FOTOS IMAGENS-Backer: Corpo de juiz que morreu por suspeita de intoxicação é velado em BH


Juiz João Roberto Borges — Foto: Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região/Divulgação

Juiz João Roberto Borges — Foto: Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região/Divulgação

O corpo do juiz João Roberto Borges, de 74 anos, é velado nesta terça-feira (4) no Cemitério Parque da Colina, na Região Oeste de Belo Horizonte. Ele pode ter morrido intoxicado por dietilenoglicol após beber cerveja da Backer.

A Polícia Civil investiga se a morte de seis pessoas está relacionada ao consumo de cervejas da Backer. Também são apuradas outras 24 notificações de pessoas que tiveram problemas de saúde após a ingestão da bebida.

A substância dietilenoglicol foi encontrada em dezenas de lotes de diferentes rótulos das cervejas e em tanques da fábrica, localizada em Belo Horizonte, segundo o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). Depois disso, o ministério mandou a Backer recolher os lotes do mercado e interditou a cervejaria.

De um total de 30 casos investigados, em cinco pessoas a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais identificou a presença da substância tóxica no sangue, entre elas a de um homem que morreu em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

A morte de Borges ocorreu na madrugada desta segunda-feira (4). Ele estava internado no Hospital Madre Teresa, no bairro Gutierrez, na Região Oeste de Belo Horizonte.

Borges trabalhava como juiz titular da 28ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) 3ª Região.

Por nota, a cervejaria informou que “em relação às mortes ocorridas por suspeitas de intoxicação por dietilenoglicol, a Backer compartilha da dor dos familiares das vítimas e, ainda que inconclusas as investigações sobre o acontecido, continua prestando o suporte necessário a todos os atingidos”.

Ainda segundo o comunicado, a Backer tem acolhido essas pessoas e prestado atendimento psicossocial. A fabricante cita que recorreu ao Ministério Público para ampliar o suporte prestado às famílias das vítimas.

Por fim o comunicado diz que “a Backer, como a maior interessada em saber o que de fato aconteceu, está tomando todas as providências para elucidar a questão e, embora não se tenha chegado a uma conclusão definitiva sobre o ocorrido, jamais deixou de colaborar com as investigações”.

O enterro do juiz deve ocorrer na tarde desta terça-feira.

Ministério aponta dezenas de lotes de Belorizontina, da Backer, contaminados — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Ministério aponta dezenas de lotes de Belorizontina, da Backer, contaminados — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

 

 

00:00/03:36

 

Secretaria de Saúde confirma sexta morte por suspeita de intoxicação por dietilenoglicol

Secretaria de Saúde confirma sexta morte por suspeita de intoxicação por dietilenoglicol

Resumo:

  • Uma força-tarefa da polícia investiga 30 notificações de pessoas contaminadas após consumir cerveja (seis delas morreram);
  • O Ministério da Agricultura identificou 41 lotes de cerveja da Backer contaminados com dietileglicol, um anticongelante tóxico;
  • Backer nega usar o dietilenoglicol na fabricação da cerveja;
  • A cervejaria foi interditada, precisou fazer recall e interromper as vendas de todos os lotes produzidos desde outubro;
  • Diretora da cervejaria disse que não sabe o que está acontecendo e pediu que clientes não consumam a cerveja.
Empresa que seria fornecedora de monoetilenoglicol para a Backer é alvo de buscas — Foto: Reprodução/TV Globo

Empresa que seria fornecedora de monoetilenoglicol para a Backer é alvo de buscas — Foto: Reprodução/TV Globo

Veja lista das mortes

  • Paschoal Dermatini Filho, de 55 anos. Ele estava internado em Juiz de Fora e morreu em 7 de janeiro. A morte por síndrome nefroneural causada por dietilenoglicol foi confirmada
  • Antônio Márcio Quintão de Freitas, de 76 anos. Morreu no Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte, por suspeita de síndrome nefroneurall
  • Homem de 89 anos. Não teve a identidade revelada. Morte confirmada pela SES nesta quinta-feira (16) por suspeita de síndrome nefroneural
  • Mulher de 60 anos. Não teve a identidade revelada. A morte havia sido notificada pela Secretaria Municipal de Saúde de Pompéu, mas só foi confirmada pela SES em 16 de janeiro por suspeita de síndrome nefroneural
  • Homem sem idade e identidade revelados. Morreu em 1º de fevereiro em Belo Horizonte
  • João Roberto Borges, de 74 anos. Estava internado no Hospital Madre Teresa, no bairro Gutierrez, na Região Oeste de Belo Horizonte, e morreu na madrugada de 3 de fevereiro

 

 

–:–/–:–

 

Ministério da Agricultura aponta 7 lotes da Backer contaminados com dietilenoglicol

Ministério da Agricultura aponta 7 lotes da Backer contaminados com dietilenoglicol

Sintomas e tratamento

Ministério da Saúde investiga síndrome nefro neural em Minas Gerais — Foto: Reprodução/TV Globo

Ministério da Saúde investiga síndrome nefro neural em Minas Gerais — Foto: Reprodução/TV Globo

Entre os sintomas da síndrome nefroneural estão alterações neurológicas e insuficiência renal. De acordo com a presidente da Sociedade Mineira de Nefrologia, Lilian Pires de Freitas do Carmo, os primeiros sinais de intoxicação por dietilenoglicol são dores abdominais, náuseas e vômitos. O tratamento é feito no hospital, com monitoração, e tem o etanol como antídoto.

Processo cervejeiro — Foto: Arte/G1

Processo cervejeiro — Foto: Arte/G1

""



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.