GUAMARÉ RN-Desinvestimento pode ser oportunidade para o RN, diz Zeca Melo


Para o superintendente do Sebrae-RN, saída da estatal, cuja produção vem despencando no Estado nos últimos anos, deve abrir espaço para a entrada de novas empresas

José Aldenir / Agora RN

Superintendente do Sebrae, Zeca Melo
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Ouça: Agora RN » Desinvestimento pode ser oportunidade para o RN, diz Zeca Melo0:00100%Audima

Na direção contrária do Governo do Estado, da Federação da Indústria e do sindicato dos petroleiros, o superintendente do Sebrae, Zeca Melo, vê no plano de desinvestimento da companhia uma grande oportunidade de negócios para o Rio Grande do Norte.

Em entrevista ao programa Manhã Agora, da 97,9 FM, Zeca afirmou que a viabilização dos poços maduros e a exploração dos novos blocos licitados para começar a produzir em dois anos, representa uma perspectiva positiva para um estado que já produziu 10% do petróleo nacional, mas que hoje não detém nem 1% disso. “A gente tem que saber o que é interessante para o RN e não para a Petrobras”, afirmou.

Na opinião de Zeca Melo, abrir para novos players para atuarem no RN é sempre muito positivo e o próprio Governo do Estado tem colaborado com isso por meio de uma política proativa de licenças ambientais por parte do Idema e de uma visão (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente) e da própria governadora Fátima Bezerra, que tem se preocupa em abrir as portas para investidores nacionais e estrangeiros.

“Vimos claramente isso por ocasião da vinda de uma comitiva de empresários chineses ao RN”, observou.

Ainda segundo o superintendente do Sebrae, iniciativas como o Instituto Metrópole Digital, o Pró-Sertão e a retomada dos projetos de turismo, tendo como inspiração a Segunda Grande Guerra (1939/1945), a partir da promoção de pontos turísticos como o Museu da Rampa, a Maternidade Januário Cicco, Base Naval e o Grande Hotel são apostas interessantes de um segmento que tem tudo para aumentar geração de emprego e renda no Estado.

Sobre a criação do Proedi (Programa de Desenvolvimento Industrial do RN), que produziu uma grande polêmica com os municípios por entrar nos 25% de ICMS da parte das prefeituras na renúncia fiscal às empresas que se instalarem por aqui, Zeca foi taxativo:

“Não se pode prescindir de um programa fiscal de atração de investimentos. Mas trata-se de uma política para grandes empresas e nós precisamos também de soluções para as micro e pequenas e esta é a Lei Geral encaminhada no começo do ano para a governadora”.

Segundo Zeca Melo, é quase certo que, esta altura do ano, a Lei Geral não será apreciada na Assembleia, “mas ela ainda pode ser enviada em 2019 e é isso que nós sinceramente esperamos”.

Sobre a possibilidade de se exportar melão potiguar para a China a partir do ano que vem, o superintendente do Sebrae RN afirmou que se trata da grande notícia do momento, capaz de expandir consideravelmente a área plantada de melão no Estado.

Por fim, afirmou: “Quanto mais empresas independentes quiserem produzir no Rio Grande do Norte, melhor. Já a discussão política do Governo do Estado com as entidades, é a discussão política do Governo do Estado com as entidades”, repetiu.

Publicidade



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.