FOTOS IMAGENS-Tragédia em Brumadinho: 110 mortes confirmadas, 71 corpos identificados; 238 desaparecidos


Tragédia em Brumadinho: 110 mortes confirmadas, 71 corpos identificados; 238 desaparecidos


RESUMO

  • Barragem da Vale se rompeu no dia 25/1 em Brumadinho, MG; lama destruiu refeitório e prédio da mineradora, pousada, casas e vegetação.
  • Até agora: 110 mortos, 71 deles identificados; 238 desaparecidos; 192 resgatados; 395 localizados; 108 desalojados.
  • Buscas seguem pelo 7º dia nesta sexta; mais corpos foram achados; chance de achar sobreviventes é mínima.
  • Água do Rio Paraopeba oferece risco às saúdes humana e animal se consumida diretamente, dizem autoridades. Recomendação é manter 100m de distância das margens.
  • Justiça do Trabalho bloqueia mais R$ 800 milhões da Vale; total de bloqueios da empresa chega a R$ 12,6 bilhões.

ACOMPANHE

Tragédia em Brumadinho: animação mostra ponto a ponto deslocamento do mar de lama. Veja abaixo:

Tragédia em Brumadinho: animação mostra ponto a ponto deslocamento do mar de lama
G1 MG

–:–/–:–

Veja deslocamento do mar de lama

Balanço de atendimento às famílias para a doação de 100 mil reais: 44 fizeram a inscrição hoje. A Vale disse que o prazo pro depósito é de 5 dias corridos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resumo da entrevista coletiva desta quinta-feira (31) sobre as buscas em Brumadinho:

  • Números atualizados: 110 mortos, 71 deles identificados; 238 desaparecidos; 192 resgatados; 108 desalojados.
  • 60 corpos identificados já foram entregues aos familiares, 11 esperam liberação no IML.
  • Os corpos já recuperados estavam em áreas mais superficiais. Busca ficará mais difícil e lenta a partir de agora.
  • Usuários das redes concessionárias não terão problemas e não vão ficar sem água na regi]ao, segundo a Defesa Civil. Pessoas que fazem captação direta de água no rio Paraopeba não podem fazer este consumo e devem receber 50 caminhões-pipa.

O trabalho de buscas na sexta-feira (1) vai começar novamente às 4h da manhã, diz Pedro Aihara.

O tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de MG, diz que a maioria dos corpos já localizados estava em regiões superficiais, e que agora a busca dependerá mais de escavação e estabilização do solo, o que deve tornar mais lento o trabalho de encontrar mais corpos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Arlen Bahia, delegado da Polícia Civil de MG, diz que 60 dos 71 corpos identificados já foram entregues a familiares, e os outros 11 estão no IML aguardando liberação.

Há 950 policiais militares atuando na região de buscas em Brumadinho, diz o Major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar de MG.

“Nenhuma comunidade, bairro ou cidade que recebe água de concessionária vai ficar sem água. A única ressalva são para pessoas que fazem a captação de forma autônoma. Os ribeirinhos não podem consumir a água. 50 caminhões pipa com 20 mil litros de água potável estão sendo distribuídos as famílias que fazem a captação autônoma”, diz Godinho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

MAIS DO G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *