FOTOS IMAGENS-Testemunhas detalham ação de bandidos que mataram empresário em Aldeia



Empresário troca tiros com criminosos dentro de casa em Aldeia e é morto após assalto
NE2

–:–/–:–

Empresário é morto a tiros dentro de casa durante assalto em Aldeia

Empresário é morto a tiros dentro de casa durante assalto em Aldeia

Testemunhas do assassinato do empresário Mário Cavalcanti Gouveia Júnior, de 78 anos, detalharam a ação de bandidos que invadiram a casa dele e roubaram dinheiro e armas de sua coleção, na madrugada desta terça-feira (23), em Paudalho, na Zona da Mata de Pernambuco. Mário era dono do Parque Aquático Águas Finas, no quilômetro 17 da Estrada de Aldeia. (Veja vídeo acima)

O piloto de helicóptero Rodrigo Nogueira, que trabalha para o empresário e mora ao lado da residência onde ocorreu o crime, disse à polícia que os bandidos foram até a casa da vítima, no mesmo terreno do parque.

Segundo ele, Mário reagiu ao assalto e levou vários tiros. Na frente da moradia, foram encontrados cartuchos de fuzil, segundo a perícia.

Empresário Mário Gouveia era dono do Parque Aquático Águas Finas, em Aldeia — Foto: PorAqui Aldeia/DivulgaçãoEmpresário Mário Gouveia era dono do Parque Aquático Águas Finas, em Aldeia — Foto: PorAqui Aldeia/Divulgação

Empresário Mário Gouveia era dono do Parque Aquático Águas Finas, em Aldeia — Foto: PorAqui Aldeia/Divulgação

“Meu patrão morreu lutando, protegendo sua família e seu patrimônio. Trocou bala por uns dez minutos com uns 15 homens armados. Ele fez de tudo para proteger sua esposa”, conta o piloto.

Imagens de câmeras de segurança mostram os bandidos armados e encapuzados. Um funcionário do parque, que preferiu não ser identificado, contou à TV Globo como tudo aconteceu.

Imagens de câmeras de segurança mostram bandidos encapuzados na casa de empresário assassinado, em Aldeia — Foto: Reprodução/TV GloboImagens de câmeras de segurança mostram bandidos encapuzados na casa de empresário assassinado, em Aldeia — Foto: Reprodução/TV Globo

Imagens de câmeras de segurança mostram bandidos encapuzados na casa de empresário assassinado, em Aldeia — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo ele, por volta das 1h50, chegou um carro com ao menos dez pessoas. “Eles se identificaram como policiais e estavam de colete de polícia e tudo”, informou

A testemunha disse, ainda, que o vigilante demorou a permitir a entrada e, por isso, os homens pularam o portão e tomaram a chave. Com a entrada do carro, eles foram para casa do piloto, onde passaram dez minutos.

“Eles voltaram com o piloto e a esposa dele rendidos. Depois, foram para a casa de Seu Mario. Quando começou a troca de tiros, encostou mais outro carro, uma caminhonete, com mais oito ou dez pessoas”, acrescentou.

Armas da coleção do empresário foram levadas pelos bandidos — Foto: Reprodução/WhatsAppArmas da coleção do empresário foram levadas pelos bandidos — Foto: Reprodução/WhatsApp

Armas da coleção do empresário foram levadas pelos bandidos — Foto: Reprodução/WhatsApp

O funcionário lembrou que a maioria dos assaltantes estava de capuz. “Eles tinham fuzil, metralhadora, espingarda calibre 12 e pistola. Estavam muito bem armados mesmo”, disse a testemunha.

Para o funcionário, o grupo deve ter estudado a rotina das pessoas que moram na área. “Era uma fortaleza, mas não adiantou de nada. Foram 30 minutos para eles fazerem tudo isso”, declarou.

A testemunha contou, também, que Mário Gouveia Júnior atirou primeiro, quando os bandidos anunciaram o assalto. “O piloto apareceu e disse que estava rendido e para que Seu Mário abrisse a porta. Aí começou o tiroteio”, disse.

Dono de parque aquático reage a assalto e é morto a tiros em Aldeia
NE1

–:–/–:–

Dono de parque aquático reage a assalto e é morto a tiros em Aldeia

Dono de parque aquático reage a assalto e é morto a tiros em Aldeia

O Crime

Segundo a polícia Civil, cerca de 15 homens encapuzados chegaram em duas caminhonetes, e invadiram o parque, que fica no mesmo terreno da casa do empresário. (Veja vídeo acima)

Os bandidos renderam os vigilantes e, em seguida, fizeram reféns o piloto do helicóptero, de propriedade do empresário, e a noiva do piloto, que dormiam na casa vizinha.

O empresário foi socorrido de helicóptero para um hospital no Recife, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O velório e o enterro de Mário Júnior aconteceram, nesta terça, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Um funcionário do parque, que preferiu não ser identificado, contou que, no momento do crime, estavam também na mansão a esposa de Mário e dois funcionários da casa, que não se feriram.

O delegado Rommel Caminha, responsável pelas primeiras investigações, informou que o alvo dos bandidos era o dinheiro guardado na residência de Mário Gouveia Júnior. O empresário também mantinha uma coleção de armas. Cinco delas foram roubadas, segundo informações da polícia.

“O foco dos bandidos era o dinheiro e as armas eram um motivo a mais para o assalto”, declarou o delegado.

Cartuchos foram encontrados na frente da casa em que dono de parque aquático foi morto, em Aldeia — Foto: Bruno Fontes/TV GloboCartuchos foram encontrados na frente da casa em que dono de parque aquático foi morto, em Aldeia — Foto: Bruno Fontes/TV Globo

Cartuchos foram encontrados na frente da casa em que dono de parque aquático foi morto, em Aldeia — Foto: Bruno Fontes/TV Globo

Dois carros que teriam sido usado pelos bandidos foram encontrados pela Polícia Militar. Um deles foi abandonado no bairro do Cordeiro, no Recife. No carro, havia marcas de sangue e o banco estava queimado. O carro foi emplacado em Santa Maria do Cambucá e tinha sido roubado no fim de semana.

“Encontramos mancha de sangue no bando do passageiro. A princípio é possível crer que a pessoa já entrou lesionada nele”, afirmou a perita criminal Vanja Coelho.

O outro carro foi encontrado carbonizado no distrito de Guadalajara, em Paudalho, na Zona da Mata do estado.

Caminhonete foi econtrada no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, na manhã desta terça (23) — Foto: Antonio Henrique/TV GloboCaminhonete foi econtrada no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, na manhã desta terça (23) — Foto: Antonio Henrique/TV Globo

Caminhonete foi econtrada no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, na manhã desta terça (23) — Foto: Antonio Henrique/TV Globo

Armas

O Exército confirmou que o empresário era colecionador autorizado de armas e está realizando um levantamento sobre a coleção de Mário Gouveia Júnior. De acordo com a corporação, uma equipe seguiu para a residência da vítima, onde ocorreu o crime, para checar quantos, quais tipos e se os armamentos estavam guardados no local.

De acordo com o Exército, para manter uma coleção de armas a pessoa deve seguir várias normas e passar pela fiscalização das Forças Armadas.

A corporação informa que um colecionador não pode ter armamentos automáticos ou semiautomáticos, como fuzis ou carabinas, e não pode portar nem transportar os equipamentos.

O primeiro passo para fazer uma coleção de armas é obter o certificado de registro. “As armas devem ser de origem lícita e ter nota fiscal, se compradas em fábricas. Elas podem ser obtidas com outro colecionador”, afirma o tenente André Felipe Malvar.

Ele explica que o colecionador deve informar ao Exército qual atividade pretende desenvolver com as armas. “O armamento certificado pode ser usado para prática de esporte ou para caça, mas a pessoa que mantém coleção sequer pode comprar munição. É como um troféu para ficar em casa”, afirmou.

Mansão do empresário Mário Gouveia Júnior, na Estrada de Aldeia, em Paudalho — Foto: Reprodução/TV GloboMansão do empresário Mário Gouveia Júnior, na Estrada de Aldeia, em Paudalho — Foto: Reprodução/TV Globo

Mansão do empresário Mário Gouveia Júnior, na Estrada de Aldeia, em Paudalho — Foto: Reprodução/TV Globo

FOTOS IMAGENS-Testemunhas detalham ação de bandidos que mataram empresário em Aldeia
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *