FOTOS IMAGENS-Mulher despenca ao tentar usar lençóis amarrados para escapar de incêndio no Hospital Badim


 


Por G1 Rio

 


Colchões foram jogados de janela do Hospital Badim durante incêndio — Foto: Cristina Boeckel/ G1

Colchões foram jogados de janela do Hospital Badim durante incêndio — Foto: Cristina Boeckel/ G1

Defesa Civil interditou Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Defesa Civil interditou Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Lençóis amarrados na janela do Hospital Badim, que pegou fogo no fim da tarde desta quinta-feira (12) no Rio — Foto: Reprodução / TV Globo

Lençóis amarrados na janela do Hospital Badim, que pegou fogo no fim da tarde desta quinta-feira (12) no Rio — Foto: Reprodução / TV Globo

Pacientes amarraram lençóis para tentar escapar das chamas — Foto: Cristina Boeckel / G1

Pacientes amarraram lençóis para tentar escapar das chamas — Foto: Cristina Boeckel / G1

Chamas atingiram Hospital Badim na noite de quinta-feira (12) — Foto: Cristina Boeckel / G1

Chamas atingiram Hospital Badim na noite de quinta-feira (12) — Foto: Cristina Boeckel / G1

Parede foi quebrada durante o incêndio no Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Parede foi quebrada durante o incêndio no Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Colhões foram jogados da janela de quartos durante incêndio no Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Colhões foram jogados da janela de quartos durante incêndio no Hospital Badim — Foto: Cristina Boeckel / G1

Bombeiros atuam no Hospital Badim após incêndio — Foto: Cristina Boeckel / G1

Bombeiros atuam no Hospital Badim após incêndio — Foto: Cristina Boeckel / G1

Perícia chegou ao Hospital Badim por volta das 7h30 — Foto: Cristina Boeckel / G1

Perícia chegou ao Hospital Badim por volta das 7h30 — Foto: Cristina Boeckel / G1

Bombeiros voltaram às salas do Badim atingidas por incêndio no início da manhã desta sexta (13). — Foto: Crisitna Boeckel / G1

Bombeiros voltaram às salas do Badim atingidas por incêndio no início da manhã desta sexta (13). — Foto: Crisitna Boeckel / G1

Fundos do prédio mais antigo do Hospital Badim, no Maracanã, Zona Norte do Rio, destruídos pelo fogo — Foto: Reprodução/TV Globo

Fundos do prédio mais antigo do Hospital Badim, no Maracanã, Zona Norte do Rio, destruídos pelo fogo — Foto: Reprodução/TV Globo

Incêndio no hospital Badim na Tijuca na Rua São Francisco Xavier pacientes são evacuados, camas chegaram a ser montadas no meio da rua, na noite desta quinta-feira (12) no Rio de Janeiro, RJ. — Foto: CELSO PUPO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Incêndio no hospital Badim na Tijuca na Rua São Francisco Xavier pacientes são evacuados, camas chegaram a ser montadas no meio da rua, na noite desta quinta-feira (12) no Rio de Janeiro, RJ. — Foto: CELSO PUPO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Fumaça de incêndio do Hospital Badim, no Maracanã, é registrada por moradores da região. — Foto: Reprodução/Redes sociais

Fumaça de incêndio do Hospital Badim, no Maracanã, é registrada por moradores da região. — Foto: Reprodução/Redes sociais

Pessoas montavam uma espécie de cama na rua em frente ao hospital Badim, no Maracanã. — Foto: Reprodução/Globocop

Pessoas montavam uma espécie de cama na rua em frente ao hospital Badim, no Maracanã. — Foto: Reprodução/Globocop

Pacientes são removidos após incêndio que atinge o Hospital Badim, na Rua São Francisco Xavier, no Maracanã (zona norte do Rio), na noite desta quinta-feira (12). Os pacientes foram evacuados em macas para a rua e levados para outros hospitais da região. Equipes do Corpo de Bombeiros dos quartéis da Tijuca e de Vila Isabel (ambos bairros da zona norte) atuam no combate ao fogo. A energia caiu na região o que dificultou o processo. — Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Pacientes são removidos após incêndio que atinge o Hospital Badim, na Rua São Francisco Xavier, no Maracanã (zona norte do Rio), na noite desta quinta-feira (12). Os pacientes foram evacuados em macas para a rua e levados para outros hospitais da região. Equipes do Corpo de Bombeiros dos quartéis da Tijuca e de Vila Isabel (ambos bairros da zona norte) atuam no combate ao fogo. A energia caiu na região o que dificultou o processo. — Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

 

 

00:00/03:51

 

Mulher que caiu do terceiro andar mandou, ferida, áudio desesperado para marido

Mulher que caiu do terceiro andar mandou, ferida, áudio desesperado para marido

Uma imagem feita pelo Globocop simboliza o desespero de quem estava dentro do Hospital Badim na noite de quinta-feira (12), quando o incêndio começou – ao menos 11 pessoas morreram na tragédia. Lençóis amarrados um no outro aparecem saindo pela janela do terceiro andar do prédio, em uma aparente tentativa de escapar do fogo ou da fumaça.

Uma das pessoas que tentou usar a “teresa” – como é popularmente chamada essa corda improvisada – foi Gigiane dos Santos, que acompanhava uma paciente. Logo após a queda, ela mandou um áudio desesperado para a família pedindo socorro. Segundo o marido, ela e outros pacientes não estavam conseguindo sair por corredores e escadas, e a mulher acabou caindo da janela do terceiro andar ao tentar escapar.

“O hospital, que eu estava tomando conta de uma senhora, está pegando fogo, eu tentei pular do terceiro andar, estou toda quebrada no chão, no Badim, aqui no Maracanã, pelo amor de Deus, me ajuda”, disse a vítima no áudio, como mostrou o Bom Dia Rio.

Lençóis amarrados na janela do Hospital Badim, que pegou fogo no fim da tarde desta quinta-feira (12) no Rio — Foto: Reprodução / TV GloboLençóis amarrados na janela do Hospital Badim, que pegou fogo no fim da tarde desta quinta-feira (12) no Rio — Foto: Reprodução / TV Globo

Lençóis amarrados na janela do Hospital Badim, que pegou fogo no fim da tarde desta quinta-feira (12) no Rio — Foto: Reprodução / TV Globo

“Ela falou que já estava muito escuro, muita fumaça, e eles não estavam conseguindo sair, se aproximaram da janela para pedir socorro”, disse o marido, Leonardo dos Santos.

Gigiane teve fraturas nos dois tornozelos, está lúcida e vai passar por uma cirurgia.

A paciente que ela acompanhava, uma idosa identificada como Maria Alice Teixeira da Costa, era procurada por familiares na manhã desta sexta-feira.

 

 

00:00/03:29

 

Família procura idosa que estava internada no hospital Badim

Família procura idosa que estava internada no hospital Badim

Resumo até aqui

  • 11 pacientes morreram após um incêndio de grandes proporções no Hospital Badim
  • O número de feridos ainda não foi divulgado
  • O fogo começou por volta das 18h30, e a fumaça se espalhou
  • A suspeita é que chamas começaram após um curto-circuito em um gerador
  • 103 pessoas estavam internadas na unidade no momento do incêndio, das quais 90 foram transferidas
  • 224 funcionários trabalhavam no turno quando as chamas começaram – nenhum deles morreu, segundo o hospital
  • Unidade foi esvaziada, e pacientes foram levados para ruas próximas, onde ficaram em macas

Sobre o hospital

O Hospital Badim é uma unidade de saúde particular que faz parte da Rede D’Or São Luiz. O prédio que pegou fogo foi construído há 19 anos no Maracanã. Outro prédio, anexo a ele, foi inaugurado em 2018. Ao todo, o complexo hospitalar tem 15,7 mil m² de área construída, 128 leitos de internação, 32 leitos de tratamento intensivo e cinco salas de centro cirúrgico, de acordo com o site institucional.

A direção do hospital disse que criou um comitê de apoio para atender familiares de pacientes e funcionários. Foram criados ainda o número de Whatsapp (21) 97101-3961 e o e-mail [email protected] para que os familiares de vítimas possam receber informações sobre sua localização.

Veja também

G1 Economia

Funciona Assim: Entenda a liberação dos saques do FGTS

Saiba quem tem direito e as diferenças entre o saque de até R$ 500 e o saque-aniversário.

11 de set de 2019 às 19:40

PróximoChevrolet Onix Plus recebe 5 estrelas em teste de colisão do Latin NCAP

 

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.