FOTOS IMAGENS-Suspeito de matar ganhador da Mega-Sena é morto a tiros em Campos Sales, no Ceará Homem apontado como executor do crime, em fevereiro de 2018, chegou a ser preso em abril de 2019 e foi encontrado morto nesta segunda; vítima ganhou R$ 39 mi na Mega-Sena em 2011.



Miguel Ferreira de Oliveira, 'milionário da Mega-Sena' foi assassinado em Campos Sales em 2018 — Foto: Reprodução/SVM

Miguel Ferreira de Oliveira, ‘milionário da Mega-Sena’ foi assassinado em Campos Sales em 2018 — Foto: Reprodução/SVM

Um homem investigado pela morte do ganhador do prêmio de R$ 39 milhões da Mega-Sena, ocorrida em 2018, foi assassinado a tiros nesta segunda-feira (8) em Campos Sales, no interior do Ceará. O corpo dele foi encontrado junto ao de outro homem, que também tinha lesões provocadas por disparos de arma de fogo.

Antônio Pedro dos Santos, 30 anos, havia sido preso em maio de 2019, suspeito do crime contra o empresário Miguel Ferreira de Oliveira, que ganhou o prêmio milionário em 2011 em São Paulo e se mudou para a terra natal, Campos Sales.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Ceará, além de Pedro, também foi encontrado morto Israel Antonio Paz de Sousa, de 20 anos. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o duplo homicídio. As investigações são conduzidas pela Delegacia Municipal de Campos Sales.

O delegado que investiga o caso, Bruno Fonseca, confirmou que uma das vítimas era investigada pelo morte de Miguel.

O caso

Miguel Ferreira de Oliveira estava em um bar em Campos Sales, quando um homem se aproximou e disparou vários tiros na madrugada de 4 de fevereiro de 2018. Três tiros atingiram o empresário, que não resistiu aos ferimentos.

Mais de um ano depois do crime, em abril de 2019, a polícia prendeu Antônio Pedro dos Santos, apontado como executor do crime. Ele tinha 29 anos quando foi detido. Após buscas, policiais localizaram e cercaram a residência de Pedro. Ao perceber a presença dos agentes de segurança onde estava escondido, ele tentou fugir, mas foi capturado. (veja na reportagem abaixo)

O delegado Bruno Fonseca disse à época que havia indícios da existência de um mandante do assassinato. Segundo Fonseca, ele tinha sido preso em 2019 após mandado de prisão temporária, cujo prazo máximo era de 60 dias. Após isso, foi solto para responder em liberdade.

Antônio Pedro dos Santos, foi preso em 2019, e assassinado nesta segunda-feira

00:00/00:38

Antônio Pedro dos Santos, foi preso em 2019, e assassinado nesta segunda-feira

Campos Sales, Ceará — Foto: Arte/G1

Campos Sales, Ceará — Foto: Arte/G1

Veja também

Fantástico

‘Não tinha motivo nenhum pra ela atirar em mim’; delegado baleado pela namorada dá versão

Paulo Bilynskyj contou com exclusividade ao Fantástico o que aconteceu no trágico dia 20 de maio, quando ele foi alvejado 6 vezes e a namorada morreu. Segundo o delegado, Priscila agiu por ciúme.

7 de jun de 2020 às 21:52

PróximoCaso Miguel: prefeito e primeira-dama de Tamandaré lamentam, por nota, morte de menino
Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.