FOTOS IMAGENS-Polícia intima mais 3 adolescentes para entender ‘dinâmica da briga’ em que pedaço de garrafa matou jovem Universitária estava ao lado do marido quando foi ferida em baile funk de centro comunitário em MS. Investigação ainda aguarda mais um laudo para concluir inquérito.


 


Luana Farias morreu com ferimentos no rosto, pescoço e braços — Foto: Redes sociaisLuana Farias morreu com ferimentos no rosto, pescoço e braços — Foto: Redes sociais

Luana Farias morreu com ferimentos no rosto, pescoço e braços — Foto: Redes sociais

A Polícia Civil faz a intimação de mais 3 adolescentes que, possivelmente, presenciaram a briga em um centro comunitário do bairro Universitário, em Campo Grande. Na ocasião, a estudante Luana Farias de Oliveira, de 20 anos, estava ao lado do marido quando foi atingida por um pedaço de vidro, por volta das 2h (de MS). Ela foi atendida em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), porém, morreu logo depois.

“Nós conversamos com quase 20 testemunhas neste inquérito e agora estamos intimando mais 3 adolescentes, no qual nos foi repassado o contato e o primeiro nome. Queremos entender a dinâmica da briga, principalmente porque há divergências. O adolescente suspeito nega a garrafada, mas, outras testemunhas o apontam, então, as declarações precisam ser uníssonas”, afirmou ao G1 a delegada Ariene Murad, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij).

Conforme Ariene, a polícia também aguarda um laudo relacionamento ao adolescente suspeito. Já o laudo da Luana aponta que ela morreu por choque hipovolêmico (quando se perde grande quantidade de líquido e sangue). “Precisamos de todas estas informações para a atribuição da autoria”, finalizou a delegada.

Entenda o caso

Luana estava com o marido e amigos em um baile funk no dia 3 de novembro, quando houve uma briga e a estudante falou para o marido que estava ferida. Ele a levou para a UPA mais próxima, onde os profissionais de saúde tentaram reanimá-la, mas, ela não resistiu.

De acordo com a delegada Célia Maria Bezerra, que investigou o caso inicialmente, uma briga causada por ciúme resultou na morte de Luana, que passou pela confusão sem ter ideia do que estava ocorrendo. Um adolescente, de 15 anos, foi identificado e é o principal suspeito.

A família de Luana lembra que ela estava muito feliz nos últimos dias e fazia planos para comprar uma motocicleta e uma casa para morar o marido. Jéssica conta ainda que a irmã parecia estar se despedindo deles.

De acordo com a mãe de Luana, Maria Railha, a filha não costumava ir em baladas, mas naquele dia queria sair para comemorar a promoção no serviço. “Era minha menina, minha princesinha”.



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *