FOTOS IMAGENS-Homem confessa que agiu sozinho ao matar professora após briga em motel


Homem confessa que agiu sozinho ao matar professora após briga em motel/V/

 

Loading...

Homem confessa que agiu sozinho ao matar professora após briga em motel

Agente financeiro alega em vídeo que crime aconteceu por ‘desespero’.
Preso em Goiânia, ele foi indiciado por homicídio e ocultação de cadáver.

Vitor SantanaDo G1 GO

O agente financeiro Cleudimar Rodrigues, de 38 anos, preso pela morte da professora Maria da Conceição Campos, de 42 anos, confessou à Polícia Civil que cometeu o crime e agiu sozinho. Em um vídeo divulgado nesta sexta-feira (3), ele alega que o assassinato aconteceu em um momento de “medo” e “desespero”, após o casal ter uma briga em um motel. O corpo da vítima foi encontrado em um matagal entre Anápolis e Nerópolis.

No dia do crime, em 19 de janeiro, o suspeito explicou que buscou a professora no terminal de ônibus Maranata, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana, e a levou para jantar. Em seguida, foram a um motel, onde tiveram uma discussão.

“Ela estava muito nervosa, brigando porque queria a todo custo ficar comigo e não queria abrir mão em nenhum momento, porque eu era o chão dela, ainda mais sabendo que eu ia casar. Ela ficou desesperada e a gente entrou em atrito. Nessa luta eu acabei tendo que controlar ela asfixiando ela”, disse.

Após apertar o pescoço da vítima, ele disse à polícia que a colocou no carro e deixou o motel. “De lá, eu conduzi ela até o local onde foi encontrado o corpo. Desci ela do carro, peguei um pau, dei duas estocadas na cabeça dela, não sabia se ela estava morta”, contou.

Cleudimar nega que o crime foi planejado. “Não foi nada premeditado, foi de momento, no desespero. Sei que não tem justificativa, mas foi questão de medo mesmo. Nunca fui capaz de uma coisa dessas, foi um momento de desespero. Sei que não vai mudar, vou ter que pagar, mas queria pedir perdão pela dor que eu tenho causado para a mãe e para a família. Estou arrependido”, completou.

Apesar das explicações, a Polícia Civil acredita que o crime foi premeditado, pois o suspeito já estava tentando vender o veículo comprado em nome da professora e descontar cheques da vítima. “A motivação foi patrimonial. Ele tinha vários empréstimos no nome da professora. Ele ia casar e estava precisando de dinheiro, só que a vítima o estava pressionando para ser paga. Tanto que no dia do crime, ele ainda pegou cinco folhas de cheque da vítima, no valor de R$ 5,6 mil”, explicou o delegado responsável pelo caso, Arthur Fleury.

Maria da Conceição Campos, professora, está desaparecida há 4 dias em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Professor Maria da Conceição Campos foi morta após briga (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Além disso, a polícia diz que não houve briga no motel, como afirma o suspeito. “Não acreditamos nessa discussão. A suspeita é que ele foi para lá já com a intenção de executá-la”, completou o delegado.

Por fim, a polícia também descartou a participação de outras pessoas no crime. Inicialmente o suspeito afirmou que um homem identificado apenas como Leandro tinha matado a professora. Porém, tanto Cleudimar quanto o delegado descartam o envolvimento dele.

“Esse Leandro é um advogado que trabalhava com ele. Há algum tempo eles vinham se desentendendo por questões de trabalho. Por último, após o crime, Cleudimar queria que ele o defendesse, mas ele negou. Assim, com raiva, tentou acusa-lo de participação no homicídio”, concluiu Fleury.

O inquérito foi concluído e o homem indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Desaparecimento
A professora desapareceu no último dia 19 de janeiro. Segundo a família da vítima, a mulher saiu para cobrar uma dívida de R$ 30 mil do agente financeiro Cleudimar Rodrigues, com quem tinha um relacionamento amoroso. No dia 26, Cleudimar foi preso suspeito de envolvimento com a morte da professora.

Apesar de dizer em um vídeo que a mulher foi assassinada, o agente financeiro apresentou várias versões para o caso, dizendo que não foi o responsável pelo crime. Ele voltou atrás do que havia dito no início da semana e assumiu apenas que se encontrou com ela antes do crime, o que foi registrado por câmeras de segurança do Terminal Maranata, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Por fim, confessou que cometeu o crime sozinho.

Suspeito de matar professora indica local em que deixou corpo da vítima Goiás Anápolis Nerópolis (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Corpo de professora foi encontrado em matagal entre Anápolis e Nerópolis (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

FOTOS IMAGENS-Homem confessa que agiu sozinho ao matar professora após briga em motel
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *