FOTOS IMAGENS-Justiça afasta médico suspeito violentar sexualmente paciente durante consulta no Ceará



Médico teria praticado violência sexual contra um paciente em UPA de Baturité, no interior do Ceará. — Foto: Reprodução/GoogleMapsMédico teria praticado violência sexual contra um paciente em UPA de Baturité, no interior do Ceará. — Foto: Reprodução/GoogleMaps

Médico teria praticado violência sexual contra um paciente em UPA de Baturité, no interior do Ceará. — Foto: Reprodução/GoogleMaps

O médico suspeito de cometer assédio sexual contra um paciente em Baturité, no interior do Ceará, foi afastado das funções profissionais pela Justiça neste domingo (16). O caso aconteceu na sexta-feira (14), na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade.

A decisão foi tomada em audiência de custódia presidida pela juíza Verônica Margarida Costa de Moraes, titular da 2ª Vara de Baturité. Na ocasião, ela também determinou a liberação do suspeito mediante pagamento de fiança de R$ 3,1 mil, equivalente a três salários mínimos. Ele havia sido preso em flagrante logo após o caso.

“A prisão preventiva revela-se desnecessária, uma vez que o crime foi praticado no contexto do exercício de sua profissão, sendo que o afastamento da função revela-se como mecanismo hábil a resguardar a efetividade do processo, assim como inibir a reiteração criminosa”, colocou a magistrada.

Assédio em consulta

Na última sexta-feira, um paciente procurou a UPA de Baturité com sintomas de amigdalite e pressão arterial alta. O médico suspeito, então, teria tocado nas partes íntimas do atendido durante a consulta, ocasionando o assédio.

Logo depois de sair do consultório, o paciente contou o fato à esposa e a polícia foi chamada. Os envolvidos foram à delegacia municipal, onde o médico foi preso em flagrante.

O secretário de Saúde de Baturité, Marcos Antônio, chegou a publicar um vídeo em redes sociais a respeito do caso, alegando que o médico foi demitido.

“Qualquer profissional que trabalhe nessa unidade e que venha cometer atos que não correspondam à boa conduta de um profissional da área da saúde, nós iremos tomar as providências que nós tomamos hoje. Nós demitimos um médico. Ele foi preso e todas as providências judiciais foram tomadas na delegacia, com apoio nosso à família que foi afetada, e que isso sirva de exemplo pra todos os outros profissionais que trabalham no município e em outras localidades”, disse.

Veja também

Jornal Nacional

Bolsonaro repete ofensas de depoente a repórter e entidades de imprensa repudiam

Presidente disse: ‘Ela queria um furo a qualquer preço contra mim’. À CPMI, depoente havia dito que repórter da ‘Folha’ se insinuou sexualmente em troca de informação.

18 de fev de 2020 às 20:59

PróximoBolsonaro repete ofensas de depoente a repórter e entidades de imprensa repudiam

Mais do G1



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.