FOTOS IMAGENS-Jovem que destruiu carro ao usá-lo como motel lamenta: ‘A garota sumiu’


carro4_x

06/09/2015 07h16 – Atualizado em 06/09/2015 08h11

Jovem que destruiu carro ao usá-lo como motel lamenta: ‘A garota sumiu’

Gastos com o veículo, que continua em manutenção, ultrapassam R$ 5 mil.
Incidente aconteceu em praia de Peruíbe, no litoral de São Paulo.

Orion PiresDo G1 Santos

Veículo foi removido do mar com auxílio de guincho (Foto: Edilson Almeira / Arquivo Pessoal)Veículo foi removido do mar com auxílio de guincho (Foto: Edilson Almeira / Arquivo Pessoal)

O jovem que teve o carro da avó levado pela maré ao tentar utilizá-lo como motel já gastou, desde maio deste ano, mais de R$ 5 mil no conserto do veículo e ainda não conseguiu resolver o problema de maneira definitiva.

O incidente aconteceu em uma praia de Peruíbe, no litoral de São Paulo, quando o estudante buscava um local mais ‘reservado’ para ficar com a então companheira. O carro atolou e ficou submerso pela água do mar. O jovem também disse que nunca mais viu a garota.

“Já gastei na faixa de R$ 5 mil. O problema é que ele não saiu da mecânica até agora, porque toda semana aparece um defeito novo e já sei que terei que trocar mais algumas peças para que, quem sabe, ele volte a funcionar normalmente. Estou começando a ficar com medo de gastar e não prestar mais”, disse o estudante Guilherme Luiz Vaz Akagui, de 24 anos. Para retirar o veículo do mar, Akagui precisou contratar umguincho para fazer o serviço. A operação resgate custou R$ 2 mil.

Logo após o ocorrido, o jovem contou com a ajuda do padrasto para tirar os bancos e limpar a parte interna do veículo, que foi completamente invadida pela água do mar quando o carro acabou sendo levado pela maré. O G1 também chegou a consultar especialistas em mecânica e funilaria. Os técnicos ouvidos pela reportagem disseram que qualquer trabalho feito no carro seria paliativo e com prazo de validade.

Jovem retirou bancos e carpete do carro da avó com ajuda do padrasto (Foto: Guilherme Akagui / Arquivo Pessoal)Jovem retirou bancos e carpete do carro
(Foto: Guilherme Akagui / Arquivo Pessoal)

Segundo os técnicos, a água do mar danifica os componentes eletrônicos, embreagem além de acelerar o processo de ferrugem da lataria. O ideal, de acordo com os especialistas ouvidos pelo G1, seria que Akagui desistisse da ideia de tentar arrumar o carro após ele ter sido tão danificado.

Além do prejuízo financeiro, já que o veículo não tinha seguro, o jovem disse ainda que nunca mais encontrou com a garota que estava com ele no dia do episódio. “Eu estou solteiro e nunca mais vi a menina. Ela sumiu, simplesmente desapareceu. Já o carro continua na oficina mecânica e ainda não tenho previsão para que ele possa sair. Estou no aguardo”, finaliza Akagui.



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.