Governo libera 54 hectares da Armando Ribeiro para peixes


download (8)

O Governo Federal liberou 54 hectares da lâmina de água da Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, com paredão no município de Itajá para criação de tilápia, Tambaqui, Tucanaré, Pacu, Carpa e Pirarucu.
Os 54 hectares serão divididos em quatro sítios aquáticos. A Barragem Armando Ribeiro chega acumular 2,4 bilhões de metros cúbicos de água. Tem 62 quilômetros de extensão e no seu ponto mais largo, chega a medir 15 km.
Em toda sua extensão, o potencial hídrico é pouco utilizado. Apenas no município de São Rafael tem poucas gaiolas de criação de tilápia. O pedido ao Governo Federal para reverter esta situação em prol dos moradores da região era antiga.
Vinha da época de construção da barragem no final dos anos oitenta, principalmente quando o reservatório sangrou pela primeira vez em 1985.
 A liberação dos parques aquícolas na Barragem aconteceu esta semana pela Agência Nacional de Águas (ANA), que é do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). Caberá agora a Secretaria de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura (SEPOA/MPA), dá andamento ao processo.
O licenciamento das áreas, após a entrega oficial da área para criação de peixes em cativeiro por parte da Secretaria do Patrimônio da União, será feito pelos órgãos estaduais.
Utilidade publica
A Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves é responsável pelo abastecimento através de sistemas adutores de mais ou menos 40 cidades das regiões Centrais, Vale do Açu, Seridó, Médio Oeste e Mossoró. Também é responsável, através da perenização do Rio Piranhas/açu, de uma área irrigada que se aproxima de 30 mil hectares.
Com informações de Alderi Dantas



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.