FOTOS IMAGENS-POLÍTICA MENU OPERAÇÃO LAVA JATO Políticos vão às redes sociais se defender da lista de Fachin, discutem e cometem gafes


gafes

Maluf se gabou por não estar na lista, mas estava. Paulo Rubem Santiago citou adversários sem perceber que também foi citado. Beto Mansur e Carlos Zarattini discutiram com usuários.


A divulgação da “lista de Fachin“, que traz nomes de suspeitos de irregularidades que serão investigados devido às delações de executivos da Odebrecht, tem movimentado as redes sociais dos políticos envolvidos desde terça-feira (11).

Embora muitos políticos de destaque nacional, como Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD) não tenham se manifestado diretamente aos eleitores em suas páginas, nomes como Lula (PT) – em texto e vídeo -, FHC (PSDB) – aqui – e Renan Calheiros (PMDB) – aqui – usaram seus perfis no Facebook e Twitter para se defender das acusações.

Enquanto a maioria se limitou a vídeos e notas oficias, alguns até entraram em discussões individuais nos comentários. Teve também quem ficou de fora da lista e aproveitou para provocar adversários. Outros, mais distraídos, cometeram gafes ao contar vantagem antes do tempo, sem notar que também haviam sido citados.

‘Seu nome está na lista, Paulo’

O ex-deputado federal Paulo Rubem Santiago, ex-PDT e atualmente no PSOL, se precipitou ao ironizar adversários de Pernambuco quando compartilhou a notícia sobre as investigações no Supremo Tribunal Federal (STF):

“Ministro Fachin aperta o cerco e toca inquéritos para todos os lados. Novidades: Pernambuco está bem representado no time a ser investigado. Vai do ex-Prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Vado da Farmácia, passa por ex-governador e Senador, atual Deputado Federal Jarbas Vasconcelos, segue pelo Senador Fernando Bezerra Coelho e pelo ‘Ministro’ de Temer, Bruno Araújo. Vamos ver suas respostas. Que tudo seja investigado. Com transparência, sem qualquer tipo de sigilo. E vem mais por ai.”

Mais tarde, após a divulgação de petições que serão analisadas em outras instâncias, ele foi avisado por um seguidor: “Seu nome está na lista, Paulo”. Delatores disseram ter feito doação de R$ 76 mil à campanha de Santiago à Câmara dos Deputados em 2010. Como ele não tem mais foro privilegiado, o caso foi encaminhado à Justiça Federal de Pernambuco.

Após ser informado do erro, Paulo publicou uma nota de esclarecimento e relativizou sua afirmação anterior em novo comentário:

“Caríssimos, estar na lista não é condenação de ninguém. Não vamos entrar no ôba-ôba de sempre. Apenas ressalto que a decisão do Ministro Fachin faz avançar o processo. Por isso digo: Vamos aguardar e que tudo seja investigado”.

Paulo Maluf também está na lista

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) também se gabou, erroneamente, de não estar na lista:

Paulo Maluf fala no Facebook sobre lista de Fachin (Foto: Reprodução/ Facebook)Paulo Maluf fala no Facebook sobre lista de Fachin (Foto: Reprodução/ Facebook)

Paulo Maluf fala no Facebook sobre lista de Fachin (Foto: Reprodução/ Facebook)

O nome de Maluf é citado na delação do ex-presidente da Odebrecht Pedro Novis por corrupção praticada nas décadas de 80 e 90. Segundo Novis, Maluf recebeu propina em troca de contratos nas obras da ferrovia Campinas-Santos e da Usina Hidrelétrica de Nova Avanhandava na época em que era governador de São Paulo.

No caso de Maluf, não haverá investigação, pois Fachin acatou o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para arquivar o caso. Mesmo que comprovados, os crimes já estariam prescritos por terem sido cometidos há mais de três décadas.

Bate-boca com seguidores

Suspeito de receber doação irregular de campanha, o deputado federal Beto Mansur (PRB-SP) resolveu responder individualmente os seguidores.

“Boa tarde, excelentíssimo. Não deixa de trazer teu casaquinho quando a PF te trazer aqui pra Curitiba… tá um friiio!”, escreveu um usuário. “Só rindo… esse gosto você não terá. Se eu for a Curitiba, será pra visitar seus pontos turísticos, que por sinal, são lindos”, respondeu o deputado.

Beto Mansur responde seguidores no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)Beto Mansur responde seguidores no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

Beto Mansur responde seguidores no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

O deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) também respondeu diretamente nos comentários sobre as suspeitas de pagamentos indevidos.

“Tenha dignidade, deputado. Pela acusação, você nunca trabalhou em prol do povo brasileiro, mas sim pelo interesse da Odebrecht, então pare de bla bla bla”, disse uma seguidora. “Acusação? Essa lista só demonstra que se abrirá processo para investigar supostas denúncias. Não há condenação e nem comprovação de culpa”, respondeu Zaratti.

Jair Bolsonaro vs. Maria do Rosário

Ao saber que seu nome não foi citado nas delações, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) publicou um vídeo em suas redes sociais com provocações à esquerda e ao PT, especialmente à deputada Maria do Rosário (PT-RS), que é suspeita de receber dinheiro de caixa 2 – e com quem Bolsonaro tem um histórico de confrontos.

“Mas o que é isso, Maria do Rosário? A Papuda lhe espera. Boa estadia lá”, provoca o deputado, sorrindo, em referência ao presídio do Distrito Federal em que alguns políticos e ex-políticos estão presos.

Bolsonaro é réu no STF por afirmar que a deputada petista “não merecia ser estuprada” porque era “muito feia” e “não faz” o “tipo” dele. Ele fez a mesma ofensa duas vezes. A primeira, em 2003, quando os dois discutiram em um corredor da Câmara. A segunda, após um discurso da deputada na tribuna da casa contra a ditadura militar. Em seu discurso, Maria do Rosário, que foi ministra da Secretaria de Direitos Humanos, chamou a ditadura militar no Brasil de “vergonha absoluta”.

Bolsonaro, que é militar da reserva, foi à tribuna em seguida. No momento da fala do deputado, Maria do Rosário deixou o plenário – e foi atacada por Bolsonaro. “Fica aí, Maria do Rosário, fica. Há poucos dias, tu me chamou de estuprador, no Salão Verde, e eu falei que não ia estuprar você porque você não merece. Fica aqui para ouvir”.

Após a provocação, Maria do Rosário também publicou vídeo em sua página no Facebook e, sem citar Bolsonaro, afirmou: “não vou permitir que detratores utilizem meu nome negativamente em relação a essa questão” e “meu nome e minha vida não estão à disposição para serem enxovalhados, por quem quer que seja, em nenhum lugar”. Nesta sexta-feira, divulgou nota em que fala sobre o que considera “ataques mentirosos”.

349
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS IMAGENS-POLÍTICA MENU OPERAÇÃO LAVA JATO Políticos vão às redes sociais se defender da lista de Fachin, discutem e cometem gafes
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *