Irmã prestou queixa contra tio quatro dias antes de ser morta, diz delegado


rtemagicc_16f27ae637.jpg

No dia 27 de agosto, quatro dias antes de ser morta durante ataque do tio, Luciana Lustosa, de 34 anos, registrou queixa na 23ª Delegacia Territorial (Lauro de Freitas) por calúnia e difamação contra o suspeito. Ela e a irmã foram esfaqueadas em casa, em Vilas de Atlântico, bairro de classe alta de Lauro de Freitas. Ocrime aconteceu na segunda-feira (1°), na Rua do Arpoador.

O motivo apontado até o momento pela Polícia Civil é a disputa pela administração da pensão de uma idosa que é avó das vítimas e mãe do suspeito. Ele foi preso em flagrante e está custodiado no hospital.

Em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (3), delegado titular Joelson dos Santos Reis disse que a vítima acusou o suspeito de tê-la xingado. A agressão ocorreu na casa da titular da pensão, após uma reunião de prestação de contas ser suspensa. O delegado afirma que o encontro foi organizado pela vítima e Silvia Lustosa, irmã dela que também foi esfaqueada e está internada no Hospital São Rafael.

O delegado contou que a mãe das vítimas, irmã do suspeito, foi prestar depoimento na noite de terça-feira (2), mas, devido às condições emocionais dela, não foi possível terminar com o depoimento. Ela voltou à unidade policial e completou o processo na manhã desta quarta.

Segundo Reis, ela disse que não estava na reunião porque eram as filhas que administravam a pensão da avó, a pedido da titular. Além disso, ela afirmou que cuidava das netas, filhas de Luciana, no momento da reunião. A mãe ficou sabendo da morte da agressão e da morte de uma das filhas ao chegar na casa para levar comida para os empregados da mãe.

O enterro de Luciana Lustosa acontece quarta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas, a partir das 17h.

O caso
O suspeito, que estava no Hospital Geral Menandro de Faria, foi transferido na terça-feira (2) para o Hospital Evangélico, que fica no bairro de Brotas, em Salvador, segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

De acordo com a polícia, já foi decretada a prisão preventiva do tio e o delegado informa que ele está sob custódia na unidade de saúde. Mesmo hospitalizado, o homem foi autuado em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado, podendo cumprir pena de 6 a 20 anos por cada um dos crimes.

O delegado Joelson Reis já ouviu, ainda no hospital, a sobrevivente, Sílvia Augusta Teixeira Lustosa, de 31 anos, e o seu marido. “O cartão estaria sob administração da vítima que sobreviveu e os tios estavam insatisfeitos. A reunião seria feita com os três filhos da dona da casa, duas netas e o marido de uma delas. Ela [dona do cartão] iria decidir. Mas foi dito ao tio presente que a reunião seria suspensa, o que gerou fúria. Eles começaram a discutir, ligar para irmãos. Quando ele [tio] estava saindo, com os ânimos mais acalmados, ele [autor] teria pego uma faca na polchete, de dentro de uma sacola,  e correu para atacá-lo [marido da sobrevivente]. Ele saio correndo e, ao olhar para trás, viu que ele [autor] estava investindo a faca contra a cunhada. A irmã foi tentar ajudar e foi agredida”, detalhou o delegado. Com base nos depoimentos até agora coletados, o marido de Silvia teria pegado cadeira e lançado contra a cabeça do autor, que desmaiou na hora.

tópicos:



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.