenida do bairro Monte Alegre, zona oeste de Ribeirão Preto (SP). Segundo a namorada da vítima, a auxiliar de escritório Bianca Brites, que estava na garupa do veículo, mesmo ferido, o rapaz conseguiu dirigir a moto até o Hospital das Clínicas (HC) da USP, onde foi atendido.
O publicitário Guilherme Lacerda da Costa passou por cirurgia, já recebeu alta e passa bem.
A moto em que ele estava não possui antena de proteção. O acidente aconteceu na tarde de sábado (28). Bianca conta que ela e o namorado seguiam de moto por uma avenida, quando ele freou bruscamente. “Não deu para ver muita coisa. Na hora ele freou com tudo e eu assustei, e eu vi a linha estourando do lado do pescoço dele, vi o sangue esparramando no meu capacete”, diz. Ainda sem saber ao certo o que tinha acontecido, Bianca afirma que ajudou a socorrer o namorado. “Ele virou para mim e falou: ‘amor, cortou, segura’. Aí ele levantou a camiseta, eu segurei o pescoço dele, e ele foi dirigindo até o Hospital das Clínicas da USP enquanto eu segurava o pescoço dele”, afirma. Guilherme foi atendido por uma equipe do HC, e passou por cirurgia. Segundo Bianca, o médico que o atendeu afirmou que por pouco a linha não atingiu a traqueia do namorado, o que poderia tê-lo matado. Mesmo diante do susto, Bianca diz que Guilherme manteve a calma enquanto dirigia até o hospital. “Eu chorava muito na garupa, eu gritava, e ele estava calmo, não sei como. Ele teve que dirigir com o pescoço aberto”, lembra. Em casa e em recuperação, Costa lamentou a irresponsabilidade das pessoas que utilizam o cerol para soltar pipa na rua. “É uma brincadeira que não vale a pena. Você acaba tirando a vida de alguém sem querer. A pessoa morre por causa de uma brincadeira inconsequente.” Segundo o comissário da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso de Ribeirão Preto, Marcos Gomes de Souza, uma blitz será feira durante a semana na cidade para conter a venda de instrumentos com cerol. Quem for flagrado vendendo ou usando o produto pode ser multado em R$ 2 mil. “Os pais serão responsáveis pelos menores. Maiores serão conduzidos para a delegacia. Além de responder processo criminal ainda pagará multa. Se for menor, será feito um termo de responsabilidade e os pais serão chamados no Fórum e multados”, diz Souza.
Fonte;G1
Poderá também gostar de:

 

Poderá também gostar de:

 



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.